Oliveira do Hospital integra projeto nacional de cadastro predial

Este cadastro, que abrangerá zonas de elevado risco de incêndio florestal, “vai permitir saber a quem pertence o quê em termos de propriedades florestais, o que é fundamental para gerir o país”, afirmou à agência Lusa o diretor do Instituto Geográfico Português, Mourato Nunes, que ficará com a coordenação do projeto.

A realização deste cadastro, que foi alvo de um concurso público internacional e conta com um financiamento do Quadro de Referência Estratégico Nacional, em 22 milhões de euros, vai agora ser adjudicada pela ministra do Ambiente, Dulce Álvaro Pássaro, e a sua conclusão aponta para um prazo de 30 meses.

Para além de Oliveira do Hospital, a fase experimental do projeto abrange os concelhos de Seia, Paredes, Penafiel, S. Brás de Alportel, Tavira e Loulé.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

LEIA TAMBÉM

Dominado fogo que hoje se reacendeu em Tábua

O incêndio florestal que deflagrou na terça-feira no concelho de Tábua, que esteve em fase …

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio de Tábua reacendeu-se e mobiliza centenas de bombeiros

O incêndio que ontem deflagrou em Tábua, está novamente activo. O reacendimento aconteceu ao início da tarde …