“O problema do Queijo Serra da Estrela são as imitações que há por aí com leite espanhol”

 

A concorrência com que se tem vindo a deparar o Queijo Serra da Estrela é, no entender de José Carlos Alexandrino o principal entrave ao processo de certificação e comercialização do produto por parte das pequenas unidades.

“O problema do Queijo Serra da Estrela são as imitações que há por aí com leite espanhol”, afirmou o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital por ocasião do 22º Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela, realizado sábado, no âmbito da feira do queijo.

Para além de identificar o “queijo tipo serra da Estrela” como o “maior inimigo”, José Carlos Alexandrino voltou a considerar que o preço praticado pelos produtores se encontra desajustado. “Os produtos de excelência no mundo têm que ter preços diferenciadores da sua qualidade”, referiu o autarca, considerando que “a qualidade paga-se”.

Para além dos entraves económicos com que se deparam os produtores, José Carlos Alexandrino revelou-se também, preocupado com o futuro da atividade. “O mais importante é a capacidade de atrair os jovens , para que continuem a produzir e a defender este produto de excelência”.

Sem deixar de apreciar a boa afluência de visitantes à Feira do Queijo que, este ano, decorreu no recinto da feira – “ foi a maior de sempre até hoje”, constatou – o presidente da Câmara oliveirense criticou ainda a forma como as leis de Bruxelas “foram decalcadas” em Portugal. “Têm arrumado muitos pequenos produtores”, criticou.

Na cerimónia que também acolheu a apresentação pública da candidatura do Queijo Serra da Estrela ao concurso das “Sete Maravilhas da Gastronomia Portuguesa”, José Carlos Alexandrino revelou-se confiante no bom resultado.

“Um conjunto de concelhos está unido e é possível chegar à eleição do Queijo Serra da Estrela como uma das sete maravilhas”, observou. Ainda que tenha admitido que o concurso da eleição das sete maravilhas tem “interesses comerciais”, a presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas destacou a importância de participação no mesmo. “Que estes produtos candidatos tragam ao de cima o nosso orgulho em sermos portugueses”, afirmou Madalena Carrito, apelando ao consumo do que é português.

“Devemos estar atentos a estas questões, valorizar as nossas riquezas, histórias e memórias”, considerou.

A integrar um grupo de 70 produtos nomeados, o Queijo Serra da Estrela tem pela frente uma etapa eliminatória, à qual só vão resistir 21 produtos finalistas.

Ainda que certo da eleição do Queijo Serra da Estrela, João Mandanelo, membro da confraria, lançou o repto: “é preciso votar no Queijo Serra da Estrela para a categoria de entradas, para que seja reconhecido como uma das sete maravilhas da gastronomia”.

LEIA TAMBÉM

Primeiro-ministro vê nas biorefinarias uma “oportunidade” para aproveitar a floresta e elogia trabalho desenvolvido na BLC3

O primeiro-ministro destacou ontem na inauguração do Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do …

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …