“O heli do INEM nunca teve capacidade de resposta para o concelho”

 

… e que o heli estacionado em Aguiar da Beira só faz “serviço esporádico e quando está disponível”.

Oliveira do Hospital consta do conjunto de concelhos que poderá ficar privado, no período noturno, do serviço de urgência assegurado pelo helicóptero do INEM localizado em Aguiar da Beira.

Tal resulta da medida que está a ser estudada pelo INEM no sentido de paralisar o serviço noturno dos helicópteros ligeiros estacionados em Macedo de Cavaleiros, Loulé e Aguiar da Beira com o argumento de “baixa eficiência” e “gastos grandes”.

“É preciso olhar para o atual mapa dos helicópteros e perceber se a realidade da sua atividade está de acordo com aquilo para o qual foram concebidos”, referiu o presidente do INEM em entrevista à agência Lusa, aludindo à reduzida produção que tem vindo a ser registada por aqueles três helicópteros que, como explicou, não estão a realizar os serviços que deviam estar a realizar, nomeadamente à noite e por dificuldades várias como a visibilidade ou as condições atmosféricas que limitam a sua atuação.

A notícia não deixa surpreendido o comandante dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital que chega até a desvalorizar a paragem do heli estacionado em Aguiar da Beira no período noturno, devido ao reduzido número de serviços que tem vindo a realizar em Oliveira do Hospital.

“O heli não abarca todas as ocorrências urgentes, faz aquele serviço que é esporádico e apenas quando está disponível”, adiantou Emídio Camacho ao correiodabeiraserra.com, assegurando que o verdadeiro serviço de urgência é o que continua a ser prestado pelas duas corporações de bombeiros do concelho.

“Somos a tropa mais barata e que está sempre presente”, continuou o comandante que não precisa dos dedos de uma só mão para contabilizar o número de vezes que o heli se desloca ao concelho num único mês.

Sem deixar de apreciar a mais valia do serviço prestado pelo heli do INEM que prima pela rapidez no transporte e por se fazer acompanhar de uma equipa especializada que presta o devido socorro, o comandante destaca a boa capacidade de resposta ao serviço da corporação que comanda, pelo facto de ali estar instalado um Posto de Emergência Médica (PEM) com uma ambulância do INEM e que, em situações de emergência, parte para o terreno com pessoal devidamente formado para prestar o primeiro socorro.

“Estamos bem servidos na área de emergência pré-hospitalar”, assegurou Camacho, garantindo que a maior parte dos serviços é prestada pelas corporações do concelho porque “o heli do INEM nunca teve capacidade de resposta para o concelho”.

Uma realidade que, segundo contou, piorou desde a deslocalização do aparelho de Santa Comba Dão para Aguiar da Beira, pelo facto de ficar afeto a uma maior área de intervenção. “Com a mudança, o heli deixou de estar tão disponível e o concelho ficou mais desprotegido”.

Este diário digital tentou obter uma posição do comandante da corporação de Lagares da Beira sobre o assunto, mas até ao momento ainda não foi possível chegar à fala com António Pinto.

Em face da quase certa paralisação dos três helis no período noturno, também a Liga de Bombeiros Portugueses reiterou hoje a sua disponibilidade para, através do reforço da rede de postos de emergência (PEM) nos seus quartéis, ser uma alternativa aos helicópteros.

LEIA TAMBÉM

Coordenador do centro de saúde de Tábua alerta para consultórios sem lavatórios

PSD de Oliveira do Hospital quer atenuar encargos com medicamentos por parte das famílias mais carenciadas

O grupo de eleitos do PSD na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital apresentou hoje …

Fobia social pode ser causa de insucesso nos exames escolares. Autor: Joaquim Cerejeira

Os jovens que sofrem de fobia social têm maior dificuldade em superar as provas orais …