O presidente do PS da Guarda ameaça ministro para colocar “boys” na gestão hospitalar do distrito

O presidente do PS da Guarda ameaçou tirar a “confiança política” ao ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, se não nomear dirigentes do partido para a gestão hospitalar do distrito.A ameaça foi feita na última sexta-feira por António Saraiva ao ministro da Saúde, através de um e-mail enviado para o ministério.

O ministro decidiu nomear para a Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda Isabel Coelho, que não é militante socialista mas tem um currículo adequado à função. O dirigente do PS — que não tem a maioria na comissão política distrital — transmitiu ao ministro que “a federação do PS da Guarda” não pode “concordar e aceitar a proposta de equipa para integrar o próximo Conselho de Administração” da ULS.

No email ao ministro, António Saraiva pede directamente que os cargos de gestão sejam ocupados por militantes do PS, escrevendo que, “em termos locais e distritais, não é possível que um Conselho de Administração de uma estrutura como é a ULS da Guarda não integre um único elemento de plena confiança das nossas estruturas locais e concelhias”. No mesmo texto, o presidente da federação distrital socialista considera que a escolha de independentes “é o desacreditar do PS em termos distritais”, bem como da “afirmação” da estrutura e significa o “arrastar de graves consequências políticas.

LEIA TAMBÉM

Cientistas da UC criam “Transporte” de quimioterapia activado no local de produção de células cancerígenas por controlo remoto

Uma equipa internacional de investigadores, liderada pelos portugueses Lino Ferreira e Ricardo Neves, do Centro …

GNR deteve um homem e apreendeu armas, munições e cannabis

A GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal da Lousã e do Posto Territorial de …

  • Tachadas

    Não acredito O PS, nunca faria uma coisa destas.Esta notícia cheira-me a “Barretadas” e “Ricardadas”