Decididamente, tenho cada vez mais a convicção que o 25 de Abril ainda não chegou aos Paços do Município de Oliveira do Hospital. Hoje, dia 12 de Fevereiro – numa reunião pública do executivo camarário -, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, Mário Alves, decidiu mais uma vez intervir de forma verdadeiramente grosseira no trabalho de uma jornalista do Correio da Beira Serra, que acompanhava aquela reunião aberta ao público e aos órgãos de comunicação social.

Nota da Direcção: “Uma ave deve voar, mesmo que o céu esteja cheio de abutres”

Tendo notado que, durante uma das sua intervenções, estava a ser filmado para o diário digital www.correiodabeiraserra.com, Mário Alves levantou-se, interrompeu a intervenção e, com um semblante a roçar a má educação, condicionou o trabalho da jornalista, Liliana Lopes, nos seguintes moldes: “Até me levanto para a senhora me filmar melhor. Até me pode filmar a beber água, se quiser…”.

O presidente da Câmara sabe – se não sabe, devia saber! – que tem de respeitar o trabalho dos jornalistas e sem qualquer tipo de interferências. Devia também saber – aliás já foi advertido disso pela própria Entidade Reguladora para a Comunicação Social – que aos jornalistas é-lhes permitido por lei utilizar o material necessário ao exercício da sua actividade jornalística: blocos de notas, gravadores, câmaras de filmar, etecétera, etecétera.

Infelizmente, do presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, o Correio da Beira Serra já espera tudo. Sabemos que o autarca lida mal com a crítica, gosta de uma imprensa subserviente e – perdoem o neologismo – “publicitariodependente”. Pois muito bem: Tem para isso o Boletim Municipal e todos os órgãos de comunicação social que enveredem por esse caminho.

O Correio da Beira Serra, esperava no entanto outra postura dos três vereadores do Partido Socialista que – impávida e serenamente -, assistiram à interferência do autarca do PSD no trabalho da jornalista. Perante a arrogância e a postura anti-democrática de Mário Alves, os três eleitos locais do PS optaram pelo cómodo silêncio, validando assim o comportamento do edil oliveirense. É um comportamento reprovável e politicamente cúmplice por parte de uma oposição que, do meu ponto de vista, às vezes parece ter medo de o ser.

Mas, enfim…como alguém um dia disse, “uma ave deve voar, mesmo que o céu esteja cheio de abutres”. É o que o Correio da Beira Serra continuará a fazer!

Henrique Barreto

LEIA TAMBÉM

Cartões e telemóveis podem andar juntos na carteira? Autora: Isa Tudela

Pense neste cenário: vai às compras, carrinho cheio e na hora de pagar o cartão …

CNA faz proposta, sem resposta. O Ministro da Agricultura gosta é de “pôr ovos em ninhos alheios” para fazer a “sua” propaganda do costume… Autor: João Dinis, jano

O Ministro da Agricultura visita o “Centro de Recria de Ovelhas Bordaleiras” da ANCOSE,   em …