Nova confraria quer certificar iguarias de Ervedal da Beira

Ervedal da Beira vestiu-se a rigor para receber a festa do I Capítulo de Entronização (dos 12 primeiros elementos) da recém-criada Confraria dos Bolos, Doces, Aguardentes e Licores daquela localidade do concelho de Oliveira do Hospital. À chegada os visitantes, muitos deles, gente da terra que se encontra noutros locais do país e estrangeiro, deparavam-se com um grupo de meninas vestidas com trajes tradicionais a distribuírem os produtos que aquela instituição se propõe defender para prova, como os bolos fintos, matrucos, a aguardente de pêra e, a estrela da companhia, o licor de café. Produtos que a nova instituição quer certificar.

A iniciativa acabou por se revelar um êxito que superou as expectativas. A nova Confraria recebeu ainda uma boa notícia por parte da autarquia que vai assinar um protocolo de cedência das instalações da antiga cantina da escola para sede da nova instituição. “O nosso grande objectivo é preservar e divulgar estes produtos e ao mesmo tempo não permitir que sejam adulterados. Daí que tenhamos já a decorrer um processo de certificação que não deverá levar muito tempo”, explica uma das mentoras do projecto Esmeralda Pombo Albuquerque, que viu a sua confraria ser apadrinhada pela congénere do Queijo da Serra de Oliveira de Hospital.

Esta responsável acredita que a nova confraria terá um importante papel para dar a conhecer os produtos que fazem parte das casas de todos os Ervedalenses, mas que se encontram ainda de alguma forma desconhecidos do grande público. “Estamos convencidos que terá algum impacto económico, porque as pessoas vão poder passar a vender estes produtos num maior mercado. São produtos que estavam demasiado fechados no Ervedal e esquecidos do resto da população”, sublinha.

Quem visitou o evento ficou satisfeito. Assistiu a uma cerimónia que contou com a bênção do pároco local, ficou a conhecer melhor a necessidade de defender aquelas iguarias e o significado do traje que vestem os confrades. Tiveram ainda direito a momentos musicais e a um lanche de fazer inveja. Uma confraria é assim. E esta promete um II capítulo de Entronização para 30 de Novembro de 2015, dia destinado a homenagear o seu padroeiro o Santo André.

LEIA TAMBÉM

Estudantes da FCTUC produzem combinado de fruta e algas 100 por cento natural, um alimento que promete ajudar os diabéticos e os intolerantes à lactose e ao glúten

Medronhos, amoras silvestres e algas são os ingredientes que constituem o Gratô, um produto alimentar …

Casas abandonadas. Autor: Renato Nunes

A partir do momento em que a minha avó materna faleceu, já lá vão 22 …

  • castor

    Vamos ver se esta gente bem conhecida e tão solidária com boas capas para o frio vai estar junto aos mais desfavorecidos nas festas de natal ou se continuam a viver num outro mundo . Há Salazar andaste tu a poupar e a amealhar

    • Compadre

      Esta gente vive num outro mundo? Qual?
      Não conheço nenhum dos confrades. São solidários com os mais desfavorecidos?
      Acho que leu mal a noticia. É uma Confraria que pretende proteger, dinamizar, divulgar e certificar os produtos típicos do Ervedal, não nasceram para praticar a filantropia, para isso há outros grupos e organizações.

  • Mula da Cooperativa

    Afinal festas há muitas!
    Neste caso bem regadas com bom licor do Ervedal.
    Vamos lá ver se vêm à Feira do Queijo.
    Vejo lá uns críticos que apenas criticam os outros, quando lhes toca a eles, “bota licor nisso”

    • Sempadre

      Quanto foi gasto do erário publico nessa festa?
      Zero, sigam-lhes o exemplo.