Oliveira do Hospital quer ser marca turística

 

A criação da marca turística Oliveira do Hospital é a nova aposta do município oliveirense. A revelação foi feita, no último domingo, pelo vice-presidente da autarquia, segundo o qual “a breve trecho, também teremos a marca vincada e reconhecida de Oliveira do Hospital”.

Numa altura em que era convidado a efectuar um balanço da participação do município na Bolsa de Turismo de Lisboa que decorreu na FIL de 23 a 27 de fevereiro, José Francisco Rolo adiantou que a criação da desejada marca, tem que ser feita “passo-a-passo” através da “atracção de turistas e visitantes a Oliveira do Hospital, que reconheçam essa marca pela qualidade do alojamento e beleza da paisagem”.

Com atenções viradas para a 20ª Feira do Queijo Serra da Estrela que se realiza em Oliveira do Hospital, nos dias 19 e 20 de março, o vice-presidente da autarquia tem noção da morosidade do processo, mas verifica que o município está no caminho certo ao “atrair visitantes, através de um conjunto de eventos com efeito multiplicador”.

“Ninguém em dois ou três anos vinca uma marca turística”, observa José Francisco Rolo, sublinhando que também “o Algarve não se fez numa década”, mas “em décadas de promoção”.

“Há um sentimento de pertença e identificação clara de Oliveira do Hospital com a Serra da Estrela”

Na conquista pelo novo conceito, o município não deixa de se associar à marca que distingue o seu território, a Serra da Estrela. “É este conceito que temos que trabalhar, numa região de planalto, próxima da Serra da Estrela, que tem o Vale do Alva e produtos locais de excelência”, notou o vice-presidente, verificando que, apesar de o município estar integrado “por decreto” no Turismo Centro de Portugal, existe “um sentimento de pertença e identificação clara de Oliveira do Hospital com a Serra da Estrela”.

A intenção de o município regressar ao Pólo de Turismo da Serra da Estrela foi ainda reiterada por José Francisco Rolo, segundo o qual existe uma “petição” assinada pelo município de Oliveira do Hospital, para “integração no Pólo da Serra da Estrela”.

Até que a mudança seja consumada, o vice-presidente entende que “numa lógica de servir o concelho”, o município tem que “dialogar e articular com ambas as entidades”. Mas, observa: “o Pólo da Serra da Estrela é um lugar natural de pertença”.

Ainda que tenha servido para promover o concelho enquanto destino turístico, a participação do município na BTL teve uma motivação maior e que passou pela divulgação da 20ª edição do Queijo Serra da Estrela.

“O nosso esforço em termos de Feira do Queijo é atrair mais visitantes do Norte e do Sul”, afirmou José Francisco Rolo, garantindo que o município pretende fazer a “maior Feira do Queijo do país”.

“Esta feira vai ter figurino renovado em termos de expositores, animação e actividades envolventes”, continuou o responsável, garantindo que tal como a EXPOH, o certame é “um grande pilar de atração de visitantes e canal de comunicação do concelho”.

Efectuando um balanço positivo da participação do município na BTL, José Francisco Rolo realçou a boa cooperação regional e de entendimento com a Adiber.

A vereadora da Cultura, Graça Silva, não deixou ainda de destacar a importância dos produtores e colaboradores em todo o processo. “Sem eles não poderíamos estar aqui”, referiu, elogiando ainda a prestação do Grupo de Cantares de Avô que “cativou muitos visitantes ao stand”.

LEIA TAMBÉM

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …

IMTT encerrou Centro de inspecções automóveis de Seia do Grupo CIMA, empresa fala de decisão desproporcionada

O IMTT encerrou na segunda-feira o centro de inspecção da Cima (do Grupo TAVFER de …