Oliveira do Hospital reforçou capacidade de recolha selectiva de resíduos têxteis que já rendeu 4,5 toneladas

A empresa H. Sarah Trading reforçou, com mais contentores (para um total de 13), plano a recolha selectiva de resíduos de material têxtil no município de Oliveira do Hospital, aumentando assim a capacidade de um projecto resultante de um protocolo com a autarquia que desde Maio já permitiu a recolha de cerca de 4,5 toneladas. Os novos pontos de recolha ficam em Vila Franca da Beira e Lajeosa, subindo para treze o número de equipamentos destinados distribuídos por todo o concelho.

Nestes contentores podem ser colocados diversos artigos como roupa, têxteis lar, calçado e brinquedos, que já não estejam em condições de serem utilizados e que possam constituir excedentes não encaminhados para os pontos de recolha. A contrapartida financeira deste protocolo reverte para a área da Solidariedade e Acção Social, prioritariamente para o Banco de Recursos de Oliveira do Hospital, nas acções de apoio a famílias em situação de fragilidade socioeconómica.

“O Município de Oliveira do Hospital sublinha a importância da correcta deposição dos diferentes tipos de resíduos nos locais adequados indo ao encontro daquela que tem sido a política de responsabilidade ambiental da autarquia, que se concretiza não só nas diversas campanhas de sensibilização e educação ambiental como no investimento avultado de reforço da rede de equipamentos de deposição de resíduos sólidos urbanos”, refere uma nota da autarquia.

Os locais de recolha encontram-se nas seguintes localidades: Freguesias de Lagares da Beira, Nogueira do Cravo; Seixo da Beira, Travanca de Lagos, União de Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca da Beira; União de Freguesias de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira; União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços; União de Freguesias de Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira; e agora União de Freguesias de Lagos da Beira e Lajeosa.

LEIA TAMBÉM

Voluntários da Ordem de Malta visitam vítimas dos incêndios em Oliveira do Hospital e ouvem críticas à actuação das autoridades e autarquia

Logo à entrada da Quinta da Porfía, Seixo da Beira, Oliveira do Hospital, os sinais …

Governo rejeitou mais de 10 milhões euros nos prejuízos dos incêndios de Outubro afirma a Maavim

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (maavim), Tábua, acusou ontem …