Nota da redacção: CBS e a verdade segundo o Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, terá referido na última reunião de Câmara que o jornalismo praticado pelo Correio da Beira Serra, um jornal que tem como accionista António Lopes, não se importa com “a verdade”, mas apenas “com a verdade do dono”. A direcção do Correio da Beira Serra lamenta que o autarca classifique como “mentiras” as notícias que não lhe são simpáticas, embora rigorosas. O CBS é um órgão independente e António Lopes jamais, e tal não seria admissível, interferiu na linha editorial do jornal. O CBS não pratica jornalismo “sugestivo” ou “distorce” o que quer que seja. Procura relatar os factos como eles são. Em nenhuma circunstância deixará de noticiar factos relevantes, sejam eles do agrado ou não do senhor Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. O Correio da Beira Serra não tem problemas em assumir eventuais erros que cometa. Nunca se recusou a publicar qualquer direito de resposta por quem se sentiu visado em qualquer artigo, mesmo quando nem parecia existir razão para exigir o direito de resposta. Este não será nunca um jornal da “verdade” segundo o conceito que o senhor Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital tem do termo. Como não será um órgão ao serviço de António Lopes. Será sempre um espaço isento e aberto a toda a comunidade. Aberto a António Lopes ou José Carlos Alexandrino.

A direcção editorial

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …

  • António Lopes

    Quando o Correio da Beira Serra, pela pena do seu então director e hoje, director de Comunicação da Câmara Municipal…escrutinava o anterior executivo e especialmente o anterior Presidente da Câmara ,Mário Alves,o CBS era para o actual preisidente e para o PS, um jornal consequente, livre, e cumpridor das regras do bom jornalismo.O Senhor Presidente da Câmara, então eleito Municipal, chegou mesmo a intervir em defesa da CBS, na tribuna daquela assembleia, denunciando a discriminação de que o CBS era Alvo.O CBs, contrariando o que está na lei, está pelo menos tão proscrito como o estava no tempo de Mário Alves.O Senhor presidente da Câmara qual Juan Peron (pequeno), acha que por distribuir uns beijinhos e uns sorrisinhos , já é mais democrata que o anterior presidente, que tinha do cargo outro conceito e outra postura que, pela positiva, não me repugna reconhecer.Já tivemos ooprtunidade de dizer ao Senhor Presidente da Câmara,José Carlos Alexandrino Mendes, que foi este jornal que ajudou a elegê-lo e que será este jornal a depo-lo.Não porque seja um propósito.Antes porque este jornal combate todos aqueles que não respeitem as regras basicas da convivência democrática e que não pugnem, como devem, pela boa gestão da coisa pública.É para escrutinar o poder que os jornais existem.Aqueles que recebem subsídios ilegais, encapotados, sob a forma de publicidade e outros expedientes, podem ser tudo menos jornais e muito menos orgãos de comunicação isentos e cumpridores do código deontológico.É esse o nosso caminho.Por isso não recebemos nem pedimos subsídios nem publicidade.Falidos, com salários em atraso, com todas as dificuldades de que nos acusam, será este o nosso caminho enquanto houver forças para combater o amiguismo, a partidarite, a perfídea e a cobardia. Quer os Alves e os Alexandrinos gostem ou não gostem, é assim que vai ser porque é assim que as normas dizem que deve ser. A ser verdade que o jornal serve o “dono” e não serve, também deixa todo o espaço para o combaterem..E como ele gosta que o combatam..! Outros por aí, “atacam-me” a toda a hora mas não me dão as oportunidades, que este jornal dá a todos, para me poder defender…Critérios…

  • Toino das couves

    ahahahahahaha. esta notícia é para rir. claro que o jornal se tornou unicamente a voz do dono. veja este comentário logo posto pelo dono, mais um espécie de crónica do dono, mais 500 comentários que o dono vai meter com nome ou pseudónimos nos próximos dias.
    Não queira comparar com o tempo do Barreto, ele pelo menos ia o mandava alguém ir às reuniões da câmara, não é como estes agora que aí tem que nem lá metem os pés. limitam-se a copiar notícias dos ocs que vão às reuniões da câmara.
    Tenho juízo e veja se arranja jornalistas mais ou menos a sério.

    • António Lopes

      Pois… não faltam mandadores para o que o jornal deve fazer.Como vê, sou o “dono” nem sei se o jornalista vai ou não vai…E mesmo assim, ainda os incomoda tanto? O Barreto ia lá para ver como o Mário Alves tossia, falava etc.Uma vez até escreveu que o relógio bateu as “treze badaladas” e que como não havia nada de interessante foi almoçar”…Lembra-se dessa? Ficou famosa.”As treze badaladas”..! O Barreto era assim!Tão profissional que até mudou de trincheira..! É a vida… Lembra-se de quando fazia uma notícia de um saco de plástico no meio do mato, ou de um parafuso apodrecido de uma placa de rua que deixava inclinar a placa ? As bermas da estrada não limpas.. a poda das árvores, etc.Se procurar até encontra uma foto do Mário Alves a vir de casa , a pé, e uma beira de alcatrão danificada, també deu notícia.Naquele tempo é que era..! Tudo era pretexto para malhar…E dizia-mos nós que o MA não tinha cultura democrática..Agora é que é..! Mas como vê, confirma que pode dizer mal do dono.Anónimo..!O dono assina..! O senhor é um exemplo…Segue a nova cultura.Dizer mal mas, nas costas ou anónimos…Só dá invertebrados..! A paciência que eu tenho..!

  • Voz de Londres

    Eu não sou o dono, e só posso escrever aqui.
    Nos outros é que está quieto, só o Alex é que tem direito a arrotar postas de pescada, mas também para as asneiras que diz, valia mais estar quieto.

  • António Lopes

    E por tão pouco..! Em publicidade, às claras, foram gastos 14 495,12 euros, em 2014.Mas como a aquisição de serviços são mais de 3 milhões, um dia destes ainda tenho que “escarafunchar” essa rubrica…

    • Tempo é dinheiro

      Em que dia e a que horas? É preciso ter muita atenção ao tempo que faz as suas analises. O efeito temporal é crucial para o bom resultado das contas.