A questão da interrupção – desde 2003 – de apoio financeiro à ARCED por parte da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, voltou a gerar polémica na última Assembleia Municipal do ano, dia 22 de Dezembro.

“O senhor presidente da Câmara tem uma teimosia doentia”

"Imagem vazia padrãoEu não aceito – e a minha voz não se vai calar – por que é que se distribuem 87 mil contos” em subsídios para actividades desportivas e “por que é que uma pequena instituição que desenvolve um trabalho tão meritório junto de crianças” não tem direito a “mil ou 2 mil euros”, criticou o deputado municipal do PS, Carlos Maia, numa inflamada intervenção dirigida ao presidente da Câmara.

“O senhor tem uma teimosia doentia (….) não é novidade para nós todos que o senhor presidente da Câmara é teimoso, para não o adjectivar de outra forma”, disse ainda aquele deputado socialista, rotulando o processo de “vergonhoso”. Maia, que não obteve qualquer resposta por parte do autarca do PSD sobre este assunto, deixou também um aviso político a Mário Alves, ao sentenciar que “os pais destas crianças irão julgá-lo”.

Quem fez questão – antes de abandonar os trabalhos – de prometer novos apoios financeiros à ARCED, foi António Lopes. O deputado comunista, que também se tem vindo a insurgir contra a postura da CMOH relativamente a esta instituição desportiva, frisou que continuará apoiar aquela associação de escolas de formação de futsal sobretudo “por aquelas crianças”.

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …