Oliveira do Hospital é um dos 8 municípios do país escolhidos para o arranque do novo cadastro do território

A informação foi avançada ontem pelo Ministério do Ambiente, que anunciou já a abertura de um concurso público internacional para o lançamento da primeira fase do projecto, que por enquanto fica apenas circunscrito a oito municípios, com um risco de incêndio florestal elevado.

Na região, os concelhos abrangidos são, apenas, Oliveira do Hospital e Seia. O intitulado “Sinergic Cadastral Multifuncional”, visa uma actualização integrada entre o cadastro geométrico, sob a alçada do Instituto Geográfico Português, o das conservatórias prediais e das finanças.

Com este novo sistema, todas as alterações introduzidas passam a ser feitas no momento e “online”.

Em declarações à agência Lusa, o ministro do Ambiente, Nunes Correia, salientou que este “cadastro do século XXI vai permitir um levantamento rigoroso e a delimitação geométrica da propriedade, a identificação do proprietário e a determinação do valor em causa”.

Este projecto, é visto por vários especialistas como uma importante ferramenta na gestão do território. Pois, conforme referiu também à Lusa o secretário de Estado do Ordenamento do Território, João Ferrão, “há 20 por cento do país que não se sabe de quem é”.

LEIA TAMBÉM

Dominado fogo que hoje se reacendeu em Tábua

O incêndio florestal que deflagrou na terça-feira no concelho de Tábua, que esteve em fase …

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio de Tábua reacendeu-se e mobiliza centenas de bombeiros

O incêndio que ontem deflagrou em Tábua, está novamente activo. O reacendimento aconteceu ao início da tarde …