Oliveira do Hospital ficou num modesto 205º lugar na presença na internet entre as 308 Câmaras Municipais Portuguesas em estudo da Microsoft e Universidade do Minho

O município de Oliveira do Hospital ocupa o 205º lugar no ranking da presença das Câmaras Municipais Portuguesas na internet no ano de 2016, ano em que foi elaborado este estudo que avaliou os conteúdos, acessibilidade, navegabilidade e facilidade de utilização, serviços online e participação electrónica. A investigação é objecto de estudo do Gávea – Observatório da Sociedade da Informação, da Universidade do Minho, em colaboração com a Microsoft Portugal e pretende retratar o estado da modernização Web das câmaras municipais e do nível da sua relação electrónica com os munícipes.

O período de recolha e avaliação a que se reporta este estudo teve lugar nos meses de Novembro e Dezembro de 2016 e início do mês de Janeiro de 2017. O processo de recolha foi realizado por observação directa dos 308 sítios Web que se encontravam acessíveis para observação no período referido. Neste estudo, à semelhança das três edições anteriores, foram identificados endereços Web para as 308 câmaras municipais existentes em Portugal.

A análise dos sítios Web foi efectuada em função dos quatro grandes critérios identificados na metodologia, nomeadamente: Critério 1 – Conteúdos: Tipo e Actualização; Critério 2 – Acessibilidade, Navegabilidade e Facilidade de Utilização dos sítios Web; Critério 3 – Serviços Online; e, por último, Critério 4 – Participação.

Além da observação directa dos sítios Web, para a avaliação do conjunto de critérios e indicadores, a recolha envolveu ainda o envio de mensagens de email para os serviços municipais das Câmaras, bem como para os respectivos Presidente, Vice-presidente e primeiro Vereador da oposição dos 308 municípios.

No que concerne ao Critério 1 – “Conteúdos: Tipo e Actualização” – estuda os conteúdos disponíveis nos sítios Web das câmaras municipais a dois níveis, nomeadamente, a existência de determinados conteúdos considerados importantes e a actualidade desses conteúdos. No Critério 2 – “Acessibilidade, Navegabilidade e Facilidade de Utilização” – através de treze indicadores são analisados vários aspectos relacionados com a qualidade da utilização dos sítios Web, nomeadamente o posicionamento nos motores e busca, o tempo de carregamento da página, o acesso através de diferentes sistemas operativos, navegadores e dispositivos móveis. A acessibilidade para cidadãos com necessidades especiais, qualidade da navegação e existência de motor de busca interno são outros dos aspectos avaliados.

O Critério 3 – “Serviços Online” – analisa os serviços que a câmara municipal disponibiliza ao cidadão através da Internet. Com este intuito, foram estudados alguns serviços camarários considerados representativos, nomeadamente: Autorização para inumação de cadáveres, Ocupação de espaço público – publicidade na via pública, Licenciamento para instalação de bomba de gasolina, Licenciamento de pequenas obras, Cartografia – requerer planta do PDM e Ocupação temporária de espaço público.

O último critério apresentado – Critério 4 “Participação” – é o que se dedica aos mecanismos de participação que as câmaras municipais disponibilizam ao cidadão, tendo sido avaliados seis indicadores: Canais de contacto para esclarecimento de dúvidas e envio de comentários e sugestões; Espaços Web1.0 criados para discussão e auscultação de opinião; Presença nas redes sociais; Participação ocorrências; Orçamento participativo e consulta do PDM.

LEIA TAMBÉM

António Costa cancelou visita prevista para hoje a Oliveira do Hospital e não tem nova data prevista

O primeiro-ministro cancelou a deslocação prevista para hoje aos concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital, …

Dia Mundial dos Médicos de Família volta a sinalizar problemas de consultas com o médico de família em Oliveira do Hospital

O dia Mundial dos Médicos de Família, que decorreu na sexta-feira, voltou a chamar a …

  • Desperto

    O Barreto anda desmotivado..Sugiro um aumento… de trabalho..!