“Novas embalagens para enchidos tradicionais” arrecada 1º prémio do concurso Empreender +

 

… foi o grande vencedor da edição 2012, arrecadando 15 mil Euros.

“Novas embalagens para enchidos tradicionais” é o nome do projeto vencedor do concurso municipal de ideias de negócio – Empreender +. Apresentado pela empresa Nina – Transformação de Carnes, o projeto arrecada assim o primeiro prémio – 15 mil Euros – do concurso que tem vindo a ser dinamizado pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, com o objetivo de incentivar o empreendedorismo e a inovação, tendo em vista a renovação e diversificação do tecido económico concelhio, a fixação de quadros qualificados e a consequente criação e distribuição de riqueza.

Na edição de 2012 cujo resultado acaba de ser divulgado pela autarquia oliveirense, foi ainda premiado o projeto “Campus Saúde XXI e Campus Formação XXI”, da A.H – Saúde e Formação Unipessoal, classificado em segundo lugar, com direito ao prémio monetário de 10 mil Euros.

No terceiro lugar, com direito a 7.500 Euros, ficou a iniciativa de produção de cogumelos biológicos Shiitake em troncos de madeira, de Isabel Cristina Pais Gomes.

As três ideias de negócio escolhidas pelo júri – a votação decorreu em reunião realizada no dia 10 de janeiro e os resultados foram ratificados na reunião do executivo do passado dia 22 – foram extraídas de um conjunto de 15 projetos concorrentes que abrangiam as áreas da agricultura, informática, saúde, arte e comunicação.

Com direito aos prémios monetários – 15 mil, 10 mil e 7.500 Euros – os promotores dos negócios vencedores ficam obrigados a manter a atividade pelo período mínimo de cinco anos no concelho de Oliveira do Hospital. Uma obrigação que é facilitada pela autarquia que possibilita a instalação daqueles projetos na Incubadora de Empresas e Ideias da BLC3, podendo dessa forma usufruir da estrutura comum de atendimento e rede de conhecimentos da plataforma.

Na edição de 2012, a Câmara Municipal destaca o aumento considerável no número de ideias de negócio concorrentes, bem como a elevada qualidade dos projetos apresentados, dando inclusivamente conta de “alguma dificuldade” na escolha dos premiados.

Segundo informação avançada pelo município oliveirense na hora da votação chegou-se a verificar um empate no segundo lugar, partilhado por três dos projetos, o que obrigou os elementos do júri a efetuar uma segunda análise e seleção.

Grau de inovação, setor de atividade, grau de probabilidade de sucesso do negócio, criação de autonomia financeira, qualidade do plano de negócio e mais valia ambiental foram os critérios que nortearam a avaliação do júri constituído por representantes da Câmara Municipal, ESTGOH, Direção Regional da Economia do Centro, IEFP de Arganil, ADEPTOLIVA, Caixa Geral de Depósitos e Caixa de Crédito Agrícola de Oliveira do Hospital, IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, BLC3 – Plataforma de Desenvolvimento da Região Interior Centro, e IPN – Instituto Pedro Nunes.

LEIA TAMBÉM

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …

PSA anuncia produção de carros de lazer na fábrica de Mangualde

Depois de ameaçar encerrar a produção em Portugal, o grupo francês PSA aumenta a pressão …