“O futuro do nosso concelho não é tarefa de um homem só”

…montado na XVI Festa Convívio das Caldas de S. Paulo para começar por lamentar as ausências dos órgãos distritais e nacionais do partido numa iniciativa política promovida por uma das maiores secções do PSD no país.

“Talvez a sua agenda política não permitisse a sua presença bem como a de destacadas personalidades do partido”, afirmou José Carlos Mendes, numa clara alusão também às ausências de Mário Alves e do seu vice-presidente, Paulo Rocha.

Notando que “não é fácil, no actual momento que vivemos, organizar um evento desta natureza” – encontrar um presidente de Junta eleito pelo PSD naquele convívio é quase como que “procurar uma agulha no palheiro” –, Mendes deixou no entanto uma garantia: “Esta é a maior festa do PSD a nível distrital e regional. Independentemente das dificuldades ou das atitudes incompreensivelmente críticas de alguns, estes e outros momentos irão ter continuidade”, assegurou.

Voltando a defender a necessidade de uma “renovação” política no concelho – “ há práticas e posturas que devem ser alteradas. Os nossos militantes, simpatizantes e população em geral anseiam por essa mudança”, sublinhou –, o presidente do PSD deixou um aviso. “Os militantes manifestaram pelo voto democrático a sua vontade. Não iremos tolerar que outros que não respeitam as mais elementares regras da democracia queiram fazer prevalecer a sua vontade. Vontade essa, que visa fundamentalmente a perpetuação no poder a qualquer custo”, considerou.

Numa crítica com destinatário conhecido, Mendes alertou os militantes – pelo “Pontal das Caldas” terão passado cerca de 500 pessoas, segundo a Comissão Política de Secção (CPS) – para o facto de que “o futuro do nosso concelho não é tarefa de um homem só”. Pois – conforme observou – quanto mais envolvermos as populações e soubermos trabalhar em grupo mais o concelho terá possibilidade de progredir e desenvolver. Connosco no futuro, não haverá discriminações, não haverá prepotência e arrogância, não haverá oliveirenses de primeira e segunda”, afiançou o líder do PSD.

Num tom muito crítico, o presidente da CPS insistiu na tese de que “só com um partido coeso e unido o PSD conseguirá atingir os objectivos propostos para 2009 – a vitória “ nas eleições autárquicas, legislativas e europeias” – e mostrou-se disponível para continuar a árdua tarefa de “tudo fazer para acabar com a discórdia e com a divisão”.

“… ponham os interesses do PSD acima das ambições pessoais”

Contudo – e referindo-se implicitamente à outra facção do PSD –, para que isso aconteça existem quatro condições que Mendes enumerou. “Assim saibam alguns interpretar os sinais de mudança e de renovação; Assim respeitem alguns as regras do jogo democrático; Assim ponham alguns os interesses do PSD acima das ambições pessoais; Assim se disponham alguns a ajudar, colaborar e participar, em vez de criticar, denegrir, difamar ou deitar abaixo”.

Invocando Sá Carneiro – “habituou-nos a aprender e a respeitar os valores da democracia, da tolerância e do respeito pelas opções individuais e de grupo”, lembrou –, José Carlos Mendes fez um novo sublinhado e tornou claro que, nas autárquicas de 2009, é a sua candidatura que deve avançar e não a de Mário Alves, conforme vem defendendo publicamente o líder da distrital, Jaime Soares. “Os militantes do nosso partido escolheram livremente o rumo que desejavam para o futuro do PSD concelhio”, considerou.

À hora em que esta notícia está a ser editada, a presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, está a presidir – na qualidade de presidente da Assembleia Municipal – à sessão solene das comemorações do feriado municipal de Arganil.

Este diário digital terá durante o dia de amanhã novos desenvolvimentos sobre este convívio social-democrata.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …