Novotecna associa-se à ESTGOH e avança com curso de Tecnologia Mecatrónica

 

Tecnologia Mecatrónica é o novo curso de Especialização Tecnológica (CET) que a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) se prepara para abrir, no âmbito de um protocolo assinado quarta-feira com a Novotecna.

Para além deste, que permite aos respetivos diplomados ingressar diretamente na licenciatura em Engenharia Informática, a ESTGOH conta ainda ao abrigo daquele protocolo avançar com os CET de Gestão da Qualidade e Ambiente e, Automação, Robótica e Controlo Industrial. Para o presidente da ESTGOH, a abertura do novo CET representa “mais uma etapa no longo caminho de criação de valor para a região e para a escola”.

Dando conta da imprescindibilidade da formação e qualificação no concelho e na região, Jorge Almeida elogiou a capacidade da Novotecna – “dá todas as garantias de qualidade”, frisou – para colmatar essa necessidade, permitindo a fixação de mais capital humano em Oliveira do Hospital. Os CET são realidade na ESTGOH há seis anos e são vistos por Jorge Almeida como uma etapa de a escola “crescer mais rapidamente”.

“Se já hoje criamos valor, ainda vamos criar mais, trazendo mais pessoas a Oliveira do Hospital”, observou o responsável, garantindo que a ESTGOH faz “uma formação de excelente qualidade apreciada no mercado de trabalho”.

Numa altura em que completa um ano de presidência na ESTGOH, Jorge Almeida não deixou de se regozijar pelo aumento da oferta formativa – “no intervalo de um ano passámos de cinco para 17 cursos”, referiu –, manifestando a sua intenção de ir mais longe.

Para além disso, o presidente da escola referiu a necessidade sentida pelas empresas de excelência, localizadas “num raio de 20 e 30 quilómetros”, de trabalhadores com “formação técnica qualificada”.

A localização geográfica da escola e a comunhão de atitudes foram os motivos invocados por Horácio Pina Prata para justificar a parceria estabelecida entre a Novotecna e a ESTGOH.

“Queremos dotar o tecido empresarial de quadros médios qualificados”, referiu o responsável pela associação, partilhando da preocupação sentida da ESTGOH relativamente à “empregabilidade e ligação às empresas”.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …