Oliveira do Hospital assinalou atribuição de Foral Manuelino

Faz hoje, dia 27 de fevereiro, precisamente 500 anos que Oliveira do Hospital recebeu Foral Manuelino. A efeméride foi assinalada esta tarde com inauguração de uma exposição e com um convite à “redescoberta da nossa identidade”.

Câmara Municipal, grupo disciplinar de História do Agrupamento de Escolas e Biblioteca Municipal recordaram, esta tarde, o dia em que D. Manuel I concedeu a Oliveira do Hospital a Carta de Foral. Tal aconteceu com a inauguração da exposição “O Foral de Oliveira do Hospital – 500 anos de história”, organizada pelo Grupo Disciplinar de História do Agrupamento de Escolas oliveirense, iniciativa a que o município e biblioteca se associaram e onde a cópia do Foral Manuelino se revelou no centro de todas as atenções.

“Temos a oportunidade de ter aqui um marco vincado” , teve oportunidade de referir a vereadora da Educação e Cultura na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, valorizando os elementos que integram a exposição que “de outra forma não poderiam ser apreciados”, bem como o envolvimento dos alunos na organização da iniciativa e que esta tarde primaram pela presença. “Comemoramos o foral com um conjunto de gerações”, referiu satisfeita Graça Silva, lembrando que as comemorações prosseguem com a apresentação do livro alusivo ao tema, da autoria de Rodrigues Gonçalves, na tarde de sábado, 1 de março.

Na preparação da exposição, Célia Lourenço destaca o empenho dos alunos e, em particular, o bom envolvimento das famílias “que guardam memórias de um passado longínquo” a quem foi pedida colaboração, nomeadamente Francisco Antunes e as famílias Ruas e Santos. Desta forma, a principal responsável pela exposição considera ser possível “evocar o foral que está aqui, mas também a época de 500 e fazer retropestiva da história desde o século XVI até hoje”.

Autor do livro “Foral de Oliveira do Hospital e o seu contexto histórico”, António Rodrigues Gonçalves louvou a iniciativa da Câmara e do Agrupamento de Escolas de “celebrar esta efeméride que é muito importante”. “Temos que regressar ao que é simbólico, ao que é importante na história dos povos, porque aí encontramos o nosso inconsciente coletivo. Devemos comemorar este foral como forma de recordar os valores, que vale a pena renovar sempre”, sublinhou.

Na hora de comemorar os 500 anos do Foral Manuelino, o vice-presidente da Câmara Municipal entende ser o momento certo para os oliveirenses e as 12 localidades que assinalam a efeméride “redescobrirem a sua identidade” e perceberem aquelas que foram “as motivações históricas da atribuição de um foral há 500 anos por D. Manuel I”. “Esta comemoração permite o exercício fantástico que é redescobrir um povo, perceber o que é que nos aconteceu ao longo de 500 anos”, sublinhou José Francisco Rolo.

A carta de foral foi um documento real usado em Portugal entre os séculos XII e XVI que regulava, entre outros aspetos, os impostos e multas a pagar.

Ao longo de 2014, o concelho de Oliveira do Hospital assinala os 500 anos destes documentos, que foram outorgados às freguesias, num total de 12, que outrora foram sede de concelho, sendo que as comemorações serão dinamizadas pelo Município de Oliveira do Hospital em parceria com as respetivas Juntas de Freguesia.

LEIA TAMBÉM

IP3 cortado na zona de Penacova devido a avaria de pesado

A avaria de um pesado, pelas 14 horas, provocou o corte do trânsito no IP3, …

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …