“Onda” definiu “programa eleitoral” e Mendes apelou a votos da juventude contra a abstenção

Sem condições para destacar as melhores propostas apresentadas pelos jovens que participaram, sexta-feira à noite, no jantar da Onda Independente realizado no Hotel São Paulo, nada mais restou ao mandatário da Juventude da candidatura “Oliveira do Hospital Sempre” do que verificar, que daquela acção resultou “todo o programa eleitoral de José Carlos Mendes”.

“Nós somos as pessoas e ele (Mendes) vai corporizar os nossos sonhos”, assegurou Duarte Lencastre, notando que o candidato independente à Câmara Municipal é a pessoa certa para comandar os sonhos de cada um.

Acolhido entre os jovens – o líder concelhio do PSD estava presente – de forma apoteótica, José Carlos Mendes renovou com confiança os votos de sair vitorioso nas eleições de 11 de Outubro. Com uma intervenção centrada naquilo que são os anseios dos jovens, o candidato independente atribuiu à juventude a responsabilidade de com ele elevarem o concelho de Oliveira do Hospital “aos níveis de desenvolvimento que merece”.

Com os olhos postos no diálogo – “quero dialogar muito convosco”, referiu –, Mendes destacou a importância da juventude na implementação de novas políticas e colocou a ênfase em matérias como o desenvolvimento empresarial, a educação e o desporto.

“Não temos que criar empresas, mas temos que criar condições para que as que cá estão tenham sucesso e outras se cá instalem”

Por entre apelos de “mudança”, o rosto do projecto independente “Oliveira do Hospital Sempre” comprometeu-se a “criar condições para que as empresas tenham sucesso” e outras se implementem no concelho.

“Só com uma iniciativa privada forte é possível atingir os níveis de desenvolvimento exigidos”, considerou Mendes que se revelou decidido em apostar em programas que apoiem o aparecimento de empresas.

“Não vou prometer emprego, mas vou lutar para que sejam criados empregos neste concelho”, avisou o candidato, que também desafiou os jovens a serem dinâmicos e a apostarem na criação das próprias empresas.

Dos planos de Mendes faz ainda parte a criação de espaços industriais para evitar que “muitos oliveirenses com espírito empreendedor” tenham que ir para concelhos vizinhos para investir. Garantida ficou também a prioridade que a Câmara, nas mãos dos independentes, vai dar a “todos os projectos empresarias que lá apareçam”.

“Queremos que a Câmara, que neste momento é uma quinta de alguém, passe a ser uma instituição de todos nós”, sustentou José Carlos Mendes, ao mesmo tempo que se posicionou a favor da “filosofia do bom relacionamento” nos paços do concelho, onde até agora “uns são filhos e outros são enteados”.

Novas instalações da ESTGOH em Oliveira do Hospital

Perante uma plateia composta por muitos jovens estudantes, José Carlos Mendes bateu-se pela construção das novas instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital na cidade.

“No meio do marasmo que tem existido no concelho, a ESTGOH foi das poucas coisas boas que aconteceu neste concelho e não a podemos perder”, verificou Mendes, deixando a garantia de que, depois de empossado como presidente da Câmara, estará a reivindicar as novas instalações junto do ministério da Ciência e Ensino Superior.

“Não podemos continuar a ser discriminados”, observou o candidato comparando a actual situação da ESTGOH com as restantes sete escolas criadas na mesma data. “Todas têm instalações novas, menos a de Oliveira do Hospital”, frisou. Porque entende que “as coisas não caem do céu”, Mendes comprometeu-se a “não ser um presidente de secretária”.

“Podem ir cartas, faxes e telefonemas…mas temos que estar olhos nos olhos junto dos ministros, secretários de estado, chefes de gabinete e mostrar que Oliveira do Hospital é um concelho que merece muito mais do que aquilo que tem”, sustentou.

Ainda no domínio da ESTGOH, o rosto dos independentes disse ser sua vontade criar, com parceiros, uma incubadora de empresas “que não seja para estar fechada”.

A rentabilização de espaços desportivos e a criação de um complexo desportivo com edificação faseada são também as pretensões de Mendes, que se revelou apologista da formação de monitores que possam potenciar a prática desportiva em todo o concelho. Neste domínio, o candidato considerou de especial importância o apoio às colectividades que deve ser prestado “não por caras, mas com base nos projectos implementados por cada associação”.

“Já não milito no PSD…no boletim de voto estarei sempre em primeiro com a designação Oliveira do Hospital Sempre”

Num apelo directo ao voto, José Carlos Mendes desafiou os jovens a assumirem um papel decisivo na escolha do futuro presidente da Câmara de Oliveira do Hospital.

“Sei que a maior parte da abstenção está na juventude, mas vocês têm um papel importante na vitória de 11 de Outubro”, frisou o candidato, ao mesmo tempo que solicitou o encaminhamento da mensagem junto de familiares e amigos.

“É importante dizer que já não milito no PSD e que abracei um projecto independente que abrange várias sensibilidades políticas”, explicou Mendes ,apelando ao voto na primeira opção que vai constar no boletim de voto.

Quando tem em marcha todo um trabalho de contacto próximo junto das populações, o candidato concentra também energias no jantar comício de 2 de Outubro. “Tal como hoje, dia 2 também vamos ter casa cheia”, referiu, adiantando que na noite da próxima sexta-feira o Pavilhão Serafim Marques vai contar com a presença de “1600 pessoas”.

LEIA TAMBÉM

PS vence Assembleia Municipal e PSD fica com a maioria das Juntas de Freguesia

 

Com António Lopes como cabeça de cartaz, o PS foi também o partido mais votado para a Assembleia Municipal.

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital

O PS conseguiu hoje um feito que não se repetia desde 1989. Alexandrino devolveu a Câmara Municipal aos socialistas.