O caso Volkswagen- o que fazer?

O recente caso Volkswagen veio abalar o mercado internacional automóvel e todas as marcas do grupo sofreram um choque na sua credibilidade.

A explicação é a seguinte: de 2009 a 2015 os automóveis Volkswagen, Seat, Audi e Skoda podem ter recebido um motor fraudulento. Este motor, identificado como EA 189, vem equipado com um software capaz de enganar os testes sobre as emissões poluentes do veículo, produzindo resultados que estão muito longe do real impacto ambiental do veículo em estrada e que não cumprem assim as normas ambientais.

Não está apenas em causa o impacto ambiental do veículo, mas também a forma como as marcas deliberadamente mentiram ao consumidor e aos reguladores, vendendo um produto com características falsas e fazendo-o de forma continuada e a uma escala internacional. Este é talvez um dos casos de maior impacto dos últimos anos quando se fala de credibilidade e direitos do consumidor.

Recentemente as diferentes marcas afetadas começaram a reagir, propondo soluções variadas e estabelecendo prazos para as cumprir. No caso de ser um dos consumidores afectados, saiba que os seus direitos não se limitam apenas à reparação do veículo em causa! No caso Português aplica-se ainda o pedido de redução do preço do automóvel, a substituição por um modelo igual ou ainda a anulação do negócio. Aceite apenas a proposta da marca que considerar mais justa e em caso de dúvida, conte connosco!

A DECO, por forma a acompanhar este caso da melhor forma e também com o intuito de possivelmente vir a desenvolver uma ação coletiva dos consumidores afetados criou um portal online onde pode inscrever-se e identificar a sua viatura. Para tal basta aceder ao endereço www.deco.proteste.pt/motor/automoveis/noticia/escandalo-volkswagen-consumidores-exigem-solucao. No caso de ser um dos consumidores afetados, a DECO irá procurar ajudá-lo a resolver o seu caso, salvaguardando sempre os seus direitos!

LEIA TAMBÉM

IMT vai recorrer de decisão que declarou ilegal fecho de centro de inspecção automóvel de Seia

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) anunciou que vai recorrer das decisões judiciais que …

Dez detidos em Seia por tráfico de droga

A GNR de Gouveia deteve, entre os dias 1 e 3 de Setembro, oito homens …