O guião socialista… Autor: André Duarte Feiteira

Mudam as personagens, mas o guião é o mesmo! Se analisarmos o Partido Socialista nacional e o Partido Socialista local, rapidamente iremos perceber que existem várias semelhanças, ora vejamos:

António Costa, ao contrário do que muitos acreditam, não aparece por obra do Espírito Santo, nem como salvador da nação! Tudo foi estrategicamente pensado e calendarizado. Sabendo António Costa que facilmente seria reeleito para a Câmara Municipal de Lisboa, optou por deixar o trabalho de “pré-época” rumo às Legislativas para outros indivíduos, e só depois aparecer para reivindicar o trono. Um verdadeiro “mercenário contratado”! Aproveita o desgaste da imagem de António José Seguro, aproveita o trabalha parlamentar feito pelo mesmo (diga-se, vago de ideias) e, quando o momento oportuno chegou, desferiu o golpe final. Que se desengane quem acredita que António Costa é o bom samaritano (se é que ainda alguém acredita); não existe exemplo mais evidente de uma real sede de poder, do que provocar uma crise política no próprio Partido Socialista e colocar de lado os cidadãos que o elegeram para a CML, apenas para reivindicar o seu troféu, provando, assim, que não importam as causas colectivas, mas apenas, e só, os seus interesses pessoais.

António José Seguro, apesar de ter sido simplesmente um mero figurante, vago de ideias e desprovido de alternativas válidas e reais para o País, foi vítima de um mercenário que, astutamente, aguardou o melhor momento para atacar.

Se, internamente, o Partido Socialista apenas visa interesses pessoais, como conseguiria governar o País? Começo a perceber a razão pela qual a troika, curiosamente ou não, entrou três vezes em Portugal sempre sobe governos socialistas, é que existiram muitas questões pessoais para resolver, enquanto foram governo…

Mas, até agora, nada de novidades!

Novidade são as grandes semelhanças que existem entre o PS nacional e o de Oliveira do Hospital, copiosamente iguais, só mudam mesmo as personagens, o guião é exactamente o mesmo.

Em Oliveira do Hospital, mesmo nas vésperas das recém eleições autárquicas, são anunciados dois nomes fortes para as listas do PS, são eles o actual Presidente da Câmara, José Carlos Alexandrino, e o destituído Presidente da Assembleia Municipal, António Lopes, este último apresentado, pelo primeiro, como o homem de confiança.

O que se passou, afinal, para que decorridos somente três meses, aquele que o apelidou de homem de confiança, fosse o primeiro a querer que ele colocasse o lugar à disposição? É simples! Os mesmos mercenários socialistas usam “alguém” para atingir os seus fins, para fazer transparecer união, consenso popular e, unicamente servir os interesses de minorias, substituindo a obra pública por eventos massivos de culto à imagem pessoal do edil. Atingidos os seus objectivos, o “alguém” é colocado fora da máquina socialista.

É clara e assustadora a estratégia do PS, já que todas as instituições (salvo rara excepção) são dirigidas por elementos ligados à máquina socialista! Será que mais ninguém tem valor em Oliveira do Hospital?

Foi antidemocrático o que se observou aquando da destituição do Presidente da Assembleia Municipal. Foi eleito pelo povo, mas porque falou a verdade, e a verdade por vezes é dura de esclarecer publicamente, foi destituído por aqueles, que, também, eleitos pelo povo, foram contra a vontade do povo.

Em partidos democráticos, a diferenciação de ideias dá lugar ao debate, ao diálogo, às diferentes soluções para o mesmo problema, mas, pelo que se pode observar, no Partido Socialista não há espaço para este tipo de política, dando, antes, lugar à política do “ou estás comigo ou estás contra mim”.

Temo que muitos de vós saibam, sintam ou já sentiram repercussões desta política. Esta não é, nem pode ser, a forma de estar na política! já dizia Sá Carneiro “A Política sem risco é uma chatice e sem ética uma vergonha”.

É o momento de os Oliveirenses voltarem a respirar, de voltarem a fazer aquilo para o qual têm valor e competência, de serem felizes, de conseguirem trabalho (algo que é um direito de todos e para todos) pelas suas competências e nunca pelo actual método da amizade partidária.

Como queremos nós construir uma cidade justa, livre, pensante e economicamente rica, quando os cidadãos são corrompidos por quem deveria dar o exemplo?

Acabo com uma frase que uma amiga me fez recordar, espero que o Partido Socialista também possa retirar da frase algo que, ao que parece, acabou por esquecer: “Quando os que comandam perdem a vergonha, os que obedecem perdem o respeito”, Georg C. Lichtenberg.

 

O guião socialista…Autor: André Duarte Feiteira

 

 

LEIA TAMBÉM

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …

VIV´Á REPÚBLICA ! Autor: João Dinis

Viv´ó 5 de Outubro, Dia da República !  Viv´ó Feriado do 5 de Outubro que …

  • Guerra Junqueiro

    André Duarte;

    O comprometimento entre eles é tão forte, que chegam a alegar e a ameaçar com o juramento maçónico, tomando assim atitudes anti-maçónicas, dando preferência ao politico em relação ao Homem, repara na alegação que Rodrigues Gonçalves usou na AM de 28/12/2013, invocando o “Olho que tudo vê”, para condicionar António Lopes.
    “…por respeito pela simbologia lapidarmente inscrita no frontispício que tem atrás de si, que o Senhor conhece muito bem, e que jurou respeitar.”

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Viriato

    O jornalismo (??) de encomenda continua.
    Eh eh eh agora foi buscar essa figura da credibilidade oliveirense chamado André Feiteira para dar opiniões oh oh oh!!!
    Afinal depois do jornalismo de encomenda temos os bitaites smoke do Feiteira. Para quê? Para dizer mal do PS e elogiar o DONO DO JORNAL. O jornal do Lopes é um espanto!!!
    Valia mais pores o Alcides Bezerra a fazer que escreve.
    CREDIBILIDADE HÁ?
    Oh Feiteira escreve mas é sobre a vergonha que o Governo PSD (que defendes) fez este fim-de-semana ao Povo Português: foi de férias e deu 5 mil milhões dos contribuintes para enterrar no BES. Explica essa Feiteira, ou o fumo não deixa ver?
    Conta-nos porque é que o mais malvado Governo de sempre quer destruir o Tribunal de oliveira do Hospital. Uma vergonha!
    Que bonito o “Laranjinha C” Feiteira a defender o Lopes Dono do Beira Serra. a cabecita do Lopes lembra-se de cada uma!!! Rir a bom rir. Dá-lhe Feiteira!!!
    Ainda te lembras quando dizias mal do comunista Lopes que andava em altas máquinas???
    Ai essa cabeça!!! Eh eh eh

    • Guerra Junqueiro

      O Viriato e outros atrasados cá do burgo, insistem até à náusea que “este dinheiro que vai ser emprestado está a ser pago pelos contribuintes” ou que a “solução põe em risco dinheiro dos contribuintes”, ou que “os contribuintes vão pagar a factura”, referindo-se à solução encontrada pelas autoridades portuguesas e europeias para o BES. Simultaneamente insistem nos escandalosos lucros dos Bancos.
      Sendo os termos tão contraditórios, custa a entender como não arranjam outro tipo de argumentação. A verdade é que, pelos vistos, quanto mais primária a argumentação, mais vende, e a comunicação social é a primeira compradora e distribuidora de tão colossal falsidade.
      Tirando o triste e execrável caso do BPN em que, por culpa (Sócratica e Socialista) de uma nacionalização desastrada sem sentido ético ou económico, os contribuintes vêm perdendo milhões, os apoios que, ao abrigo do Programa da Troyca, foram dados aos Bancos têm-se saldado por ganhos significativos para o Estado, tal o diferencial das taxas de juro. E sem risco quanto ao reembolso, aliás já maioritariamente efectuado.
      Por muito maioria de razão, neste caso do BES, e em estritos termos financeiros, o Estado será o grande ganhador da intervenção. Uma operação de risco nulo, num Banco constituído após expurgo de créditos problemáticos, a uma taxa de juro elevada, e ainda garantida pelo sistema bancário português.
      Critique-se com veemência e indignação o que levou a esta situação e critique-se mesmo o modelo. Mas criticar o modelo com a argumentação destes Viriatos de trazer por casa é um ultraje à inteligência.
      Quanto à defesa que fizeram do nosso tribunal, e da atitude que tiveram com o Lopes, estamos por demais conversados.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

  • Yasser Arafat

    Viriato, o que as prestações de serviços te fazem à cabeça! Um dia, quando acabarem, vais acabar a lavar roupa…(e não é no sentido literário da palavra)

    • Lavar a seco

      Lavar a seco.
      Ao preço que está a água….

  • António Lopes

    Senhor “Viriato”:Por aqui, escreve quem quer, como o seu escrito prova.O meu discurso e atitude são sempre iguais.Tempos houve que a “rosa ” adorava.Agora é o que se sabe.O facto é que sempre preferiram a concorrência.O único Socialista que aqui escreveu com alguma regularidade foi o Sr.Eng.António Campos. Na concorrência sempre lá contei três da C.Política.Só não escrevem aqui se não quiserem.O pluralismo existe e sempre existiu no CBS.Aliás não tem muito tempo que pediram direito de resposta, que não tinham e lhe foi concedido.Já alguma vez leu o meu contraditório no Jornalismo “isento” cá do burgo..? Brincalhões…