Oliveira do Hospital não cede a proposta da DREC

 

… que apontava a extinção de dois dos atuais cinco agrupamentos.

“Todos sabemos a proposta que veio da DREC, mas a Câmara não mudou de ideias, e vai continuar a defender a não agregação de agrupamentos”. A afirmação foi proferida pela vereadora da Educação da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, quando participava no colóquio comemorativo dos 10 anos do Agrupamento de Escolas do Vale do Alva, que teve lugar na Casa da Cultura César Oliveira.

Numa intervenção que serviu de abertura àquele colóquio onde a diretora regional da Educação, Cristina Oliveira, se fez representar, Graça Silva não se desviou daquilo que nas últimas semanas tem sido o tema “quente” entre os agentes educativos do concelho e o próprio município, para mais uma vez dar conta da oposição que parte de Oliveira do Hospital face à constituição dos designados Mega Agrupamentos.

Uma reorganização a que, segundo Graça Silva, as escolas concelhias não conseguirão escapar, mas que não deverá acontecer para já, nem tão pouco dentro daquilo que é a proposta da Direção Regional de Educação Centro (DREC) apresentada a semana passada aos dirigentes dos cinco agrupamentos de escolas do concelho e Câmara Municipal.

Graça Silva referiu que a Câmara Municipal está a desenvolver um projeto educativo local, com o qual espera poder delinear um modelo educativo “diferente” e que o próprio presidente da Câmara Municipal já designou por “pioneiro”. No entender da responsável pela Educação concelhia, o objetivo da autarquia é encontrar um modelo adequado àquilo que é a realidade local e que se diferencie em relação ao que existe no universo nacional.

Num trabalho que está a ser desenvolvido em articulação com todas as escolas, Oliveira do Hospital diz “não” a uma proposta que assentaria na redução dos atuais cinco agrupamentos para um total de três “mega agrupamentos” e que, na prática, resultaria na agregação do Agrupamento do Vale do Alva com o do Brás Garcia de Mascarenhas e a união do Agrupamento da Cordinha com o de Lagares da Beira.

A proposta não colhe, porém, o aval das direções das escolas e da Câmara Municipal que na última reunião pública do executivo também votou contra a reorganização defendida pela DREC.

Numa iniciativa destinada a assinalar os 10 anos do Agrupamento de Escolas do Vale do Alva, a diretora destacou a importância daquela escola localizada na Ponte das Três Entradas. Sandra Fidalgo particularizou a dinâmica que aquela escola conferiu à zona do Alva e em particular o seu contributo para a redução, quase eliminação, das taxas de abandono escolar.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …