Oliveira do Hospital com subida galopante do desemprego

… de 16 por cento, comparativamente com o período homólogo de 2011.

Dezembro veio contrariar os sinais de abrandamento do desemprego. Dados relativos ao último mês de 2012 disponibilizados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional indicam que em 31 de dezembro 2012 se encontravam inscritos 1157 oliveirenses no Centro de Emprego de Arganil, mais 149 do que no final de novembro, altura em que contabilizavam 1008 desempregados.

Números que refletem uma subida, no período de um mês, de 13 por cento. A realidade torna-se ainda mais grave se se levar em linha de conta os números registados em dezembro de 2011, data em que se encontravam 939 oliveirenses à procura de emprego, verificando-se uma subida de 16 por cento do número de desempregados.

Ao mesmo tempo que se assiste ao aumento de desempregados no concelho, também se verifica o aumento daquela tendência entre as mulheres, que nos últimos meses chegaram a ser ultrapassadas pelos homens. No final de 2012, segundo os números do IEFP, encontravam-se inscritas 582 mulheres e 575 homens.

Numa análise aos desempregados no concelho oliveirense, percebe-se que apenas 10 por cento procuram emprego pela primeira vez, 60 por cento têm escolaridade ao nível do ensino básico, 24 por cento do secundário e 11 por cento têm formação superior. Os restantes não completaram o primeiro ciclo de ensino básico.

Refira-se que a fasquia de um milhar de desempregados foi ultrapassada em janeiro de 2012 com um total de 1001 oliveirenses à procura de emprego. Um número que se agravou em fevereiro do mesmo ano (1006), mas que logo foi seguido por um abrandamento em março e abril (929 e 923). A tendência ascendente foi retomada em maio (947), com agravamento em junho (991), chegando em julho a voltar a transpor a fasquia dos mil desempregados, fixando-se o número em 1064. Em agosto, dados do IEFP davam conta de 1051 e em setembro, já eram 1068 os oliveirenses em situação de desemprego. Na entrada do último trimestre, Oliveira do Hospital contava, em outubro, com 1024 desempregados, assistindo-se em novembro a um abrandamento dos números, com a realidade concelhia a fixar-se nos 1008 desempregados. Um cenário que não teve continuidade no mês seguinte, assistindo-se ao aumento de 13 por cento, com um total de 1157 pessoas à procura de emprego.

Na região, Oliveira do Hospital é o segundo concelho a apresentar os mais elevados números do desemprego. Seia lidera com 1660 pessoas à procura de emprego. Oliveira do Hospital é seguido por Gouveia (961), Nelas (866), Tábua (778) e Arganil (579).

LEIA TAMBÉM

Primeiro-ministro vê nas biorefinarias uma “oportunidade” para aproveitar a floresta e elogia trabalho desenvolvido na BLC3

O primeiro-ministro destacou ontem na inauguração do Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do …

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …