Operação Ano Novo registou mais dois mortos nas estradas que no ano passado

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou na operação de Ano Novo que decorreu entre 30 de Dezembro até ontem mais dois mortos que em igual período do ano passado (sete) e também mais uma dezena de acidentes (658). Houve menos cinco feridos graves (oito no total) e uma redução significativa de feridos leves que desceu de 209 para 189.

As infracções associadas às causas de agravamento das lesões provocadas em caso de acidente rodoviário também diminuíram, com excepção da utilização do telemóvel: 1 756 por excesso de velocidade (menos 56); 603 por condução sob a influência do álcool (menos 47), dos quais 196 detidos com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l (menos 16); 158 por utilização indevida do telemóvel durante a condução (mais 37); 167 pela incorrecta ou não utilização do cinto de segurança (mais 30).

Os dados mais recentes, refere a GNR, indicam que as consequências da condução sob o efeito do álcool são de tal forma graves que, um em cada três condutores mortos em acidentes de viação conduzia com uma taxa ilegal de álcool no sangue.

LEIA TAMBÉM

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …

frio

Frio vai acentuar-se amanhã, mas sem previsão de chuva para os próximos dias

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para amanhã uma descida das …