O prémio de 190 milhões do Euromilhões já foi reclamado

O prémio de 190 milhões do Euromilhões já foi reclamado

O primeiro prémio do Euromilhões, no valor de 190 milhões de euros, sorteado a 24 de Outubro, já foi reclamado pelo apostador, anunciou hoje o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. O boletim foi registado no distrito de Castelo Branco e rendeu um jackpot que iguala o maior prémio de sempre distribuído por este jogo, criado em Fevereiro de 2004.

“O primeiro prémio no valor de 190.000.000 de euros já foi reclamado por um cidadão/cidadã português” e “foram prosseguidas e concluídas todas as formalidades para o pagamento” do prémio, refere em comunicado a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, colocando um ponto final num caso que estava a surpreender pela demora na reclamação do prémio por parte do vencedor.

O apostador vencedor perderia o direito a reclamar o prémio em Janeiro de 2015, uma que a lei prevê que passados 90 dias caduca a possibilidade de reclamar o montante ganho, sendo que o mesmo reverte depois para a SCML. Não seria a primeira vez que tal aconteceria. O portal Euro-Millions.com, que se dedica à recolha e à divulgação dos resultados das apostas no Euromilhões, refere a existência de dezenas de milhões de euros em prémios que não foram reclamados na Europa porque os “jogadores perderam os seus bilhetes, danificaram-nos ou simplesmente não verificaram os seus números”.

O maior prémio que ficou por reclamar até hoje ficou no Reino Unido. Nessa altura, um jackpot no valor de 80 milhões de euros acabou, por isso, para o Fundo de Boas Causas.

LEIA TAMBÉM

PJ deteve suspeito de atear mais de 50 fogos em Seia, Guarda e Nelas

Encontrada em Gouveia mais uma provável vítima mortal dos incêndios de Outubro

As autoridades encontraram ontem os restos mortais que acreditam ser de Rui Costa, um habitante …

Municípios da CIM Região de Coimbra preocupados com responsabilização das Câmaras Municipais nas Faixas de Gestão de Combustível

Os 19 Municípios que compõe a CIM Região de Coimbra estão preocupados com a responsabilização …