Festa do Queijo

Oliveira do Hospital espera “com menos” realizar “a maior” Feira do Queijo do país

A acontecer pela primeira vez no Largo Ribeiro do Amaral, a Festa do Queijo Serra da Estrela prepara-se para superar expectativas. Assim entende Câmara de Oliveira do Hospital que, pese embora, a redução no investimento feito, imagina aquele “espaço central cheio de pessoas e com uma vida muita própria”.

Depois de em 2011 ter mudado o cenário da Festa do Queijo, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital volta este ano a dar nova dinâmica ao certame. Acontece pela deslocalização da Festa, que na 23ª edição vai acontecer no Largo Ribeiro do Amaral, em pleno centro da cidade, onde os oito produtores de Queijo Serra da Estrela DOP e os restantes produtores de queijo tipo Serra vão marcar presença com os seus produtos, bem como outros expositores de produtos endógenos, como os enchidos, o mel, a doçaria tradicional e artesanato variado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA“Motivos de sobeja não faltam”, referiu em conferência de imprensa o vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, explicando que a deslocalização da feira visa “conferir uma maior centralidade” ao certame. A perseguir o desígnio de fazer da festa de Oliveira do Hospital “a maior do país”, José Francisco Rolo convidou “Portugal inteiro para desfrutar do queijo melhor do mundo, uma das sete maravilhas da gastronomia”.

 “A Câmara pagava as refeições porque achávamos que eram um bom investimento. Este ano apoiamos com guias turísticos e distribuímos pelos restaurantes”

Um convite que o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital acredita que está a ser aceite um pouco por todo o lado. “Estou a imaginar esta praça central cheia de pessoas e com uma vida muito própria”, afirmou José Carlos Alexandrino na sessão de apresentação da feira que teve lugar junto à capela dos Ferreiros, e onde pastores e queijeiras se fizeram representar, aos quais OLYMPUS DIGITAL CAMERAdirigiu a primeira palavra de reconhecimento por “fazerem este produto de excelência”. Ancose e Confraria do Queijo serra da Estrela, com sede em Oliveira do Hospital, também estiveram em destaque na sessão de apresentação. Motivos mais do que suficientes para José Carlos Alexandrino querer fazer da feira de Oliveira do Hospital “a maior do país”, não querendo porém “concorrer com ninguém, porque o queijo não é exclusivo de Oliveira do Hospital”.

Vendo gorada a tentativa de realização de uma feira conjunta entre os municípios da região demarcada. José Carlos Alexandrino não poupa esforços em fazer deste certame a imagem de marca de Oliveira do Hospital e com “dimensão nacional”. Ao mesmo tempo, o autarca disse ser hora de devolver a feira à cidade. “Não havia transversalidade com o negócio da cidade”, observou o autarca que espera que, no fim de semana, a Feira do Queijo se torne numa oportunidade de negócio não apenas para os produtores de queijo e expositores, mas para o restante comércio.

Mudanças na Feira que não tem associado um aumento do investimento municipal, verificando-se até uma redução na ordem dos 20 mil Euros em comparação com 2013. “Rondará entre 30 mil a 40 mil euros”, referiu José Carlos Alexandrino, anunciando de igual modo uma mudança de atuação no que à receção de visitantes vindos de outros pontos de país diz respeito. “A Câmara pagava as refeições porque achávamos que eram um bom investimento. Este ano apoiamos com guias turísticos e distribuímos pelos restaurantes. Vamos fazer provas de queijo genuíno que a Câmara irá comprar aso produtores DOP para fazer abordagens sobre o verdadeiro queijo Serra da Estrela”, explicou.

Na 23ª edição, a Festa do Queijo dá o passo da internacionalização, tendo presente uma variedade de queijos das Astúrias, Espanha. José Carlos Alexandrino espera no futuro poder participar com outros municípios da região numa “grande promoção do Queijo Serra da Estrela” em feiras a realizar no Porto e em Lisboa. Tudo em defesa do queijo DOP que não pode ser confundido com o tipo serra. Para o autarca oliveirense, “os municípios deviam sair em defesa dos pastores e queijeiras e elevar o preço do Queijo Serra da Estrela, porque os queijos são diferentes”.

LEIA TAMBÉM

Detidos incendiários em Viseu, Vouzela e Tondela

A Polícia Judiciária deteve um homem, de 41 anos, casado, servente de pedreiro, pela presumível …

IMT vai recorrer de decisão que declarou ilegal fecho de centro de inspecção automóvel de Seia

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) anunciou que vai recorrer das decisões judiciais que …

  • P.inoquio.S

    “Rondará entre 30 a 40 mil euros”. “Menos 20 000 euros que o ano passado”..!

    “Se bem me lembro”, no ano passado, disseram que venderam 3 000 kilos..! Se gastaram 60 mil euros, saiu a 20 euros o Kilo!! Os pastores venderam a 11 euros!!! “Estão mexendo no meu bolso” ou foi para a maioria grande? Não há ninguém que ponha juízo nestes irresponsáveis?