Opinião saúde: 58 % dos doentes admite que a psoríase afeta negativamente a sua vida pessoal

Os mais recentes dados sobre a incidência da psoríase em Portugal dão conta que o aparecimento da doença ocorre, maioritariamente, até aos 25 anos de idade. Dos 405 doentes entrevistados, 58 por cento dos doentes admite que o aspeto da pele afeta negativamente as relações pessoais e 69 por cento refere que a doença lhes diminui a autoestima. Os dados fazem parte do Estudo de Caracterização de Doentes com Psoríase, divulgado no âmbito do Dia Mundial da Psoríase, que se celebra hoje, 29 de outubro.

37 por cento dos doentes inquiridos assumiu já ter evitado pessoas, situações ou locais onde a psoríase ficasse exposta. Homens e mulheres dizem-se mais afetados pelo preconceito em idades acima dos 40 anos. Os homens indicam mais frequentemente ser-lhes restringido o acesso a locais públicos devido à doença, enquanto as mulheres referem que a psoríase tem mais impacto na sua autoestima.

De acordo com o estudo, 56 por cento dos indivíduos diagnosticados com psoríase refere que os primeiros sintomas da doença surgem até aos 25 anos. Nas mulheres, a doença tende a manifestar-se mais cedo (em 37,3 por cento das mulheres os sintomas apareceram até aos 15 anos).

A maioria dos indivíduos (54 por cento) encontrava-se a trabalhar a tempo inteiro aquando do aparecimento dos primeiros sintomas de psoríase e 19 por cento dos doentes estava já reformado quando a doença se manifestou pela primeira vez.

No que respeita ao estádio da doença, 45 por cento dos doentes descreve o estado atual da sua doença como “moderado” e apenas 13 por cento indica que a sua psoríase está num estado considerado grave. No entanto, 80,4% dos doentes indica que é seguido por médicos da especialidade.

A psoríase uma doença crónica da pele que afecta 250 mil portugueses e mais de 125 milhões de pessoas em todo o mundo. Este ano o tema escolhido para assinalar o Dia Mundial da Psoríase é “Psoríase Sem Fronteiras, Tratamento Para Todos”, que pretende, simultaneamente, sensibilizar a população para o facto de que a psoríase não conhece fronteiras mas também que o acesso ao tratamento deve ser garantido a todos os doentes.

A psoríase é uma doença auto-imune, crónica que se manifesta no nosso maior órgão – a pele, não contagiosa, que pode surgir em qualquer idade. O seu aspeto, extensão, evolução e gravidade são variáveis, caracterizando-se pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afectam sobretudo os cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas. Desenvolve-se quando o sistema imunitário do corpo faz disparar um crescimento rápido das células cutâneas. Na pele saudável, as células amadurecem e perdem-se em 28 a 30 dias. Nas pessoas com psoríase, este processo acelera-se 3 a 4 dias. A origem da psoríase não está totalmente esclarecida. Cerca de 10 por cento dos doentes acabam por desenvolver artrite psoriática. Esta traduz-se por dor e deformidade, por vezes bastante debilitante, das pequenas ou grandes articulações. Em Portugal esta doença afecta mais de 250 mil pessoas e cerca de 125 milhões em todo o mundo.

O Dia Mundial da Psoríase, a 29 de Outubro, foi celebrado mundialmente, pela primeira vez, em 2004, tendo sido instituído para mostrar à sociedade uma doença escondida. Trata-se de um evento verdadeiramente global que se propõe a dar voz aos 125 milhões de pessoas que sofrem de psoríase/artrite psoriática.

PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase

LEIA TAMBÉM

“A recuperação que se exige, após os incêndios, já é um escândalo nacional e tentam passar por culpados os lesados”

A Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra (ADACO), e a CNA, Confederação Nacional da Agricultura, …

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve em Coimbra autor de crimes de homicídio, na forma tentada e de roubo

A Polícia Judiciária deteve um homem pela presumível prática de um crime de homicídio, na …