Oliveira do Hospital em 59º lugar entre os 100 municípios na lista “Água Segura” da Zona Centro

Oliveira do Hospital está no 59º lugar entre os 100 municípios portugueses da zona centro que garantem o fornecimento de “Água Segura” aos seus consumidores, segundo um estudo da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR). Os resultados mostram que cumpre a meta do Plano Estratégico de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais (PEAASAR II). O Município de Oliveira do Hospital passou de 97,32, em 2009, para 98,96 por cento em 2013, em termos de valores paramétricos, sendo que a média nacional é de 98,18 por cento.

Os valores do município oliveirense estão de acordo com a tendência nacional. Em 2013 foram 34 (28 em 2012 e 22 em 2011) os concelhos que apresentam 100 por cento (Oliveira do Hospital tem apenas 98,96) para o indicador água segura, representado 12 por cento do número total de concelhos de Portugal continental. Sete concelhos (Ribeira da Pena, Arouca, Valpaços, Vale de Cambra, Belmonte, Trancoso e Sever do Vouga) revelaram um nível de desempenho inferior a 95 por cento de água segura. Da totalidade dos municípios 97 por cento (270 dos 278) registaram 100 por cento de análises realizadas (entre eles Oliveira do Hospital) e apenas oito não cumpriram com a frequência mínima de amostragem.

A autarquia de Oliveira do Hospital já veio dar conta da sua satisfação pelos resultados. “Segundo o último relatório anual tornado público pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) – com dados referentes a 2013 – o Município de Oliveira do Hospital realizou 100 por cento das análises obrigatórias de controlo de qualidade. Apresentou ainda uma taxa de cumprimento de 99 por cento [98,96 por cento, para ser exacto] dos valores paramétricos especificados na legislação portuguesa, o que significa que os consumidores oliveirenses têm uma água controlada e de boa qualidade, sendo os resultados publicados no último relatório de avaliação da ERSAR são os melhores de sempre”, sublinha uma nota da autarquia de Oliveira do Hospital.

O Presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, congratulou-se com os indicadores de qualidade agora revelados pela ERSAR, sublinhando que traduzem o resultado concreto da política de modernização que a autarquia oliveirense tem vindo a implementar num sector verdadeiramente estratégico e que está intimamente associado à qualidade de vida e bem-estar da população.

LEIA TAMBÉM

“CORO” DA HEGEMONIA PS NA CÂMARA E NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL ACTUOU DURANTE A EDIÇÃO 2018 DA EXPOH – OLIVEIRA DO HOSPITAL. Autor: João Dinis

Escrevo este “opinião” a 30 de Julho de 2018. Ontem à noite, fui a Oliveira …

Oliveira do Hospital fora dos estágios do PEPAL para as regiões afectadas pelos incêndios

O Governo anunciou ontem a abertura, na próxima segunda-feira, das candidaturas para estágios na administração …

  • Guerra Junqueiro

    Os índices apresentados apresentam resultados até 2013. Pensei que o investimento camarário tivesse sido feito nos finais de 2014, a acompanhar o aumento médio de 68% que tivemos no preço da água e o encaixe anual de mais de dois milhões de euros.
    Estar em 59º em 100 é motivo de alegria? Que dirá Mortágua que está em 56º, Nelas em 53º, Mira em 49º, Coimbra em 44º, Figueira da Foz em 37º, Cantanhede em 20º, Poiares em 13º, Santa Comba dão em 10º e já aqui ao lado, Carregal do Sal em 9º.
    Nenhum destes concelhos teve 68% de aumento médio nas taxas e tarifas da água, e muito menos se atrevem a garantir mais 2 milhões por ano em caixa. Tudo isto sem recorrerem a equipas multidisciplinares com dezenas de indivíduos.
    Mais uma vez fica demonstrada a opacidade da transparecia da informação camarária.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    • Doutores Somos Todos

      Quer o senhor pagar o preço das águas do Planalto é isso?