“O grande drama do PSD é que a 10 meses das eleições continua sem rosto para a solução”

 

José Francisco Rolo repudiou esta manhã “as críticas estéreis e a linguagem grosseira e mal educada” do PSD de Oliveira do Hospital.

Numa tomada de posição à margem do seminário que hoje decorre na Casa da Cultura César Oliveira, o presidente da Comissão Política Concelhia do PS aludiu em particular ao recente infomail que o PSD distribuiu pelos oliveirenses e à carta aberta dirigida aos presidentes de Câmara e Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, considerando estar em face do que apelidou de “comunicados à jotinha”, que apenas servem para tapar “a aflição e o pânico do PSD de Oliveira do Hospital”.

“O grande drama do PSD é que a 10 meses das eleições continua sem rosto para a solução”, verifica José Francisco Rolo, acusando os social-democratas de andarem a “iludir e a entreter os oliveirenses com comunicados de mera crítica pela crítica”.

Uma postura que, alerta o líder concelhio do PS, há muito tempo que vem sendo rejeitada pelos oliveirenses, que ao invés disso esperam respostas a problemas concretos como os cortes impostos à Fundação Aurélio Amaro Diniz, o aumento das taxas moderadoras, a ausência de linhas de crédito para as empresas e o aumento do desemprego.

“Gostávamos que o PSD se pronunciasse sobre assuntos que interessam aos oliveirenses, mas sobre isso nada diz”, lamenta José Francisco Rolo, registando também o silêncio do PSD local acerca da sua reduzida representatividade em termos distritais.

“Os novos presidentes do Instituto de Emprego e Formação Profissional e do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte são de Arganil e não vemos do lado do PSD qualquer manifestação sobre essas nomeações, nem qualquer força em termos políticos, que defenda a centralidade em Oliveira do Hospital e que lhes permita colocar alguém do concelho em lugares de destaque”, denuncia o responsável partidário, recordando que o contrário aconteceu com governos PS, em que Oliveira do Hospital tinha pessoas “em altos lugares de responsabilidade”. “É demonstrativo das fragilidades do PSD oliveirense”, entende.

Ainda a propósito do processo de reorganização administrativa, José Francisco Rolo lembra o PSD da sua co-responsabilidade na aplicação da lei que foi aprovada pelo governo PSD – CDS/PP.

“Daí mais um comunicado para ultrapassar esta dificuldade, porque o PSD sabe que vai pagar eleitoralmente o erro grosseiro de extinção de freguesias”, sublinha o socialista que até nem chega a estranhar o tom crítico do PSD oliveirense, cujo presidente, António Duarte, é “um especialista da crítica”. “Foi crítico de Carlos Portugal, grande tecedor de elogios a Mário Alves e o seu crítico mais demolidor e, hoje, é crítico da governação de José Carlos Alexandrino e do PS, enfim é um crítico”, frisou.

LEIA TAMBÉM

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …