“Nunca Oliveira do Hospital recebeu tanto financiamento como nos últimos quatro anos”

A participar na inauguração das obras de remodelação do Centro de Dia da Associação Progressiva de Santo António do Alva, Mário Ruivo enumerou as várias instituições concelhias contempladas pelos programas e subsídios do Governo e pelo QREN e concluiu que “nunca Oliveira do Hospital recebeu tanto financiamento como nos últimos quatro anos”.

“Só o programa MASES (Medida de Apoio à Segurança dos Equipamentos) deu mais de 200 mil Euros”, adiantou o responsável, informando que nesta altura o “Governo apoia o distrito com cerca de 75 milhões de Euros por mês, dos quais, dois milhões e meio são para Oliveira do Hospital”.

Em matéria de aposta social, Mário Ruivo lembrou também que “nunca foram construídos tantos lares” e explicou que as políticas colocadas em marcha tiveram em atenção a realidade de cada concelho, sempre com o objectivo de “acudir os mais necessitados”.

Apesar de confiante na aposta feita pelo actual governo, Mário Ruivo não hesitou em se mostrar receoso relativamente àquilo que poderão ser as prioridades do futuro governo. “Tenho receio que, amanhã, possam ser suspensos financiamentos”, sublinhou.

Numa cerimónia participada pelo grosso da população de Santo António do Alva, Mário Ruivo destacou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Associação Progressiva daquela localidade. Transmitiu ainda palavras de confiança, mostrando-se disponível para continuar a ajudar a instituição que se mostrou necessitada em matéria de acordos com a Segurança Social.

Associação Progressiva inaugurou obras e já ambiciona pela construção de um lar

Quem também fez eco do apoio prestado pela Segurança Social foi o presidente da direcção da Associação Progressiva de Santo António do Alva, confessando ter sido “muitas vezes chato” para conseguir obter uma luz verde do lado de Mário Ruivo.

Ultrapassados os momentos menos favoráveis da instituição, José Carlos Silva regozijou-se pelo trabalho que tem vindo a ser feito na localidade “sempre a pensar no bem-estar da população”, porque “tudo o que se faz na terra é pela mão da instituição”.

Apesar de o responsável não ter feito qualquer referência às ausências registadas na festa do último sábado, a verdade é que nem a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, nem a Junta de Freguesia se fizeram representar numa iniciativa para a qual foram convidadas.

“Se eu ocupasse lugares de destaque a nível concelhio, ficaria muito contente ao ver o trabalho que esta instituição tem vindo a fazer”, referiu José Carlos Silva, verificando que a Associação Progressiva está a dar grandes contribuições, para que o Vale do Alva – “a coisa mais bonita que o concelho pode ter”, disse – se possa transformar num importante pólo turístico.

No dia em que inaugurou a requalificação do Centro de Dia – custou 31 mil Euros e foi financiada em 50 por cento pelo MASES – José Carlos Silva chamou a atenção para outras obras realizadas e que também foram inauguradas, com destaque para o painel fotovoltaico, a lavandaria e a reparação do açude.

Entre as ambições da Associação consta agora um lar de idosos com capacidade para 40 utentes, cuja construção deverá acontecer num terreno com 15 mil metros quadrados pertencente à instituição.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …