“Ó glória de mandar, ó vã cobiça!”. Autor: João Dinis, Jano

(Olha Luis Vaz, desculpa lá eu utilizar tuas “máximas” nestes contextos…)

 Sosseguem!  Sosseguem !   Que já irritam de tanto pensarem em nós !!

“Sim, Senhores Presidentes !  Já basta de tanto pretenderem fazer-nos bem… Sabem, eu não quero que andem a impor-me o Vosso presidencial cuidado! Afinal, por cá continuo à rasquinha´…apesar de tantos ´afectos´ ”…

Esta poderia ser a reacção de tantos de nós, os lesados pelos incêndios do ano passado…

Sim, apesar de tanto “foguetório” de palavreado e de tanta “selfie” partilhada entre ambos os Senhores Presidentes – da República e da Câmara – afinal como é ??!!

— Onde estão reconstruídas as habitações ardidas? Acontece que as SEGUNDAS Habitações são da responsabilidade directa da Câmara Municipal e nunca mais se ouviu o Presidente da Câmara Municipal a falar disso… E as PRIMEIRAS Habitações são do governo com quem o Presidente da República “fala” muito…

— Onde estão os Parques de Recepção da Madeira “salvada” (embora ardida) dos Incêndios para se conseguir algum rendimento para os Proprietários atingidos pela completa desvalorização dessa Madeira ardida? Mas Governo e Câmara Municipal andam para aí a meter medo ao Pessoal com cartazes ”malucos” e com multas e afins, caso, dizem, não limpemos a Floresta ardida ou não. Com tais ameaças e propagandas perversas querem eles fazer crer que nós é que somos os culpados pelos Incêndios. Não, nós somos lesados – quase morremos assados vivos – e ainda vêm para cá agora ameaçar-nos disto e daquilo?!

— Onde estão as obras para estabilização dos terrenos percorridos pelos Incêndios e que, agora, as águas das chuvadas arrastam por montes e vales abaixo até poluírem ribeiros, rios e represas?

— E por que mantêm, Câmara Municipal e Governo, todos os habituais “complicómetros” tecnoburocráticos ligados quando aquilo que é necessário é simplificar, simplificar, desburocratizar, as obras e outras intervenções públicas e privadas, que nos ajudem, sim, a renascer mas de uma forma real e não apenas em palavreado oco ?!

— Onde estão, afinal, todos apoios prometidos e voltados a prometer??

Ah! E o Presidente da República, acho que desde Outubro, já por cá veio umas três vezes…

Festa do Queijo  –  FALHOU ! –  organizada que foi de forma aligeirada na sua concepção !

Sim, correu mal esta “Festa do Queijo – 2018” em Oliveira do Hospital! Sim, choveu bastante MAS NÃO É SÓ ISSO…

Em primeiro lugar, organizar “Festas” com estes ingredientes – Queijo da Serra – e através de tanta ruído mais ou menos televisivo, de tanta cantoria, de tanto  folguedo, ainda em cima da tragédia e do desastre, todo esse folguedo e tanto “folgazão” , tudo isso junto e à mistura não soa bem, não parece bem, tenham lá paciência !  Afinal, vão pensar muitas e muitos daqueles que vêem a “Festa-Festivaleira”, afinal as coisas nem estão assim tão más como as pintaram lá por Oliveira do Hospital e pelas Ovelhas e pelo Queijo da Serra… Afinal, com tanta Ovelha morta, de onde virá, agora, tanto Leite para fazer tanto Queijo para as Festas e Feiras que ocorrem, a cantar e a dançar, por todos os Municípios mais ou menos “ardidos” ?!…

E o “Almoço Solidário” foi pretexto para darem nas vistas, os Senhores Presidentes…

Sim, ao que nos foi dito, os Senhores Presidentes – mais do que optimistas, “ilusionistas” – passaram umas duas horas, a irem de mesa em mesa, a beijocarem as comensais e a entretê-las(os) com as tais “selfies” que também já começam a irritar …

E por toda a tarde assim se liquidou a Festa do Queijo – para os Pastores e Queijeiras e outros Feirantes – a partir das 13 horas de Domingo… E ainda por cima lhe chamaram de “Almoço Solidário” – o que faria se não fosse?!…

Isto também significa que a tentação de dar nas vistas já lhes tolda o discernimento, aos Senhores Presidentes! Vamos esperar pelos próximos capítulos…

Mas a ideia de organizar um tamanho “almoço”, para aquele Domingo, deveria logo ter alertado quem a teve e quem com ela foi confrontado. E deveria ter levado a outras opções. Por exemplo, a realizar um “Almoço de Confraternização” noutro dia e nunca no Domingo de uma Festa-Feira de Queijo…

Ah! E Almoços “solidários” sem se pagar nada é “solidariedade” mas apenas para quem os come…

Enfim, Deus Nosso Senhor também deu aos Senhores Presidentes a faculdade de errarem. Eles é que não acreditam nisso. Às tantas, já se julgam acima até dos Deuses… Mas em cima da minha inteligência solidária é que eles não “montam” que eu cá não deixo!

Autor: João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

ANCOSE ajuda a salvar queijo Serra da Estrela com reforço dos rebanhos

A Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela (ANCOSE) reforçou os rebanhos dos …

Autarcas avançam para tribunal para travar fecho dos CTT nas Beiras e Serra da Estrela

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) anunciou hoje que vai avançar …

  • António Lopes

    Caro Jano:

    “Se estivesse à porta de uma tasca pagava-te um copo-do bom”. Está como o sal na comida.Nem de mais nem de menos… mas, na mouche.Ai o almoço foi à “borleuu”..? Acabou-se o respeito..?

  • João Maozinhas

    João Diniz e aquela mãozinha marota do vereador do PSD no ombro do Alexandrino?

  • Vítima

    Caro Prof. João Dinis,

    Sossegue! Sossegue! Que já irrita de tanto pensar nos agricultores!!
    Sim Senhor Dirigente da CNA – Confederação Nacional de Agricultores! Já basta de estar tão alinhado com a agenda do PCP.
    Afinal o que fez o Sr. João Dinis no verdadeiro apoio aos agricultores afetados pelo incêndio de outubro?
    Quantos agricultores apoiou de forma clara e objetiva na elaboração de candidaturas para subsídio aos prejuízos sofridos com os incêndios?
    Qual foi o seu papel na prestação de informação verdadeiramente útil para que os agricultores pudessem apresentar candidaturas nos prazos definidos?
    Por acaso andou no terreno a trabalhar tal como é exigível a uma dita Confederação que representa os agricultores?
    Os recursos da CNA não deveriam ser canalizados exclusivamente no verdadeiro apoio aos agricultores?
    Por acaso é tempo de andarmos no foguetório das manifestações popularuchas do PCP ou será melhor ajudar quem mais necessita?
    Quais foram as suas perdas agrícolas com o incêndio de outubro?
    Não seria mais natural os agricultores estarem representados por elementos que estejam verdadeiramente ligados ao setor?
    Sim todos concordamos que os apoios são insuficientes, que nunca deveríamos estar sujeitos ao que se passou nos dias 15 e 16 de outubro.
    O que fazer para evitar que cenários semelhantes se repitam? Não será esta uma responsabilidade de todos ou apenas do Estado que o PCP vê como responsável por tudo, até por limpar terrenos que não lhe pertencem?
    O que sugere para que as populações estejam protegidas e se saibam defender dos incêndios florestais?
    É exigível que a CNA tenha um papel ativo no apoio e defesa dos agricultores, não podemos ter dirigentes associativos que apenas se preocupam em organizar espetáculos para a agenda política, onde se inclui, à semelhança das ditas selfies, o pousar para as câmaras de televisão.

    • João Dinis, Jano

      É um nojo e é uma vergonha !!

      Ainda não estarem a ser reconstruídas (pelo governo) as PRIMEIRAS habitações ardidas em Outubro, portanto, cinco meses depois dos Incêndios. !

      É uma vergonha as Câmara Municipais terem-se “esquecido” de apoiar a reconstrução das SEGUNDAS Habitações enquanto promovem as “festarolas” contraproducentes a pretexto do Queijo..e organizam aqueles almoçaradas ditas “solidárias” mas para dar nas vistas..

      É lamentável que as Câmaras Municipais não tenham percebido que a situação trágica não se compadece com os “complicómetros” tecnoburocráticos que se mantêm e em alguns casos ainda complicam mais aquilo que complicado estava já.

      É lamentável que o Ministro da Agricultura continue a faltar à verdade com mais dentes que aqueles que tem na boca a despropósito das alegadas ajudas à agricultura e à floresta enquanto, e só como exemplo, não quer saber de aplicar um verdadeiro plano de reposição dos efectivos pecuários (rebanhos) afectados pelos incêndios na base da proposta/reclamação que a CNA lhe apresentou já em Dezembro passado.

      É lamentável – que não bastam boas intenções – que algumas autarquias do concelho andassem a promover (Novembro) reuniões com as populações onde deram informações erradas precisamente em relação às candidaturas às ajudas à agricultura.

      É lamentável, e só como mais um exemplo, que a Câmara Municipal não esteja a insistir com o Ministério da Agricultura para abriram – no Concelho – algum (ou alguns) Parque de Recepção de Madeira (ardida) em que se paguem aos Produtores Florestais – os tais 25 euros por tonelada de Pinho (serração) ao alto na Mata ou a 46 euros a tonelada entregue nesses Parques, tal como o Ministro da Agricultura voltou a anunciar…

      E, depois, é lamentável que a Câmara tenha afixado avisos a intimar os Proprietários – a intimar dos maiores lesados — a terem que limpar os tais 25 metros desde a berma das Estradas em áreas ardidas… Enfim, é lamentável que à conversa da treta desta “rapaziada” não aconteçam iniciativas práticas a condizer e antes pelo contrário…

      É ainda lamentável que, pelo menos que se saiba, a Câmara e as Juntas de Freguesia ainda não estejam a dialogar entre si – e com as Populações – para se organizar um “Plano Municipal de Protecção Civil” participado e abrangente.

      E sim ! Há quem tenha participado em três concentrações de protesto público – 28 Novembro – 2 Fevereiro – 14 de Março – e reclamar contra tudo isto e a propor outras e melhores ajudas aos lesados e à região. E estamos em crer que não vamos ficar por aí…gostem ou não gostem os poderes instalados !

      João Dinis, Jano

  • António Lopes

    Ultimamente tenho andado muito menos no Concelho mas, estive pelo menos em duas sessões da CNA com técnicos do Ministério da Agricultura a esclarecer os agricultores.O anónimo comentador anda descuidado ou é mais para confundir..?Ainda há dias esteve na antena aberta a falar sobre o assunto.Conhece quem mais e melhor tenha defendido a agricultura, no seu todo, a nível Nacional? Será por acaso que o convocam para os debates sobre a agricultura? É dos livros que o maior cego é o que não quer ver..!

  • Oliveirense

    Como acabou de dizer o grande mestre António Lopes, este documentário do Jano, está divinal. Já há muito que aqui não aparecia disto: Então se me permitem só queria aqui referir-me á mãozinha do peniqueiro, no ombro do outro peniqueiro. É que em tempos um dizia que ia ganhar por 7 – 0, mas veio a verificar-se o resultado de 6 – 1. Acontece que depois das eleições o video árbitro anulou um golo ao PSD, e agora já se verifica o tal 7 – 0, sim porque a peniqueirada já está toda junta. Outra atoarda é a do dito cujo dizer que morreram 5000 ovelhas no nosso concelho…pasmai, que grande aldrabice, no nosso concelho não existe esse numero de ovelhas. Outra é que o dito cujo ainda nem sequer mandou colocar novos sinais de trânsito pelas estradas do concelho. O luto passou rápido, ainda hoje se houve musica pela cidade de Oliveira. Há, também lá pela casa branca, este ano no dia internacional da mulher, dia 8 de março, pela primeira vez, não ofereceram ás senhoras a florzinha, a gerbera…é que já não precisa de votos…E JÁ AGORA, QUANDO É QUE NOS DIZEM QUANTO É QUE RENDERAM AS CONTAS SOLIDÁRIAS? VÁ LÁ, DIGAM AO POVO!. QUANTO, QUANTO??

  • João Albuquerque

    O Sr Presidente da Câmara convidou todos os vereadores, todos os deputados, todas as juntas de freguesia.
    Levei a equipa que me acompanhou, e segui o protocolo.
    Coloquei a mão no ombro. É verdade, onde a havia de colocar?
    Convido todos a lerem as actas das reuniões de câmara em vez de julgarem por fotografias.
    Já disse e repito, este executivo e o concelho, só têm a ganhar, se implementarem as políticas que a nossa equipa intentou.
    Mais, não vejo outro modo de o concelho renascer. A morrer já estava ele.

    Atenciosamente
    João Paulo Albuquerque

    • António Lopes

      João Paulo: É conhecida a minha cultura e tolerâncias democráticas. Convidares a equipa, pereceu-me muito bem.Tirar uma selfie com a equipa e Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica acho normal.
      Já me ouviste dizer e já me viste escrever, várias vezes, que “a mulher de César não pode nem estar sob suspeita”.Conhecendo eu, como poucos, todo o histórico da tua relação recente, com o Senhor Presidente da Câmara, nem pela cabeça me passa, que a “maozinha” no ombro, possa ter sido mais que uma inconsciente ocasionalidade. Porque só a presença do dito senhor, na foto, põe em causa a melhor das intenções de todos nós, na análise à foto.E nem as minhas tolerâncias conseguem assimilar muito bem..! É que, a presença do Senhor põe em causa o tal estatuto “da mulher de César”.Como se verifica, gerou a suspeita..!E nem o gosto desmedido do nosso Presidente para aparecer,qual aquele conhecido adepto portista, que costuma aparecer nos diretos do Futebol Clube do Porto, atenua a mensagem da foto. Não foi inocentemente que o Senhor Presidente lá quis ficar…

      Por mim, quero pensar que foi uma (in) feliz coincidência… Quero pensar que não colocas as mãos em todos os “esteios”..! Aquele, na minha modesta opinião, não é o melhor ombro para colocar uma mão.E porque penso assim, vai para cinco anos que não ponho, nem deixo por, nenhuma.

      • João Albuquerque

        Sr. António Lopes;
        Oliveirense de coração, patriota por convicção amigo por devoção, Homem por natureza.
        Coloquei a mão no ombro do Sr Presidente da Câmara, as minhas discussões são tidas e assumidas nos locais próprios.
        Devo ao CBS, devo ao Jornalista, devo a Si, devo ao PSD e devo a todos os que em nós confiaram as explicações que pretendam saber. Sr. Lopes, nunca ganhei nada com a política, só perdi, e muito.
        Oliveira não aguenta as nossas guerras, as pessoas iludiram-se e o concelho está morto, mas já está há muito tempo, não foi só depois das eleições.
        É claro para todos que o professor Alexandrino sabe ganhar eleições. Ninguém duvide. Tenha usado A, B ou C. Tenha sido desonesto, ou menos honesto. Tenha sido muito políco e menos homem, os resultados são os que conhecemos.
        Perante esta realidade, e a realidade politico-social do concelho, como posso melhor servir o concelho?
        Continuando, como sempre fiz a mostrar os erros, as ilegalidades e o que deve ser feito a um povo que não quer saber? Porque prefere aquele prato de lentilhas certo por algum tempo? Não tem funcionado, e o concelho tem definhado e morrido.
        Optei por fazer política na altura que ser feita, e aí, cumpro o que o partido e o que os que me elegeram querem. Basta lerem as actas e verem as notícias para que não haja dúvidas.
        Noto que a vereação anda um pouco perdida, e Oliveira vai-se ressentir ainda mais, como tal, demonstrem publicamente que estou aqui juntamente com a equipa que foi a sufrágio, prontos a ajudar. Ajudar Oliveira e os oliveirenses, sabendo que só funciona se o Sr Presidente nos ouvir. Mudar a mentalidade do Presidente é capaz de ser mais acertivo, do que tentar mudar a do povo.
        É a minha ideia, como oliveirense.

        O Amigo
        João Paulo

  • António Lopes

    Caro João Paulo:

    O Senhor Presidente da Câmara não convida coisa nenhuma.Este país tem leis e
    as instituições têm regulamentos e protocolos pelos quais se regem ou deviam reger. Existe a Lei 40/2006 -Lei das Precedências do Protocolo de Estado e existe o equivalente autárquico que diz como é.O que o Senhor Presidente fez não foi um favor, foi um dever.Posso fornecer-te alguns emails em que, educadamente, agradeci os convites mas escusei. Fui quando entendi que devia ir,recusei sempre que me pareceu não dever estar. E estas atitudes só os próprios as podem tomar.Se entendeste que devias estar, nada a opôr.Afinal foste eleito com os votos dos Oliveirenses, como os demais, e todos os sítios e momentos , são bons para exercer o cargo e e o mandato. Enquanto presidente da AM, tive o cuidado de mandar comprar e distribuir a todos os partidos e líderes parlamentares, a legislação que acabo de citar para que TODOS, soubessem os seus direitos, deveres e obrigações.

    O que aqui se discute é a diferença entre o cumprimento do dever e a efusividade com que se cumpre.Uma coisa é estar por dever de protocolo.Outra é tirar uma selfie de “maozinha” em “lugar escuso” e acomodar na foto quem não devia estar lá.

    Quando se ganham eleições na base de favores e comportamentos que a lei não permite, é melhor não as ganhar. Sem os encostos e sem os favores com coisa alheia, o homem estava onde sempre esteve.

    Discordo da oposição construtiva, quando se trata de pessoas que não olham a meios para atingir fins, e quando existem maiorias tão avassaladoras.

    OPOSIÇÃO É ISSO MESMO .OPOSIÇÃO ! No teu caso, foi iniciada uma cruzada pessoal, apenas e só porque, bem, agiste de acordo com os teus deveres de militância no partido que, bem ou mal, entendes ser aquele com que te identificas e defende os teus interesses.Normalíssimo.

    (E a cruzada foi tão violenta que nem a tua família poupou.Gente de bem não se comporta assim).

    O que já não é normal, é alguém achar que tem o direito feudal a ser consultado e dar , ou não o seu acordo, ao que os amigos decidem e como o decidem.

    O poder instalado conduziu o Concelho onde ele está.Essa gente até no “renascer” faz festa e paragongas. Não sabem que, melhor que limpar, é não sujar.Fazem tudo para tirar dividendos do “renascer”, na vã tentativa de fazer esquecer a catástrofe.

    Outros mais responsáveis que eles, tiraram os meios aéreos, publicaram em 2006 uma lei que nunca cumpriram.Agora, quais defensores do templo,vêm com ameaças responsabilizar quem tudo perdeu, que não tem como recomeçar a vida, e querem que gastem o que não têm a limpar os terrenos.! .Esse senhor que ganha as eleições, também ainda não percebi porquê, passou o verão a gastar o dinheiro público em festas e a lançar foguetório. Foi da “festa da vitória” para os incêndios.Qual cigarra, passou o verão em festa.Esqueceu-se dos deveres de, em tempo útil,cumprir a lei e mandar limpar o que a lei lhe manda limpar.

    Foi fazer propaganda para o início da recuperação da EN 17.Agora, não se vê por lá a mandar meter, ao menos, uns carros de sarrisca nos buracos.

    Leio, aqui no Beira Serra, uma notícia sobre a Caule os fundos que terá recebido etc. Se os recebeu e tem essas zonas todas, como se compreende que tudo tenha ardido na mesma? Se limpo também arde, porquê esta obrigação de limpar?

    Também eu, gostava de ver os nossos concidadãos a interrogarem -se sobre tudo isto.Se o não fazem, NÃO SE DISCUTE COM O ELEITORADO.O POVO TEM SEMPRE RAZÃO..! Temos que perguntar , e interpretar porque reage o Povo assim..?

    Se calhar, a foto e a maozinha levam aquilo que sempre ouvimos.Muitas vezes errada e injustamente: “ELES QUEREM TODOS É TACHO.É TUDO O MESMO.”.! Não são.Ou não deviam ser.DAÍ A CELEBRE FRASE DE CESAR.” A MULHER NÃO PODE NEM ESTAR SOB SUSPEITA” E tu também não..! Se o ombro fosse bom para lá ter a mão eu não a tinha tirado.! Deixa estar o homem no lugar dele. Trata-o como merece..!

    Sabes melhor que eu aquilo que o homem é, que o conheces à mais tempo..!

    E por ser assim, ainda não desisti de fazer o meu trabalho, e de pugnar pela justiça e correções. Sempre na convicção: “SÓ É VENCIDO QUEM DESISTE DE LUTAR”: E, como bem sabes, matéria é coisa que não falta..!

    Um Abraço