João Paulo Albuquerque

O Pinóquio de Natal. Autor: João Paulo Albuquerque

                    “Com a mentira podemos ir muito longe, mas sem esperança de voltar.”

                                                                                                         Provérbio judeu

Depois de ouvir a mensagem de Natal e as “grandes” entrevistas “na primeira pessoa” que o Sr. Presidente da Câmara deu à sua “arregimentada comunicação social” deixou-me a pensar: será o Sr. Presidente um mentiroso compulsivo?

Como estamos numa altura festiva onde celebramos o nascimento de Jesus Cristo simbolizando o poder da vida sobre a morte, o poder do bem sobre o mal e o poder da verdade sobre a mentira, convém fazermos alguns esclarecimentos.

A tentativa ilusória de esconder as mentiras que tem proferido durante a sua regência trazem-no num aparente estado depressivo que chega a meter dó. A confusão que criou é tal que, na tentativa dos encobrimentos, revela verdades que até eram desconhecidas. Pois é Sr. Presidente, eu não sabia que o Sr. era o Presidente da Assembleia Geral da BLC3. Desconfiava, mas não sabia. Agora o Presidente da Assembleia Geral (AG) dizer conhecer apenas o Mestre João Nunes, o Engenheiro António Campos e a Professora Doutora Helena Freitas na BLC3 é que é uma grande falsidade. Basta passar os olhos pelos estatutos para ver a responsabilidade que a AG tem na formação dos Órgãos Sociais (OS) da BLC3. E não me venham dizer que estas quatro pessoas se multiplicam dividindo-se em vários para formarem a Mesa da Assembleia (MA), o Conselho de Administração (CA), o Conselho Fiscal (CF) e o Conselho Geral (CG), que integra um Conselho Consultivo (CCon), e um Conselho Cientifico (CCien). É muito conselho Sr. Presidente. E com tanto conselho, aconselho a explicar-se melhor ao Concelho. É que, assim, nem o “Pai Natal” acredita em si. Mesmo nesta época do ano.

Depois de ter recrutado para assessor de imprensa um ex-funcionário da BLC3, menos se entende o alheamento que tem desta Plataforma, pois este Dr(???) provou estar por dentro de todo o funcionamento da estrutura, comprovando-o estão os agradecimentos que recebeu de Ana Filipa Bilé Silva na sua dissertação de Mestrado. O Sr. Presidente tem ali à mão de semear uma pessoa capaz de lhe apresentar toda a gente que lá trabalha, assim como o pode informar o que por lá se vai passando. Acima de tudo ajudava a justificar o que recebe.

Podia-lhe apresentar o Luís Filipe Marques de Sousa, que é a prova cabal que a BLC3 merece todos os prémios e mais alguns. Pois neste caso, deparamo-nos com um autêntico milagre industrial e comercial efectuado pela BLC3. Imagine-se que este rapaz andou anos sem saber o potencial que tinha. Depois de décadas agarrado a um estirador na execução de desenhos de construção civil, mesmo sem ter curso de desenhador, foi recrutado pela plataforma como “Técnico de Desenho”, e lá no meio daquele ambiente de alto teor académico, acabou absorvendo todo aquele “saber”, todo aquele “know-how” que o levou a outros voos. Formou uma empresa capaz de desenvolver todas estas coisas: “Investigação e desenvolvimento de arquitectura sustentável, fiscalização, consultadoria, estudo, avaliação, peritagem, concepção de projectos e caracterização de património artístico, arquitectónico, urbanístico e arqueológico, planeamento e metalomecânica, comércio a retalho de material, equipamentos e outros materiais similares para construções, construção civil e obras públicas, actividades de animação, promoção, produção cultural e promoção do turismo. Criação e comercialização de borboletas de várias espécies”. Foi, particularmente, a experiência que adquiriu na criação de borboletas que lhe permitiu fornecer e equipar a BLC3 com ventiladores centrífugos, caldeiras e materiais refractários.

Continuando com o tema BLC3, gostava de saber onde param os resultados desta acção: “2.5 – BLC3 – PLATAFORMA PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO INTERIOR CENTRO – PROTOCOLO D.A.G.F./DOC.3 – A Câmara Municipal sob proposta do Presidente da Câmara deliberou, por todos os membros presentes aprovar em minuta o Protocolo de Cooperação Multidisciplinar de Desenvolvimento Económico a celebrar entre o Município de Oliveira do Hospital e a Associação BLC 3 – Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro, visando o estabelecimento de medidas de cooperação e apoio, de carácter multidisciplinar tendo em vista a sua implementação no território de Oliveira do Hospital, de forma a promover o desenvolvimento económico nas áreas abaixo descritas e correspondentes acções, conforme documento que se anexa e que fica a fazer aperte integrante desta ata, incluindo a atribuição de um apoio financeiro para a realização do projecto de intervenção, correspondente ao montante de 60.000,00 € (sessenta mil euros), a afectar exclusivamente pela BLC3 ao referido objecto, no período compreendido entre 1 de Abril e 31 de Dezembro de 2014, cuja concretização deverá ocorrer em 3 prestações trimestrais de pagamento antecipado relativamente ao período a que se referem: – Tratamento e valorização de resíduos e efluentes – elaboração de estudos e de propostas de intervenção municipal, designadamente levantamento de redes de água e saneamento e colaboração no tratamento processual destas áreas; – Apoio a projectos no âmbito da agricultura, nomeadamente nas fileiras agro-pecuária e agro-florestal – colaboração na elaboração de candidaturas a financiamento público; – Apoio ao empreendedorismo e às empresas, com especial enfoque no sector têxtil – participação na organização de certames; colaboração na definição de estratégia de captação de investimentos privados; – Promoção de medidas de gestão do ambiente no âmbito do planeamento integrado do território – elaboração de estudos e de propostas de intervenção municipal; – Apoio a outro tipo de actividades de conhecimento e investigação que sejam consideradas importantes para o desenvolvimento do território, designadamente nas áreas da Cultura e da Educação – elaboração de estudos e de propostas de intervenção municipal; – Elaboração de projectos técnicos na área do Associativismo e na área da Habitação Social”.

Não sei se deu conta, mas já lá vai um ano, o que faz disto outra mentira que custou 60 mil euros, para não falarmos do material que estava em Lagares e foi para o pavilhão da Cordinha. Material que ficou guardado à borla pois não se conhece a renovação do contrato. Não sabemos sequer se foi pago o contrato do ano anterior.

Como é que a BLC3 pode criar o deficit perigoso nas finanças da Câmara Municipal como o Sr. Presidente informou na “grande entrevista”? Pode, se for uma empresa participada, o que prova que o Sr. Presidente da Câmara e da AG tem andado a mentir constantemente sobre este assunto, levando a pensar que aqueles nove milhões de Bruxelas, mais os milhares de euros que a câmara escorrega para a BLC3 têm outros propósitos para além dos conhecidos. Urge esclarecer os munícipes que já andam fartos das “histórias da carochinha” que o presidente tem andado a contar a este respeito.

Passei hoje em frente às novas instalações da BLC3, as antigas instalações da ACIBEIRA e pensei que ia ver o famoso “elefante branco” arranjado, maquilhado, talvez até pintado de cor-de-rosa já que agora parece “estar na moda”. Mas não, roçaram somente as silvas, quiçá para fazerem petróleo. Parece que o investimento, que anda na ordem de um milhão de euros incidiu em dois pavilhões, contrariando o que ouvi na entrevista que João Nunes concedeu à RBN, em 30/05/2015, dando ideia que o “elefante” nunca mais seria branco.

Relembro que a obra em questão esteve numa plataforma, entre as 17h00 de uma sexta-feira até às 17h00 do dia seguinte, fora do normal horário laboral, para elucidação de dúvidas. No entanto, aquela empresa que mais forneceu a CMOH segundo o relatório da IGF durante 2009 a 2012 e que não conseguia legalizar um pavilhão com 540 m2 situado numa área florestal, esteve atenta e ganhou a obra por quase 850 mil euros. Os outros que não conseguiram dar preços por não assumirem os “erros e omissões” desvendados naquele período não laboral de 24 horas ficaram pelo caminho, mesmo tendo valores de menos de metade. É claro que isto não é uma obra da câmara, mas é uma obra que passou pelas mãos do presidente da AG, que por acaso era e é o presidente da câmara. Este presidente da AG, que por acaso era e é a edilidade, não reparou também que podia ter poupado quase 75 mil euros à BLC3 se deixasse os serviços técnicos da câmara fazerem fiscalização da obra, que foi entregue à filha do responsável do PDM e que, por coincidência, o tal terreno que era florestal é agora edificável.

Deixando por agora o tema BLC3, gostava de informar o Sr. Presidente que, naquela situação da limpeza das margens e dos leitos dos rios, escusava de ter andado para ali às voltas com a criação de empresas todas ligadas à mesma que faz os serviços e escusava de andar com aquela coisa da diferença dos 50 euros para fazer os ajustes directos. O Sr. tem perto de si um homem, que por sinal manda calar nas assembleias aqueles que dizem verdades incómodas, com uma experiencia tremenda tanto na limpeza dos rios como nos ajustes directos, pois conseguiu nesta área fazer dois contratos iguais no mesmo dia. Se tiver problemas com as árvores e o lixo que os trabalhadores paquistaneses contratados deixaram pelos leitos e margens, não se esqueça de pedir a opinião ao presidente Licínio, pois ele é a pessoa ideal para o ajudar neste sector.

Para terminar quero agradecer ao Sr. presidente o retorno que saiu das feiras do queijo e das expoh’s, pois são centenas as pessoas, para não dizer milhares que para cá vieram para connosco passarem esta quadra festiva. O queijo da serra desapareceu, mesmo a 30 euros por quilo. Quero também agradecer por nos deixar saber quanto custaram estas festas, não se conheciam os valores destas desde 2012 até à data, com a entrevista ficamos a saber que o valor foi “metade das do Mário Alves”. Logicamente ficamos esclarecidos. Agradecer também ter tornado público ao colocar na plataforma digital da câmara municipal as contas de 2012 no dia um de Dezembro de 2015, o que mostra efectivamente que somos um concelho transparente e que podemos esperar pelo dia um de Dezembro de 2018 para conhecermos as de 2015.

É bom saber que quem tem dúvidas para ir aos Aquinos a Tábua, basta dizer-lhes que Tábua fica antes de Oliveira do Hospital para quem vem dos lados de Coimbra. É bom saber que quem tem dúvidas para ir a Nelas à “grande festa do vinho Dão”, basta dizer-lhes que Nelas fica antes de Oliveira do Hospital para quem vem dos lados de Viseu. É bom saber que quem tem dúvidas para ir a Seia comprar queijo da serra, por ter esgotado em Oliveira do Hospital, basta dizer-lhes que Seia fica antes de Oliveira do Hospital para quem vem dos lados da Torre.

Depois desta brincadeira, com a colocação de Oliveira no mapa, resta desejar a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

João Paulo AlbuquerqueAutor: João Paulo Albuquerque

LEIA TAMBÉM

Marcelo Rebelo de Sousa visita Zona Industrial de Oliveira do Hospital devastada pelos incêndios

O Presidente da República já está em Oliveira do Hospital e visitou a zona industrial que …

Presidente da República a caminho de Oliveira do Hospital e António Costa reunido com presidentes de Câmara naquela cidade

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está a caminho de Oliveira do Hospital …

  • Miguel

    Boa tarde.

    Sr. João Albuquerque apenas gostava de lhe corrigir um dos
    vários erros que comete nesta notícia.
    O Sr. João Nunes atualmente já é doutorado. Quer
    isto dizer que se quiser referir-se ao Sr. João Nunes pelo grau académico deve
    tratá-lo por Doutor João Nunes e não por Mestre João Nunes.

    Em relação aos outros “erros” não me vou pronunciar, o comum dos
    mortais facilmente os deteta.
    Aconselho-o a voltar a passar em frente à antiga
    Acibeira, agora BLC3, aprecie mas agora com os olhos abertos. Eu que sou da linda vila de Lagares tenho a certeza que não viu bem.

    Bom Natal.
    Desejo que em 2016 melhore o seu “jornalismo”.
    De nada.

    • João Albuquerque

      Boa tarde Sr Miguel;

      Todos os erros devem ser corrigidos, como tal agradeço que o faça sempre que os encontrar nos meus escritos.
      Quanto ao João Nunes possuir neste momento o grau de Doutor, não o posso afirmar sei que graças à BLC3 recebeu em 2012 da Universidade de Coimbra 10 mil euros por “Prestação de serviços de investigação e coordenação para projeto BioREFINA do Departamento de Ciências da Vida” (http://www.base.gov.pt/Base/pt/Pesquisa/Contrato?a=499059), como vê, em 2012 estava a fazer o mestrado, se no mesmo âmbito, e com o seguimento do projecto, então graças à BLC3 também já é Doutor, e como na BLC3 as coisas nascem e florescem tão rapidamente, não fico admirado que já o seja. Na América costumam chamar estes “boys” de “raising stars”, mas acredite, tem que passar por muitos “rituais” desaconselháveis. Como só afirmo quando escrevo, aquilo que tenho a certeza, baseei-me no documento que a BLC3 fez chegar a quem de direito, e aí o João Nunes tem o grau de Mestre. Nas investigações que fiz, não encontrei ainda o comprovativo de que fosse Doutor, gostava de ler a tese que o suporta para compreender como defende a biorrefinaria, ele que se farta de ver petróleo desde o “Rui dos Leitões” para cá. O que encontrei foi isto (http://www.mat.uc.pt/~alma/aulas/anem/estatisticas/pautas.html) quando tinha mais dificuldades que agora.
      Voltei a passar em Lagares, não tivessem feito a obra de um momento para o outro, mas encontrei tudo do modo que registei.

      Atentamente
      João Paulo Albuquerque

    • Lagarense

      Hei Miguel, já abristes os olhos? A cagadeira está na mesma.
      Foste tu que andaste a roçar as silvas? E por dentro, limpaste?
      Devem estar boas aquelas paredes com tanto xixizinho que já levou.
      Eu nunca vi uma aldrabice tão grande como o que estão a dizer da antiga Acibeira.

  • Olhómetro

    Ele é quase catedrático Jubilado..! Com aquilo que tem mostrado saber…! Miguel: num artigo de jornal não se pode ter tudo.SE fosse para dizer tudo era preciso um Diário De Notícias daqueles antigos em que as páginas tinham quase um metro.É que, Filipes de Sousas há lá uns dez. Comprar 49% que ninguém percebe como foram vendidos, já que o presidente da Assembleia Geral que também é da Câmara disse na entrevista que não sabia como foi!!! Como é que se fazem escrituras sem “o dono” saber.? É obra..! E aquela coisa de geradores de 8 mil custarem 65 mil o JPA também não falou.Como disse não cabe tudo num artigo de jornal…Mas que há ali escrita para uns tempos há..E creio que vai haver mais umas coisas…É que já andam muitos “olhos” em cima daquilo.Incluindo os da lei…Tenha calma que os bébes só nascem nove meses depois…Boa mesmo foi a tirada do presidente de que não pagava mais a renda..! Pois não.Mudaram-se para Lagares, o que me leva a pensar que o JPA de facto, não deve ter visto tudo.Mas da estrada também só se vê daquele lado e por fora… deve ser esse o erro.

  • Reitor

    Nesse caso por Professor Doutor..! Há boa maneira Portuguesa…E mandar por no BI…

  • Crusis

    O Doutor João Nunes! Vê se te actualizas seu ignorante com uma empresa falsa no Linkdin! Deixa lá de ir ao Poço do Gato e vê se procuras trabalho como toda a gente.

    Mete para desejo de 2016 ” Eu quero ser uma pessoa válida e deixar de ser um obstipado mental”

  • Canhoto

    Como o homem vos incomoda…Gostam mais dos que por 200 euros mês até dizem que Deus não é Deus e que o pai é outro..! E se calhar é…Vejam é se o Alex consegue falara sem mentir e saber o que diz e do que fala…

  • Barretada

    Então a Senhora Drª. Bilé é que armou a confusão.O Doutor que era para o João Nunes atribuiu-o ao Barreto. Foi esse o erro que influenciou o JP.

  • Kemera

    Isto de haver câmaras fotográficas nos telemóveis não ajuda muito os mentirosos..! Então o Senhor Professor Doutor Teve um R (chumbo)em mecânica de materiais ou lá como isso se chama..? Pois é.. isto tudo tem pés e anda.Um Prof.Doutor como deve ser, se calhar pensava mais na carreira e menos em “engenharia concursal” e “empreendedorismo” com nome estrangeiro. Ou então, de tão sumus que é já descobriu que, por este caminho, se atinge o “suce$$o” muito mais depressa..!

  • Tenham vergonha

    Passar na BLC3 dá direito a ser doutor? Se deu para o Barreth dá para todos.
    O Nunes em três anos fez-se doutor, mas como tem muitos problemas em álgebra não consegue dar as contas daqueles milhões todos.
    A cagadeira de Lagares está na mesma. Que vergonha.

  • É de bradar aos céus

    Passei agora em Lagares, aquilo na BLC3 até já cheira a petróleo.
    Quem é que manda naquilo? Para lhe dar os parabéns (e um guarda chuva).

  • Façam petróleo dessa erva

    Parabéns João Paulo Albuquerque, têm-lhe um respeitinho como nunca vi.

    Até já negam o que disseram antes, em outras entrevistas.

    Veja isto:

    http://www.centrotv.pt/component/hdflvplayer/648/title/BLC3-muda-para-novas-instala%C3%A7%C3%B5es/id/1671/page/1

    • João Albuquerque

      Pois, na realidade, sempre que escrevo qualquer coisa ficam num estado de alvoroço preocupante para não dizer de pânico.
      Parece notória a preocupação do Sr Presidente em mandar os “arregimentados”, engenheiros-mestres-doutores incluídos, através de uma notícia escamotear o que se disse e prometeu no passado, sendo inclusive esse passado muito pouco distante. Pela segunda ou terceira vez, aconselho a estarem calados, pois quanto mais falam mais incoerências cometem e mais ridiculamente passam por mentirosos.
      O Doutor-Mestre-Engenheiro João Nunes vem agora pateticamente dizer que faltam os arranjos exteriores. Toda a gente vê isso, e quem os vai pagar? E os arranjos interiores? Já estão prontos? Esses é que estávamos à espera de ver. O equipamento das filmagens não cabe nas portas?
      Depois o Doutor-Mestre-Engenheiro João Nunes diz que estão a cumprir o plano e que no final do próximo mês, o espaço vai ficar 70% ocupado. A ver vamos, como dizem os cegos, é que em maio dizia que era no passado setembro, mas devia ser outro planeamento e ainda não era doutor. Agora as coisas são diferentes.
      Depois no meio de sorrisinhos amarelos sem o mínimo de pudor ou vergonha, vem dizer que o edifício principal, aquele que sempre esteve na berra, vai ficar na mesma. O elefante além de branco, está claro e alvo.
      Depois de ter ouvido as forças politicas Socialistas de Lagares da Beira cantarem hosanas ao presidente da câmara e à BLC3 por terem resolvido este eterno problema, quero ver que temas vão agora entoar.

      João Paulo Albuquerque

      • Ó Abreu, dá cá o meu

        Então o Dr disse que foi pena não terem acabado o edifício quando a inauguraram aquilo?
        Ó Dr aquilo nunca foi inaugurado, e se o edifício tivesse sido acabado, nunca tinha sido um “elefante branco”, e nunca tinha havido problemas?
        Dá-me ideia que o Sr não anda com a cabeça no sitio.
        Cada dia que passa, mais mostram ao que é que vieram.

        • Lagarense

          E com esta entrevista justifica-se o terem derretido com um milhão de euros em obras.
          E a cagadeira lá fica na mesma. Olha que tirem as cagadeiras do campo da bola que saem caras como o fogo desde que acabaram o relvado e que peçam ás pessoas para irem fazer ao edifício do “campus”.
          É uma vergonha para qualquer Lagarense.

      • Toninho

        Eng. Albuquerque, carregue nesse ignóbil do presidente da Câmara, pois bem merece. Quanto lhe puder dizer é pouco para o que ele falou de si e de todos os seus. E diga-lhe que é mais do que ele e tem muito muitos mais conhecimentos do que ele. Apesar de andar agora na graça de Deus ainda lhe falta muito para ser gente de bem. Carregue nesse bipolar que é o mal da casa. Só acredita em aldrabonas e doidas como ele.

  • Recebem Todos

    Recebem todos.Bem o CBS não é desta divisão… Este já teve um ano de 8 mil euros. Mas ultimamente recebe à peça, Video da festa daqui, vídeo da festa dali…lá vão sobrevivendo até um dia destes. Jornalismo pela barriga. A média é 250 euros mês cada um. Com qualquer côdea “abanam o rabo”, à volta do “dono” esquecendo a nobreza e os fins da profissão…! Uma pobreza…! Será que este Concelho não merece mais? O curioso é que, bom, é o que lá estiver..! Com o Mário Alves era igual. Era um Deus…Mas o Alex é mais refinado… e sorri muito….

  • cegueta

    Como é que o engenheiro da mula russa havia de ver o que foi feito na antiga Acibeira?
    Ora nem dá conta do recado no caso da caleira e quer agora vir dar uma de competente.
    Se assim fosse estaria a trabalhar a sério, tal como fazem a maioria dos engenheiros.
    Já agora onde é que pratica engenharia? É antes de Tábua, depois de Nelas, depois de Seia, ou no Ervedal, entre o teclado e a cadeira?

    • Ai como eles andam

      É “mula ruça” seu atrasado. Aprende sua animalia.
      O cegueta deve ser mesmo o “Dr. da mula ruça”.
      A caleira trocaram-na, vamos ver se também trocam o elefante.

  • Quarenta e nove por cento

    Sr Dr João, o Sr vai pagar 49% dos arranjos exteriores?
    Também vai entregar 49% dos 9 milhões que já foram buscar a Bruxelas?
    Mais os 49% de todo o resto que já receberam?
    Cá com o dinheirinho que faz muita falta.

  • Esta foi de mestre

    O Dr-Mr-Eng disse uma grande verdade. aquilo é um “campus”.
    Sempre foi um campos. Agora parece que vão ser dois.