Oliveira do Hospital assistiu a partida da Volta e já sonha com chegada

Apesar de meramente simbólica, a partida da 5ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta, realizada ao início da tarde, foi vista e aplaudida por centenas de pessoas que, desde as 10h00, se concentraram no Largo Ribeiro do Amaral, em pleno centro da cidade de Oliveira do Hospital.

Foi exatamente àquela hora que as potencialidades do concelho extravazaram fronteiras ao fazerem eco no decorrer do programa Verão Total, conduzido em Oliveira do Hospital, num total de três horas de emissão em direto, pelos apresentadores Carlos Alberto Moniz e Diamantina.

No programa televisivo que acompanha cada partida da prova rainha do ciclismo português esteve em destaque o que de melhor se faz no concelho, com destaque para o Queijo Serra da Estrela, candidato a Maravilha da Gastronomia Portuguesa e para as comemorações dos 1100 anos da Igreja Moçárabe de Lourosa que vão decorrer durante o ano de 2012.

Pela voz do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, a BLC3- Plataforma de Desenvolvimento da Região Interior Centro foi apresentada ao mundo na forma de “mensagem de esperança”.

“Acredito que Oliveira do Hospital está a construir o futuro”, reforçou José Carlos Alexandrino aos jornalistas que, anunciando a instalação de uma empresa da área tecnológica no espaço da incubadora de empresas, garantiu que a BLC3 está a “dar alguns passos muito lentos, mas sustentados, para que Oliveira do Hospital possa ter um futuro diferente”.

Na opinião do autarca que se orgulha dos empresários do concelho, o novo desafio assenta na criação de “um modelo empresarial ligeiramente diferente”.


“Uma chegada tem muito mais impacto do que uma partida”


A motivar todo o aparato que, esta manhã, se instalou na zona central da cidade esteve a passagem da 73ªedição da Volta a Portugal em Bicicleta por Oliveira do Hospital. “Hoje somos a capital e o centro de Portugal”, afirmou o presidente da Câmara Municipal que, perfeitamente envolvido no ambiente desportivo que lhe é tão familiar, ambiciona brindar os oliveirenses com um espectáculo maior.

Entre os objetivos de José Carlos Alexandrino, que em resposta aos críticos diz ser capaz de fazer festas “como deve ser” e se orgulha por devolver ao concelho um evento que há muitos anos foi afastado da rota de Oliveira do Hospital, está a chegada de uma etapa ao concelho.

“Acredito que no próximo ano possamos trazer uma chegada, porque tem muito mais impacto do que uma partida”, confidenciou o autarca que, reconhecendo os seus dotes de “bom negociador”, julga ser capaz de trazer uma chegada para o concelho a preços que encaixem dentro daquilo que são as possibilidades financeiras do município.

“Amigo desta gente que organiza a Volta”, José Carlos Alexandrino pretende não apenas negociar uma chegada em Oliveira do Hospital, mas também fazer com que a mesma tenha associados “muitos quilómetros de filmagem direta dentro do concelho”.

“A chegada que negociarei terá que ter um circuito dentro do concelho, para mostrar o excelente Vale do Alva, a zona central e a Cordinha ao país e ao mundo”, referiu o presidente da Câmara Municipal, minutos antes de assinalar o arranque simbólico da 5ª etapa que, hoje liga Oliveira do Hospital a Viseu, num total de 150,3 quilómetros.


ARCIAL conquistou camisola amarela


O arranque da 5ª etapa da Volta foi, contudo, precedido por bons momentos de confraternização no espaço reservado ao Clube da Volta. Entre amigos, José Carlos Alexandrino, em nome do município, decidiu homenagear o ciclista e diretor da Volta, Joaquim Gomes, o antigo árbitro e atual representante da rádio local alentejana, Veiga Trigo, e Teixeira Correia, relator das voltas.

“Oliveira do Hospital, pelo seu presidente, tem uma relação muito afetiva com esta gente que já conhecia pela minha formação na área do desporto”, justificou José Carlos Alexandrino.

No comando da prova, Hernâni Broco não deixou o concelho sem antes oferecer a camisola amarela a José Carlos Alexandrino.

Um gesto que o autarca rapidamente encaminhou para a presidente da direção da ARCIAL, Rosa Neto Carvalho, com o objetivo de a camisola amarela poder ser leiloada e assim reverter em favor da instituição que presta auxílios a crianças inadaptadas de Oliveira do Hospital.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …