Oliveira do Hospital tem serviço de restabelecimento pós acidente

A Câmara de Oliveira do Hospital e as duas corporações de bombeiros do concelho, assinaram ontem, dia 17 de dezembro, um protocolo de cooperação com a empresa Eurosistra Portugal destinado a assegurar um serviço de rápido restabelecimento das condições de segurança rodoviária nas vias e estradas municipais, em situação pós-acidente.

O serviço, que funciona 24 horas por dia e de forma ininterrupta, não tem quaisquer custos para o cidadão nem para a câmara municipal – os custos das operações serão exclusivamente imputados às companhias de seguros das viaturas envolvidas pela Eurosistra –, e é acionado mediante uma chamada telefónica efetuada para a central operacional, através de número verde, pelas corporações de bombeiros ou pelas forças policiais.
Após o contacto, a Eurosistra, que já tem o sistema em vias de ser implementado em concelhos como Leiria e Cascais por exemplo – Oliveira do Hospital é o 15º município do país a aderir ao projeto –, compromete-se a assegurar a intervenção do “serviço de restabelecimento pós-acidente” num prazo máximo de 30 a 45 minutos.

Na prática, a Eurosistra responsabiliza-se, em caso de sinistro automóvel, pela lavagem e limpeza do pavimento e pela remoção de resíduos líquidos e sólidos da faixa de rodagem através do recurso a equipamentos específicos para este tipo de intervenção especializada.

Salientando o facto de este serviço não comportar qualquer tipo de custos nem para os munícipes nem para a autarquia, o presidente da câmara, José Carlos Alexandrino, disse tratar-se de um projeto pioneiro na região que, certamente, contribuirá para aumentar a prevenção e a segurança rodoviária nas estradas sob alçada do município.

O autarca aproveitou também a ocasião da assinatura do protocolo para lançar um desafio ao diretor geral da Eurosistra Portugal, o italiano Giovanni Deleo. Dando conta da centralidade do município oliveirense em relação às cidades de Coimbra, Viseu e Guarda, José Carlos Alexandrino mostrou-se disponível para criar condições com vista a que aquela empresa especializada na prestação exclusiva do serviço integrado de assistência pós-acidente possa localizar um centro operacional da região em Oliveira do Hospital, com o compromisso de que o investimento gere postos de trabalho para os oliveirenses.

Giovani Deleo, não enjeitou o repto lançado pelo presidente da câmara e prometeu estudar a proposta.
No final, e perante as entidades que participaram na assinatura do protocolo, a empresa fez uma demonstração de um dos serviços que presta em plena via pública, através da remoção e limpeza de um derrame de óleo propositadamente lançado no alcatrão.

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Detido em Seia traficante de estupefacientes

A GNR de Seia e de Paranhos da Beira detiveram um homem de 23 anos, …

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …

  • opraeles

    Se lhe fizerem o serviço mais barato eles, aceitam .Ora se aceitam.Essa centralidade qual é o volume de tráfego que gera? Vão criar um parque no meio de coisa nenhuma..? Lá não é o Estado que paga..! O que não se faz por uma foto.É muito protagonismo para o meu gosto.