Oliveirense Nuno Seixas Pereira vai ser o segundo comandante operacional da ANPC para o distrito de Coimbra

O actual segundo Comandante dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital, Nuno Seixas Pereira, vai ser o segundo comandante operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) para o distrito de Coimbra. A informação é avançada por uma nota do Ministério da Administração Interna que, depois da peça emitida ontem, no Jornal da Noite da SIC sobre os três segundos Comandantes Operacionais Distritais de Beja, Coimbra e Viseu ainda não estarem escolhidos, vem dizer que estes já estão designados, iniciando funções em Abril .

“Reafirma-se que todos os Comandos Distritais da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) estão preenchidos e em pleno exercício de funções; os segundos comandantes referidos na notícia cessaram funções a seu pedido para o desempenho de funções autárquicas ou profissionais; os elementos que irão assumir as funções nestes distritos estão já designados pelo Presidente da ANPC, iniciando funções no início de Abril”, explica a missiva, dando conta que os novos elementos são oriundos dos corpos de bombeiros de cada um dos distritos em causa.

Além de Nuno Seixas Pereira, a nota informa ainda que está designada para Beja Lucínia Aires, actual Oficial Bombeira dos Bombeiros Voluntários de Odemira, e para Viseu Humberto Sarmento, actual Comandante dos Bombeiros Voluntários de Tarouca.

LEIA TAMBÉM

Faleceu uma mulher de Oliveira do Hospital vítima dos incêndios que devastaram o concelho

Uma mulher vítima dos incêndios de Outubro de 2017, que estava internada no Centro Hospitalar …

Altice garante não existir ninguém afectado pelos incêndios à espera de reposição das comunicações

O presidente da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, afirmou hoje que “não existe ninguém” nas regiões …

  • António Lopes

    Nada tenho contra a nomeação do Dr.Nuno Seixas para estas funções.Aproveito para o felicitar e desejar-lhe os melhores êxitos. Contudo, acho que é um “presente envenenado”…

    Quem de direito, aprendeu pouco com as tragédias recentes, e mostra-se pouco preocupado com a repetição das mesmas. As verdadeiras soluções são de outro tipo. Mais não digo…por agora.