Oliveira do Hospital servia de refúgio a mafioso italiano detido ontem à porta de supermercado

 

… concorrente do seu, foi ontem capturado à porta de um supermercado em Oliveira do Hospital. Uma verdadeira “cena de cinema” que foi presenciada pela companheira que se chegou a deslocar à GNR, por acreditar que o indivíduo teria sido vítima de rapto.

Não terá demorado mais do que um minuto a verdadeira operação relâmpago, ontem, levada a cabo pela Unidade Nacional de Contra Terrorismo da Polícia Judiciária e que culminou na detenção de um indivíduo de 36 anos que, há largos meses, estava a ser alvo de mandado internacional de captura emitido pelo Tribunal da Relação de Nápoles, depois de ter sido condenado a quase três décadas de prisão pelo assassínio do chefe de um clã mafioso concorrente do seu. Um ato que terá despoletado uma série de atos violentos naquela cidade do sul de Itália.

Foragido com o o objetivo de escapar à pena e de atenuar o sentimento de vingança entre o seu clã e o rival, o homem acabou por encontrar em Oliveira do Hospital, um local de refúgio. Uma vinda que está diretamente relacionada com uma relação amorosa que, nos últimos meses, estabeleceu com uma jovem oliveirense, quando esta se encontrava a trabalhar na Alemanha, numa gelataria onde também trabalhava um irmão do homem ontem capturado.

Segundo informação apurada por este diário digital, a relação mantida naquele país entre o mafioso e a jovem oliveirense resultou numa gravidez que levou a jovem a regressar ao seu país. Um regresso que foi acompanhado pelo indivíduo e que, se presume, terá fixado residência em casa da namorada, na urbanização Caeiro da Mata, há pelo menos quatro meses, data do nascimento da filha de ambos.

Troca de informações entre a polícia portuguesa e italiana conduziram porém a PJ ao paradeiro do mafioso da “Camorra” que, segundo apurou este jornal, nunca terá levantado suspeitas no concelho de Oliveira do Hospital, passando até despercebido entre os oliveirenses.

Sem que se lhe seja conhecida qualquer atividade profissional, o homem era no entanto visto com alguma regularidade no parque estacionamento do supermercado Irmãos Gonçalves, onde se deslocava, para ao final do dia, ir buscar a mãe da companheira que ali trabalha, na secção de Charcutaria.

E, foi exatamente no âmbito dessa rotina que o napolitano foi, ontem, capturado, por volta das 19h00 quando se encontrava no interior da viatura, acompanhado pela namorada, à espera da senhora que se preparava para terminar o seu horário de trabalho.

Uma operação que primou pela rapidez e que passou despercebida aos olhares dos que por aquela hora do dia acorrem àquele que é um dos supermercados mais movimentados da cidade, para efetuar as suas compras.

Funcionário no bar do supermercado, António Pereira, assistiu à operação que diz mais se assemelhar com uma “cena de cinema”. “Estamos habituados a ver aquilo nos filmes e não ao vivo”, comentou, contando que o indivíduo se encontrava dentro do carro com a companheira, na zona de estacionamento localizada em frente à superfície comercial, quando foi abordado por um conjunto de “pelo menos seis indivíduos” que chegaram em três viaturas de cor preta e que “o retiraram do carro, o viraram de costas e o algemaram”.

“Durou um ou dois minutos no máximo”, recordou, contando ainda que da parte do indivíduo não houve qualquer manifestação de resistência.

Colega de trabalho da mãe da namorada do detido, António Pereira assegura que o sucedido apanhou a todos de surpresa, tomando como certo o desconhecimento quer da companheira, quer da mãe, sobre a verdadeira identidade e respetivo passado do napolitano.

Uma versão também partilhada pelos proprietários do supermercado Irmãos Gonçalves que, desde há dois anos, dão emprego à mãe da namorada do detido, que dizem conhecer há mais de 20 anos e da qual têm as melhores referências.

A captura do foragido da máfia italiana é o assunto dominante na cidade oliveirense e em particular no interior daquela superfície comercial, onde a mãe da companheira resistiu em prestar qualquer declaração sobre o assunto, chegando mesmo a reservar-se de olhares curiosos.

Segundo apurou este diário digital, a captura do indivíduo também terá surpreendido a jovem companheira de 25 anos que , em face da detenção, terá considerado que o napolitano fora vítima de rapto. Uma convicção que, apurou este jornal, até a levou a acorrer ao posto local da GNR para apresentar queixa. Uma ação que acabou por não levar a cabo, por naquele local e via telemóvel ter sido contactada pela Polícia Judiciária e informada de que o seu companheiro fora detido.

O homem vai ser presente ao juiz do Tribunal da Relação de Coimbra com vista à sua extradição.

LEIA TAMBÉM

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …