Octogenário morreu entalado por máquina

 

A tarde da última quarta-feira foi fatal para o encarregado geral da Adega da Sociedade Agrícola do Margarido, que tem em curso um processo de mudança de instalações, para um lagar desativado em Gavinhos de Cima, concelho de Oliveira do Hospital.

António Mendes Ventura participava na montagem de um equipamento de frio e de acordo com informação avançada pelo Diário de Coimbra, foi entalado pela máquina que terá resvalado das pranchas que serviam de auxílio à sua colocação.

Ouvido por aquele diário regional, o enólogo da Adega destacou o “espírito de querer fazer tudo” que caracterizava a vítima, adiantando porém que o octogenário desvalorizou os alertas de um outro homem que o acompanhava nos trabalhos sobre a possibilidade de algumas manobras não correrem tão bem.

Em estado de choque pelo que aconteceu, o enólogo Carlos Ferreira garante que o sucedido não decorreu da falta de equipamentos de segurança e considera estar em face de “um acidente”. “Não se fazem mudanças todos os dias e, às vezes, as circunstâncias é que fazem os acontecimentos”, frisou o responsável, lamentando que o octogenário se tenha, de forma trágica, afastado da adega, numa altura em que se prepara para estrear novas instalações.

Chamados ao local, pouco depois das 15h00, os Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital – 12 homens apoiados por cinco viaturas – encontraram o octogenário inconsciente e procederam a manobras de reanimação e de estabilização da vítima. A equipa helitransportada do INEM ainda se deslocou ao concelho, mas António Mendes Ventura, com profundas lesões na zona do tórax, acabou por falecer ainda em Oliveira do Hospital.

LEIA TAMBÉM

António Costa visita Góis no próximo sábado

A Câmara Municipal de Góis acaba de confirmar a presença do primeiro-ministro na cerimónia de …

É PRECISO QUE NÃO SE FUJA! URGE QUE SE PENSE. Autor: J.C.Pacheco Alves

Face ao novo tipo de mordaças, por vezes subtis, e que apenas servem para calar …