José Sócrates detido quando regressava de Paris

Novos dados bancários complicam vida a Sócrates

Um conjunto de novos dados bancários, de 2005 a 2010, reforçam as suspeitas do Ministério Público sobre José Sócrates, adianta o Jornal de Notícias. Dados que surgem a alguns dias de terminar o prazo (25 de Fevereiro) de três meses de prisão preventiva do ex-Primeiro-ministro, altura em que o juiz avaliar se se mantêm os pressupostos para Sócrates continuar detido.

Os dados bancários oriundos da Suíça evidenciam a origem de cerca de 23 milhões de euros, depositados em nome de entidades ligadas a Carlos Santos Silva. Os montantes estão a ser relacionados com entidades ligadas ao Grupo Lena, empresa de Leiria, que neste mesmo período terá celebrado contractos com o Estado de valores superiores a 200 milhões de euros.

O Ministério Público está ainda a efectuar diligências junto de bancos como o Barclays, o BPI e o Deutshe Bank, dos quais o amigo de Sócrates era cliente. E existem alegadamente indicações de que estaria a ser preparada a constituição de um fundo imobiliário no qual iriam alegadamente ser colocados imóveis adquiridos por Santos Silva no interesse do ex-governante.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …