Oferta do Bodo volta a ser recriada em Vila Pouca da Beira

 

Retomada há 10 anos por iniciativa da ainda presidente de Junta de Freguesia, a Festa do Bodo prepara-se para, este fim de semana, 18,19 e 20 de janeiro, voltar a ser o centro das atenções em Vila Pouca da Beira e no concelho de Oliveira do Hospital.

Tal facto tem vindo a ser uma realidade no início de cada ano, com a promoção do evento que junta a religião à componente histórica, etnográfica e cultural. Na Festa do Bodo, a população venera o padroeiro, S. Sebastião, e cumpre a tradição que lhe está associada desde a Idade Média de distribuir o “bodo pelos pobres”. Uma prática que tem registado o interesse de populares e visitantes que fazem da festa do Bodo um evento de referência no concelho de Oliveira do Hospital.

“Temos vindo a crescer de ano para ano”, adianta ao correiodabeiraserra.com a presidente da Junta de Freguesia de Vila Pouca da Beira, lembrando que a festa arrancou há 10 anos com cinco barraquinhas de artesanato tradicional, latoarias e enchidos, em 2008 apostou na recriação histórica e no momento presente já conta com mais de seis dezenas de expositores que exemplificam a grandiosidade da “Festa do Bodo” que, no fim de semana, tem encontro marcado no terreiro do Convento do Desagravo.

Em cada ano, a Festa do Bodo está associada a um tema, sendo que este ano em destaque vai estar a fundação do convento, que também está a motivar a edição de um livro que será lançado no próximo mês de março.

Na contagem decrescente para a Festa do Bodo, Maria Graciosa Fontinha regozija-se pelo sucesso que o certame tem vindo a registar, pelo que centra grandes expectativas na 10ª edição, apelando porém a S. Pedro para que ajude à festa com o tempo favorável.

Se por um lado se confessa satisfeita por dar cumprimento a mais uma edição da Festa do Bodo, a autarca não esconde o receio de o certame não ser retomado em próximos anos. Em concreto, Maria Graciosa Fontinha teme que pelo facto de a freguesia vir a ser extinta, o futuro presidente da “União das Freguesias de Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira” deixe cair aquele importante cartaz religioso, histórico e cultural de Vila Pouca da Beira.

“Tudo vai depender de quem nos representar na União de Freguesias e do apoio da Câmara Municipal”, registou a autarca, que continua a não conseguir aceitar que a sua freguesia, que “já foi concelho”, venha a ser erradicada do mapa de freguesias do concelho de Oliveira do Hospital.

“Não é boa ideia”, entende a autarca que espera que o futuro autarca eleito se preocupe em manter a identidade de cada freguesia. Sem possibilidades de avançar com uma recandidatura – Graciosa Fontinha exerce o terceiro mandato na Junta de Freguesia de Vila Pouca da Beira – a ainda autarca espera que elementos da sua freguesia também encabecem listas candidatas à futura União de Freguesias. Porque, insiste, “o futuro de Vila Pouca da Beira dependerá de quem for eleito”.

LEIA TAMBÉM

“O presidente diz que Oliveira está na moda. Adarnela só se for na moda da idade da pedra. Não tem água, nem saneamento”

Quem chega a Adarnela, no concelho de Oliveira do Hospital encontra uma localidade dividida entre …

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …