Oito mortos durante pilhagem a armazém de arroz nas Filipinas

Oito pessoas morreram esmagadas na sequência do colapso de um armazém de arroz durante as pilhagens de uma multidão de sobreviventes do tufão Haiyan, perto da cidade devastada de Tacloban, disse fonte oficial filipina.

“Uma parede dos nossos armazéns ruiu e oito pessoas foram esmagadas tendo morte imediata” na terça-feira, indicou Rex Estoperez, porta-voz da Autoridade Nacional de Alimentos.

Polícia e soldados guardavam o armazém daquela agência governamental, situado na cidade de Alangalang, a 17 quilómetros de Tacloban, mas não conseguiram travar a multidão que levou mais de cem mil sacos de arroz, de 50 quilogramas cada, disse Rex Estoperez.

“Foram realmente muitas pessoas a levar tão grande quantidade de arroz”, frisou, ao sublinhar, em declarações citadas pela AFP, que o pessoal da agência estava no local mas “não podia fazer nada sem colocar em risco a sua própria segurança”.

As Nações Unidas temem que só na cidade de Tacloban tenham morrido dez mil pessoas, quando o tufão Haiyan, um dos mais fortes de sempre, golpeou as regiões centrais das Filipinas na passada sexta-feira.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …