“Os oliveirenses sabem que enquanto eu estiver à frente da Câmara, o concelho está acima de tudo”

É com a consciência de que as pessoas ‘chamam’ por si que José Carlos Alexandrino se recandidata pelo Partido Socialista à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. “Não lhes poderia virar as costas”, entende o candidato que não esmorece nas críticas que faz à candidata do PSD que já está a causar “dor” aos oliveirenses.

Correiobeiraserra.com – A terminar um mandato autárquico que fica para a história como aquele em que o concelho perdeu freguesias, assistiu à agregação de escolas e registou o mais elevado número de desempregados, o que é que o leva a avançar com uma recandidatura à Câmara de Oliveira do Hospital?
José Carlos Alexandrino – Acima de tudo é o apoio que tenho recebido durante o mandato, achando as pessoas que eu sou o homem certo para, nestas condições, estar à frente dos destinos do concelho. Por outro lado, em tempo de dificuldades um homem do povo não pode abandonar o seu povo sobretudo os mais carenciados e fragilizados e também os próprio empresários.
Também não poderia virar as costas, porque quem fez mal ao concelho foi este governo do PSD. Eu não podia fugir à luta. Quem foi responsável pela extinção de freguesias? Foi este governo com a conivência da Comissão Política de Secção do PSD de Oliveira do Hospital. Não há aqui mas, nem meios mas. Eu teria que ir forçosamente a esta luta.

O que chega a ser ainda mais contraditório é que o PSD apresenta uma candidata à Câmara que é a grande responsável pela agregação dos agrupamentos. Uma pessoa que causou prejuízos enormes à população do concelho. E a candidata até disse uma coisa interessante. Disse que doa a quem doer vai ficar no concelho de Oliveira do Hospital. Mas está enganada, porque as medidas que tomou já fizeram doer aos pais, aos professores e aos funcionários. A essa senhora devemos dizer que já deixou cá dor e será por muito tempo. Quando estes funcionários e professores forem para o desemprego, sabemos a quem se deve: à falta de honestidade da candidata do PSD. Eu teria que vir sempre a esta luta.

Cbs.com – É cabeça de lista de uma candidatura socialista, mas faz questão de evocar a sua condição de independente. Porquê essa preocupação de insistentemente se demarcar do partido por quem tem dado a cara?
JCA – Como todos sabem não sou filiado em nenhum partido e tenho grande liberdade de pensamento. Mas tenho um orgulho imenso de estar debaixo da bandeira socialista. Em termos de ideais identifico-me com o PS. Mas, quando o governo foi socialista sempre tive postura de independência. E não tive uma postura contra este governo só por ter, mas sim porque o meu concelho foi prejudicado.
A verdade é que nunca houve em Oliveira do Hospital uma candidatura tão transversal em termos políticos. Tem homens do CDS até ao Bloco de Esquerda. É sinónimo de que as pessoas me vêem como um líder que não faz jogos partidários. Há um fosso abismal entre a minha candidatura e a do PSD. Quando o governo do PSD prejudicou o concelho, a CPS do PSD e candidata estavam do lado do governo. Estas pessoas vendem o concelho pela partidarite. E os oliveirenses sabem que enquanto eu estiver à frente da Câmara, o concelho está acima de tudo.
As nossas listas foram constituídas facilmente. Pessoas, mais tarde, integraram as listas do PSD porque não cabiam no meu projeto. Alguns até me vieram dar justificação. Mas o que é certo é que vivemos numa democracia plena e que eu ajudei a recuperar. Mas há pessoas que não sabem estar na democracia.

“Nós somos a candidatura próxima das instituições e das pessoas e a do PSD quer lugares no parlamento”

Cbs.com – Acusam-no de prometer empregos e favores para conseguir gente para as suas listas e de propor dinheiro a candidatos do PSD para deixarem de o ser…
JCA – Ou as pessoas não vêem televisão ou o PSD pensa que os oliveirenses são parvos. O Orçamento de Estado de 2013 do governo PSD obriga a despedir 50 por cento das pessoas com contrato a termo. E não fui eu que fiz esta lei. Como é que se pode usar aquele argumento numa altura em que as regras impedem a Câmara de contratar pessoas. O PSD demonstra é a sua incapacidade e não se consegue ver ao espelho.
O presidente da CPS do PSD foi quem dividiu o seu partido em Oliveira do Hospital e fez passar o PSD por isto e quando dizem que as pessoas mudaram de camisola, não é verdade. Porque o que se passa é que as pessoas acreditam no meu projeto. E depois há também outros casos de pessoas do PSD que foram candidatos pelo PS em 2001, pelos independentes em 2009 e são agora candidatos pelo PSD. Então esses não mudaram de camisola? Estou de consciência tranquila, porque não poderia prometer às pessoas aquilo que não posso dar. Quem está comigo não é por interesse, é porque acredita no projeto e isso incomoda a candidatura do outro lado. Nós somos a candidatura próxima das instituições e das pessoas e a do PSD quer lugares no parlamento. Não é uma candidatura de Oliveira do Hospital. E eles falam de determinadas coisas, porque não sabem o que se tem feito em Oliveira do Hospital porque começaram a peregrinação há um mês e meio em Oliveira do Hospital não conhecendo a realidade. Isto é-lhes fatal como o destino.

Cbs.com – Como caracteriza o mandato que agora termina? O que é que mais o realizou no comando da Câmara Municipal?
JCA – O que me faz um homem feliz são pequenas particularidades. Sou um homem de linha humanista e as pequenas obras dão-me mais prazer do que as grandes. Venho do povo e de origens humildes e sei das dificuldades das pessoas.
Se calhar, uma das situações que me deu mais prazer, foi quando a Câmara Municipal cedeu, por empréstimo, duas cadeiras elétricas a pessoas de reduzida mobilidade e também a ajuda a pessoas que viviam em situações pouco humanas. Foi também ajudar jovens a arranjar emprego. No outro dia, uma empregada da Davion – passado ano e meio desde que pedi trabalho ao empresário – levou-me um miminho. Pensei que me estava a procurar para a voltar a ajudar a arranjar emprego, mas não. Ela entrou, deu-me um beijo e disse-me: “Sr. Presidente trago-lhe aqui um miminho porque você mudou a minha vida”. Eu vi naqueles olhos uma felicidade imensa. E aqui é que está a diferença. Porque importante, não são as obras físicas, mas as pessoas. Algum dia viu um presidente que está no meio dos fogos, que apoia as pessoas, que sabe onde ardeu a casa, o palheiro, as colmeias…? Eu sou homem de terreno e não de gabinete.
Também dou valor às obras físicas, sobretudo às que são necessárias, mas importante são as pessoas. Tenho ajudado muita gente anonimamente, falando com empresários e arranjando trabalho para famílias desestruturadas. Esse tem sido um papel decisivo de uma pessoa com certa popularidade. Uma popularidade que se ganha não por uma pessoa ser simpática, mas pela ação do meu executivo. Não tenho dúvidas de que seguimos pelo caminho certo.

“Deixei de dar bolsas aos alunos ou incentivos à natalidade? Deixei de apoiar inquilinos que ficaram desprotegidos com a nova lei das rendas? Não, falei com senhorios e paguei rendas em troca de trabalho prestado à Câmara Municipal. Faltou dinheiro para isso?”

OLYMPUS DIGITAL CAMERACbs.com – Que obra /medida importante se arrepende de não ter dado prioridade? Acusam-no de privilegiar relvados sintéticos, em detrimento por exemplo da requalificação do centro histórico…
JCA – A requalificação do centro histórico não estava no meu programa eleitoral. Meter saneamento e calçada não é, na minha opinião, nenhuma requalificação do centro histórico. Há compromissos que temos. Deixei de dar bolsas aos alunos ou incentivos à natalidade? Deixei de apoiar inquilinos que ficaram desprotegidos com a nova lei das rendas? Não, falei com senhorios e paguei rendas em troca de trabalho prestado à Câmara Municipal. Faltou dinheiro para isso? Não. Lançámos ainda o AtivoSociais que já criou 101 postos de trabalho.
Tinha um programa eleitoral que estou a cumprir e onde não entrava a reabilitação da zona histórica. Num futuro próximo será uma realidade e tenho propostas concretas por via de uma reabilitação verdadeira. Eu estive cá quatro anos, porque é que quem cá esteve tantos anos não a fez?

Ainda há pouco tempo, a candidata do PSD dizia que eu não tinha grandes obras feitas. Mas a candidata deveria saber que eu teria feito muito menos obra se tivesse feito o que o PSD queria. O PSD foi contra a construção de piscinas de Seixo, o centro escolar de Nogueira do Cravo, o sintético em Lagares da Beira, requalificação do Moinho do Buraco… A candidata diz que não fizemos obra, mas deve estar em sintonia com o governo que parou as obras todas. Temos ainda as obras do mercado e central de camionagem. E fizemos isso tudo, porque nunca houve um mandatado que trouxesse 8 milhões de Euros em termos de QREN. Algum dia, algum executivo gastou 600 mil euros em obra social, 2,5 milhões de Euros na descentralização para as freguesias e 100 mil euros para o AtivoSociais? E mais. Lançámos, executámos e pagámos a 100 por cento a terceira fase da estrada que liga Aldeia das Dez ao Vale de Maceira, também a estrada de Nogueira do Cravo e a do Moinho do Buraco. Pagámos também a obra da Biblioteca que já vinha do mandato anterior e o polidesportivo do Seixo da Beira.
Quando os concelhos pararam todos, eu consegui fazer este trabalho. Neste mandato, também entrou um milhão de Euros de obras do PRODER, com a pavimentação de caminhos rurais, a limpeza das margens dos rios e eletrificação rural em 88 quintas.
Lamento que o PSD faça campanha sem ideias e com recurso à calúnia de boca em boca para criar a suspeição. Mas devo dizer que são do domínio público e ditas por uma diretora regional adjunta da DREC, a Drª Maria Castelo Branco, as acusações de que Cristina Oliveira fez saneamentos políticos e atropelos à lei, para além da falta de transparência e deslealdade institucional e desrespeito pelo erário público na gestão da frota automóvel da DREC. Gostava de perguntar: onde estão as conclusões do inquérito, ou se estão nalguma gaveta para não as tornarem públicas. Estas pessoas é que têm com que se preocupar.
Se o PSD acha que há irregularidades da Câmara deve recorrer aos organismos próprios para as denunciar, como os tribunais, o Tribunal de Contas e a Inspeção Geral da Administração do Território. Pedem elevação, mas depois fazem uma política vergonhosa.
Ainda sobre a obra que nos acusam de não termos feito, devo dizer que integrámos a ADXTUR com Aldeia das Dez, praia fluvial de Avô e Alvôco. Isso permitiu-nos ir ao QREN para fazer requalificação em Avô, Aldeia das Dez (1ª fase) e o Parque Merendeiro de Alvôco. Pergunto quem fez mais obra física até hoje?

Cbs.com – O concelho enfrenta os piores números no que ao desemprego diz respeito. Revelou-se adepto dos POC e colocou em curso o programa AtivoSociais responsável por dar emprego a mais de uma centena de pessoas. O concelho não precisa de outro tipo de política de apoio ao emprego, por via da atracão de novas empresas, por exemplo….
JCA – Mas, afinal quem é que criou estas condições de desemprego? Não posso ser responsabilizado porque não sou o primeiro-ministro do país. Mas pior poderia estar o concelho. Temos dado oportunidade a pessoas que poderiam estar em casa a receber o subsídio de desemprego de se sentirem úteis na sociedade. Medidas governamentais arrastaram o país para esta situação e o concelho não conseguiu escapar. As pessoas que estão a trabalhar na Câmara, vão porque querem trabalhar. É melhor as pessoas receberem o subsídio de desemprego e estarem em casa, ou trabalhar na Câmara e assim justificarem aquilo que ganham?

Cbs.com – Contudo o pólo industrial da Cordinha continua como há quatro anos, sem empresas…
JCA – Tem sido feito um grande trabalho na área empresarial. Quando a ex HBC entrou em insolvência o que é que outros fizeram? Procurei o empresário e o mérito é todo dele que hoje dá emprego a muita gente com a Azuribérica.
Tenho projetos para a Cordinha, mas precisam de financiamento na banca. E como é que está a banca? E hoje alguém se vem instalar num país com esta instabilidade? Há um conjunto de regras e regulamentos que temos que alterar e no próximo mandato esta será a minha grande preocupação. A Câmara tem que ser parceira. Tem que construir pavilhões e cedê-los se quiser atrair empresas. E o caminho não é só pelas grandes empresas, mas sobretudo pelas micro-empresas com os nossos jovens a apostarem na criação do seu posto de trabalho. E neste aspeto também temos feito o nosso trabalho com a BLC3. Temos vindo a lançar sementes. Por exemplo, na área da agricultura estamos a acompanhar uma série de investidores na área dos frutos silvestres. Já temos quatro projetos. Há trabalho e isso não tem sido descurado. Agora nenhuma empresa cria 400 postos de trabalho se não tiver possibilidade de recorrer à banca.
Também podemos comparar com os outros concelhos. Oliveira do Hospital tem uma média de desemprego mais baixa do que têm outros concelhos aqui à volta. Mas, também não cabe à Câmara criar empresas, deve antes criar condições e procurar no exterior. Sei de algumas empresas que têm interesse em se fixar no concelho.
Construímos um pavilhão na Cordinha e surgiram dois ou três interessados em se lá instalarem e avançamos com um concurso público. Mas, devido aos regulamentos nenhum dos interessados acabou por se candidatar.

“Quando um dia a BLC3 der muitos frutos e, eu posso até já cá nem estar, as pessoas vão dizer que Oliveira do Hospital teve um grande presidente e que viu mais além”

Cbs.com– A BLC3 foi de facto uma aposta acertada? Há quem encare a estrutura como sorvedouro de dinheiros públicos sem resultados palpáveis…
JCA – Não é sorvedouro de dinheiros municipais. A BLC3 tem um subsídio mensal que é o mesmo de uma equipa de futebol na 2ª divisão. Também fizemos um grande trabalho ao adquirirmos as instalações da Acibeira e, com isso, o compromisso de a recuperar. Pois, devo dizer que já arranjámos dinheiro comunitário para iniciar a recuperação. A obra já foi adjudicada a uma empresa de Oliveira do Hospital e é ali que vamos instalar a BLC3 e os laboratórios. O Marquês de Pombal quando fez a Avenida da Liberdade sofreu grandes críticas e hoje dizem que é um homem com visão. Quando um dia a BLC3 der muitos frutos e, eu posso até já cá nem estar, as pessoas vão dizer que Oliveira do Hospital teve um grande presidente e que viu mais além.

Cbs.com – Há quatro anos o IC6 era uma prioridade. Volvido um mandato nada mudou, ficando pelo meio uma promessa de demissão do cargo de presidente da Câmara caso o IC6 não chegasse ao concelho. Como volta a dar cara junto das populações sabendo que o IC6 continua no meio do pinhal?
JCA – Eu disse que me demitia, mas era preciso que o PS fizesse o mandato completo no governo. Alteraram-se as condições, porque com a entrada do PSD o governo decidiu abandonar as obras públicas. E agora o secretário de Estado das Obras Públicas até diz que os autarcas não se entendem para justificar o não lançamento. Nada mais mentiroso. Há um acordo entre os presidentes de câmara de Oliveira, Seia e Gouveia onde as coisas estão definidas. Quem se deveria demitir era esta Comissão Política do PSD e o secretário de Estado por não honrar aquilo que combinou.
Já percebemos nitidamente que com este governo PSD, o IC6 nunca será feito. A minha esperança é que o PS ainda chegue ao poder para eu cumprir a minha promessa.

Cbs.com – Na anterior campanha prometeu resolver os problemas de saneamento. As estruturas destinadas ao tratamento estão feitas, mas os problemas persistem…com que argumento apela ao voto na sua candidatura?
JCA – De facto há problemas, mas as pessoas são inteligentes e percebem quando os problemas são da minha responsabilidade ou não. Nunca o concelho evoluiu tanto em termos de saneamento, mas também é verdade que não fizemos tudo. Mas o concelho está muito melhor. Os problemas são nossos, mas decorrem da prestação de serviços da Águas do Zêzere e Côa e estão a custar muito dinheiro ao concelho.
O saneamento tem sido uma bandeira e continuará a ser uma prioridade no próximo mandato. Certo é que fizemos grande obra neste domínio. Pena é que a AZC não preste bom serviço ao concelho.

“Eu sei que o povo lhes tem virado as costas muitas vezes. O que os incomoda é a ligação que eu tenho com as pessoas e a forma como elas olham para mim. Acredito que isso não os deixa dormir descansados e que às vezes até devem sonhar comigo”

Cbs.com – Os eventos que o executivo tem vindo a promover continuam a ser motivo de crítica por parte da oposição. Também o consideram uma figura popularucha… no caso de ser eleito pretende dar continuidade à realização dos eventos?
JCA – Sem dúvida nenhuma, porque é naquilo em que acredito. Desta forma, temos conseguido com que o número de pessoas que visita Oliveira do Hospital aumente substancialmente. Falem com os empresários e comerciantes e perguntem-lhes se de facto não tem chegado mais gente a Oliveira do Hospital.
A ideia de que os eventos não trazem ninguém é uma falsa ideia. Nós criámos uma marca em Oliveira do Hospital e estou certo de que o caminho continuará a ser este. Lançámos a ExpOH, temos a feira do queijo Serra da Estrela que é a maior do país e vamos modificar e temos atraído muita gente a Oliveira do Hospital. Nesta área peço meças. Podemos comparar o que foi feito no passado e o que foi feito neste mandato. A feira do queijo, as horas de televisão, o rali de Oliveira do Hospital, a Volta a Portugal, tem sido um trabalho diferente.
Por eu ser do povo e não me envergonhar do meu povo, acham que sou figura popularucha. Mas com certeza eles é que têm problemas, porque não são capazes de cumprimentar ninguém e de se aproximar das pessoas. Eu sei que o povo lhes tem virado as costas muitas vezes. O que os incomoda é a ligação que eu tenho com as pessoas e a forma como elas olham para mim. Acredito que isso não os deixa dormir descansados e que às vezes até devem sonhar comigo.

Cbs.com – No seu mandato a ESTGOH sofreu fortes ameaças, inclusive de encerramento. Acha que a escola tem condições para continuar o seu caminho?
JCA – Entendo que sim. Mas estou certo de que se não houvesse um presidente de Câmara empenhado, esta escola já não existiria. Quem quis matar a escola teve um adversário à altura e que se mexeu. Admito que a escola tenha que ser repensada, mas a sua continuidade não pode ser posta em causa, porque tem uma importância estratégica para toda a região e para o concelho. Neste último ataque que teve a conivência da secretaria de Estado do Ensino Superior não vi o PSD defender a escola, porque são subservientes em relação aos que tomam as decisões em Lisboa.
Acho que a Escola levará ainda um empurrão na ligação com a BLC3. Alguns cursos têm que ser remodelados. Mas este último curso que transitou para o ISCAC foi um roubo, porque era um curso único que existia no IPC.
O que me aflige é que pessoas que deveriam dar a cara para evitar o empobrecimento de Oliveira do Hospital fiquem caladas porque é o governo do PSD que está a fazer isto.
No que respeita às instalações, nós tínhamos o projeto e tudo a postos para lançar a obra. Mas desde o ataque de 2011 à escola, não podíamos arriscar o investimento de 4 milhões de euros. Não será comigo que se criarão elefantes brancos em Oliveira do Hospital. Não são as instalações que têm condicionado o funcionamento da ESTGOH que até já teve mais alunos e mais turmas. Fui obrigado a definir prioridades, apoiando a Escola e pagando todas as despesas de manutenção. No próximo mandato, depois de consolidarmos a escola estarei disponível para analisarmos o lançamento das instalações.

Cbs.com– Há quatro anos foi a votos contra um PSD fracionado, saindo vencedor com uma maioria relativa. A menos de um mês das eleições, o sentimento transversal à sua candidatura é a de uma confortável maioria absoluta, com o candidato à Assembleia Municipal a falar mesmo de uma maioria absolutíssima. Não acha perigoso subestimar os adversários, em especial a candidata do PSD?
JCA – Há eleições para as pessoas mudarem o sentido de voto. Há eleições para premiar quem merece e penalizar quem não merece. Parece-me que este PSD acreditou que bastaria apresentar uma candidatura, fosse com quem fosse, para ganhar as eleições. Mas acredito que as pessoas são capazes de fazer comparações e hoje nas autarquias vota-se mais pelas pessoas, do que nos partidos, excetuando alguns fundamentalistas.
Muitas pessoas do PSD já me abordaram e me informaram de que pela primeira vez vão mudar o sentido de voto para o PS. Pessoas de 60,70 e 80 anos têm tido este discurso quando me encontram. Por isso acredito que vamos ganhar com maioria confortável, mas entendo que devemos continuar a fazer o nosso trabalho. Sem dúvida que temos boas equipas às juntas. Mas o sentimento geral é de que iremos ganhar com maioria.
Eu sou uma pessoa das pessoas. Não mudei a minha maneira de ser. Acho que as pessoas vão votar em mim, porque acreditam no nosso projeto e num trabalho de grande honestidade que foi feito em tempos de grandes dificuldades no país. Não podemos esquecer que este foi o mandato mais difícil de sempre e que a minha equipa esteve à altura das responsabilidades.

LEIA TAMBÉM

Luís Martins Almeida é o candidato da CDU à Câmara de Oliveira do Hospital

A CDU vai apresentar como candidato à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital Luís Martins …

Dominado fogo que hoje se reacendeu em Tábua

O incêndio florestal que deflagrou na terça-feira no concelho de Tábua, que esteve em fase …

  • OHP

    Entrevista feita depois da apresentação da candidata do PSD…Será que o Alexandrino está a ficar com receio de não obter a sua maioria esmagadora???
    Esta entrevista tem alguns aspetos interessantes:
    – Continua bater no mesmo assunto, “Agregação das Escolas”, embora ainda não tenha aceite o desafio que a outra candidata propôs, para um debate, para esclarecimento dessa e de outras situações.
    – Quando é questionado sobre promessas que não cumpriu, a culpa nunca é dele, é sempre dos outros.
    – As palavras mais utilizadas são “BLC 3” e “Ativos Sociais”. Parece que o trabalho desta camara se resume a estas 2 coisas. Em relação ao Ativos Sociais, poderia ser questionada a relação que existe entre este, e pessoas, ligadas direta ou indiretamente ao PS.
    – Esqueceu-se do estado em que o partido que o apoia deixou o país.
    – Não Apresenta uma um projeto para futuro, não diz o que pretende fazer quando for presidente, Propostas = 0.

    • José António Gomes

      Propostas? Mas é preciso falar nelas para saber quais são? Festas, muitas festas nos próximos 4 anos!

      • OHP

        Concordo, não tinha reparado, mas as únicas propostas é continuar a fazer festas:
        “…Também o consideram uma figura popularucha… no caso de ser eleito pretende dar continuidade à realização dos eventos?
        JCA – Sem dúvida nenhuma, porque é naquilo em que acredito….”

        • José António Gomes

          Quer melhor resposta que essa? O homem é nas festas que acredita!

          • Erasmo de Roterdão

            Pois… O José Carlos Alexandrino é capaz de ter esses defeitos todos e de não ter feito nada.Já desafiei “Guerras” e quejandos, centenas de vezes, para discutir quem fez e não fez. A proposta continua de pé e é o momento certo. Aquele que dizem , sou eu, já me constou que desafiou, publicamente, o PSD para essa discussão.Enquanto mentem, cobardemente, porque não aceitam o desafio e vão lá discutir com o homem..? Pergunto eu, com números: quem fez mais e melhor? Se é tão necessário combater esta política, onde anda a Comissão Política do PSD? Quantos sobram? Porquê? Porque se dividiram? Terá sido por causa dos “usufrutos” e dos “dividendos”que, segundo o comunicado do PSD, em Lourosa o PSD costuma dividir para o apoiarem? Porque é que a Candidata não se apresentou pelo Natal,o “Messias”? Acaso não se sabe que foi por ainda não ter garantido o que queria? Finalmente:Estiveram 30 anos na Câmara não foi tempo suficiente para resolverem os problemas todos? Mais finalmente:Com tão boas políticas porque não conseguiram listas em todo o lado..? Mais 15 dias e já sabeis qual é a resposta dos Oliveirenses..! Isto, se ainda tiverem dúvidas.Eu sei que vocês sabem que não têm dúvidas.Basta ver a Campanha.Os três que sobram da CPC(não sei qual é o quorum para reunir) os 3 “pastorinhos” de Santa Ovaia e os 2 “peregrinos” de Penalva..! “Guerra”: Correram-te como a um cachorro, não te acharam à altura nem para 4º secretário de uma junta e continuas nos bitaites foleiros..? Valha-te Deus, homem.Perguntem lá porque é que não se pode comentar no facebook da vossa campanha.Nas outras pode-se..! Têm medo das opiniões do Povo..? É cá uma democracia…

          • Guerra Junqueiro

            Belarmino;

            Tenho discutido contigo todos os temas. E tenho-os discutido aqui.
            Não me lembro de teres ganho algum? Recorda-me, pois a memória pode falhar-me.
            Não sabia que nem para 4º secretário de uma junta sirvo! Mas fico contente, é porque a qualidade é de excelência.
            Tenho comentado no face da Cristina sem problemas, já no do JCA retiraram os meus comentários e não deixam comentar. Por isso, estás a ver mal.
            Quando havia CPC, foram desafiados todos para debates, que nunca aceitaram. Já te esqueceste. A CPC agora passou a ser um grupo de fãs sem credibilidade, que vai acabar breve. Mas mesmo assim, vais ter Cristina Oliveira como Presidente.
            Quem sabe se não te irás dar bem com ela!!!

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

  • Erasmo de Roterdao

    Então, os meninos não viram mais nada na entrevista..? Politicamente, já sabia que eram cegos.Vesgos, é que eu não pensava.Mas, pronto.Confessaram-se…! São cegos e vesgos..! Com uma agravante.Não querem mesmo ver..! Dia 29 penso, vão abrir os olhos para a realidade, triste para eles, de se sentirem isolados no pensamento e no olhar..! Com este PSD ainda têm dúvidas? Que mais terá este governo que fazer para os convencer ? Será que terá que lhes mandar cortar o pescoço..?

    • OHP

      Então diga-me que mais viu nessa entrevista, em vez de se por com esse palavreado todo………

  • Leandro Santos

    E que não viesse o Erasmo defender o maravilhoso trabalho (não) feito por este executivo! Acredito que para aqueles parasitas que nunca ou quase nunca fizeram nada na vida e recebem o RSI e comem à custa da caridade das IPSS e que gostam de Tony Carreira, este executivo tenha feito um trabalho maravilhoso!

    Agora pergunte às pessoas que trabalham e dependem da economia local para viverem e a todos aqueles que tiveram de emigrar e mudar de concelho a ver se essas têm a mesma opinião.

    • Oliveirense

      Emigrar???
      Apenas responderam ao repto do líder do PSD, Passos Coelho

      • OHP

        Emigrar!!!
        O que Sócrates fez quando deixou o pais na grave situação em que estamos, e que o Governo PSD tenta dar a volta….

  • Guerra Junqueiro

    A Verdadeira entrevista de JCA.
    Por Guerra Junqueiro

    “Os oliveirenses sabem que enquanto eu estiver à frente da Câmara, o atraso concelhio está acima de tudo”

    É com a consciência de que as pessoas ‘chamam’ por si que José Carlos Alexandrino se recandidata pelo Partido Socialista à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. “Não lhes poderia virar as costas”, entende o candidato que não esmorece nas críticas que faz à candidata do PSD que já lhe está a causar “dor”, e alivio aos oliveirenses.

    Correiobeiraserra.com – A terminar um mandato autárquico que fica para a história como aquele em que o concelho perdeu freguesias, assistiu à agregação de escolas e registou o mais elevado número de desempregados, o que é que o leva a avançar com uma recandidatura à Câmara de Oliveira do Hospital?

    José Carlos Alexandrino – Acima de tudo “a minha grande falta de vergonha”, depois a realidade de que o PS não tem mais ninguém.
    Relativamente às anexações das freguesias; andei armado em parvo, fazendo de comunista e comungando da sua política para ver se o governo caía. Sei que não deixei o povo pronunciar-se. Fui-os entretendo, juntamente com uns amigos, a fazermos figura de palhaços, ganhando tempo para que fosse a Comissão Nacional a escolher por nós.
    Já no que respeita à agregação das escolas, tentei empalear ao máximo. E quase consegui. Coloquei aqui um tal “Rochette” a fazer estudos e mais estudos, bem pagos e que não levavam a nada, como se veio a comprovar.
    Estava tudo a correr bem, o tempo a chegar ao limite, mas tive o azar de chegar “essa” Cristina Oliveira, que resolveu logo tudo e bem, pois não houve reclamações por parte dos gabinetes de estudos, nem por parte do “Rochette”.
    Estão a ver, deixei de ter qualquer responsabilidade, agora resta-me, juntos doe elementos socialistas da “Comissão instaladora” que direciona o Mega agrupamento, apelar para que façam a “vida negra” aos professores e restantes profissionais, que de alguma forma estão ligados ao PSD.
    Quanto ao desemprego, enquanto não me tocar a mim e aos meus, está tudo bem.
    É preciso fomentar a confusão e o caos, para que não se notem certas coisas.

    Cbs.com – É cabeça de lista de uma candidatura socialista, mas faz questão de evocar a sua condição de independente. Porquê essa preocupação de insistentemente se demarcar do partido por quem tem dado a cara?

    JCA – Vou como independente para poder ter as portas abertas nos outros partidos. Nunca sabemos o dia de amanhã. E depois, eu de filosofia politica não percebo nada (tenho que ir para França ter com o Sócrates), só leio o “Record”, a “Bola” e o “Jogo”. Livros, nunca li nenhum. Ainda comecei o de São Cipriano, mas parei na página 13 por causa do azar.

    Cbs.com – Acusam-no de prometer empregos e favores para conseguir gente para as suas listas e de propor dinheiro a candidatos do PSD para deixarem de o ser…

    JCA – Sabe, quando estamos no poder, temos várias ferramentas e oportunidades para fazer favores e até arranjar empregos. Então uso isso para deixar as pessoas dependentes e comprometidas, actuando como um pequeno tirano.
    Actuando assim, funciona bem. É fatal como o destino.

    Cbs.com – Como caracteriza o mandato que agora termina? O que é que mais o realizou no comando da Câmara Municipal?

    JCA – Limitei-me a pegar, e a fazer algumas coisas que tinham sido prometidas nos manifestos anteriores, juntei a isto algumas obras de fachada, que vão custar muito a manter num futuro próximo.
    Depois, desenrasquei a CCAM com a situação da ACIBEIRA, mas o que mais me realizou, foi o recebimento da bola da final que o Mourinho ganhou com os Italianos. Até me vieram as lágrimas aos olhos. Nem me quero lembrar, se não choro.

    Cbs.com – Que obra /medida importante se arrepende de não ter dado prioridade? Acusam-no de privilegiar relvados sintéticos, em detrimento por exemplo da requalificação do centro histórico…

    JCA – A medida mais importante a tomar para o Concelho, era efectivamente a minha demissão. Mas como podem compreender, essa medida choca com o arrependimento, como tal ainda não consegui dar-lhe prioridade.
    Se ganhar, faço-o quando acabar com o dinheiro.
    Acusam-me de privilegiar os relvados sintéticos, fazem-no porque se esquecem de como estamos, e como vamos pagar a água da rede (AZC). Num futuro próximo, o valor da factura mensal da rega de um campo de futebol, dá para dois ou três sintéticos.
    Estou a pensar seriamente em requalificar o centro histórico da cidade. Iniciarei, relvando sinteticamente os passeios, e depois o resto.

    Cbs.com – O concelho enfrenta os piores números no que ao desemprego diz respeito. Revelou-se adepto dos POC e colocou em curso o programa AtivoSociais responsável por dar emprego a mais de uma centena de pessoas. O concelho não precisa de outro tipo de política de apoio ao emprego, por via da atracão de novas empresas, por exemplo….

    JCA – Na realidade, este desemprego dá-me um jeitão. Sabe porquê? Porque o pessoal que tem que procurar emprego fora, o pessoal que sai, é maioritariamente do PSD, pois os do PS, através dos tachos usados ao longo dos anos e agora também, já estão colocados no público. Assim, quantos mais saírem, mais hipóteses tenho de ganhar a Câmara. Como tal, não posso alterar a minha política, tenho é que potencia-la.

    Cbs.com – Contudo o pólo industrial da Cordinha continua como há quatro anos, sem empresas…

    JCA – Aquilo está uma grande “salgueirada”. Embaralhei, parti e dei, no entanto, ficou um jogo de “caca”.
    Os que se querem, e deviam instalar, legalmente não podem. Vamos ver no que vai dar.
    O importante, é que o empreiteiro já recebeu.
    O pavilhão, visto este impasse, talvez o alugue à Cristina para servir casamentos e baptizados, ou mesmo algumas festas que eu organize, sempre é melhor do que na tenda.

    Cbs.com– A BLC3 foi de facto uma aposta acertada? Há quem encare a estrutura como sorvedouro de dinheiros públicos sem resultados palpáveis…

    JCA – A BLC3 neste momento serve para dar emprego a uns amigos para fazerem uns trabalhos que necessito. Como foi o caso da “Biorefinadora” .
    Através disto comprei a ACIBEIRA, dizendo que era para instalar a “Biorefinadora”, e desenrasquei a CCAM que me ajudará num futuro próximo.
    Fizeram também muitos estudos para as maças do Campos, e andaram a analisar míscaros e tortulhos.
    E o dinheiro? Perguntam vocês. Esse tem que se gastar. Para que é que foi feito?
    É assim que se vê mais além. Aprendam.

    Cbs.com – Há quatro anos o IC6 era uma prioridade. Volvido um mandato nada mudou, ficando pelo meio uma promessa de demissão do cargo de presidente da Câmara caso o IC6 não chegasse ao concelho. Como volta a dar cara junto das populações sabendo que o IC6 continua no meio do pinhal?

    JCA – É muito fácil dar a cara nesta situação. Basta culpar o governo do PSD.
    Não vê como tenho feito com quase todos os problemas que me assolam! Atiro para cima do governo, digo que os ponho em tribunal.
    Este povinho é o que quer ouvir, e é o que compreende.
    Comem tudo com “feijões e porco no espeto”.

    Cbs.com – Na anterior campanha prometeu resolver os problemas de saneamento. As estruturas destinadas ao tratamento estão feitas, mas os problemas persistem…com que argumento apela ao voto na sua candidatura?

    JCA – Efectivamente, sempre me avisaram que isto não podia dar noutra coisa que não fosse “caca”, mas eu acreditei na AZC e sempre pensei que tiraria daí uns dividendozecos no futuro, pois aquilo envolve grandes valores.
    O argumento que vou usar como apelo ao voto, é mais do mesmo. Digo que os meto em tribunal.
    Sabe que isto resulta. Esta é que é a minha verdadeira luta, tudo o que estiver a correr mal, acuso terceiros, de preferência a oposição. Digo que os meto em tribunal, depois vou para o meio do povo, falo alto com eles, a maioria ainda são mais ignorantes do que eu, bebo uma cervejas e como umas fatias de porco com eles. Fica tudo bem.

    Cbs.com – Os eventos que o executivo tem vindo a promover continuam a ser motivo de crítica por parte da oposição. Também o consideram uma figura popularucha… no caso de ser eleito pretende dar continuidade à realização dos eventos?

    JCA – Você não vê que é isto que eu gosto e sei fazer.
    Usando o dinheirinho de todos nós, é uma beleza.
    Festas e “rompe e rasga”.
    Claro que se for eleito, isto é para continuar e aumentar. Já combinei com o Lopes ir à Madeira saber como o Alberto organiza o Carnaval. Vamos fazer um Carnaval melhor do que o dele.
    É assim que se faz a marca “OLIVEIRA”.
    Até já tenho sonhado, andar semi-nu com um bombo a fazer barulho em frente das camaras da SIC, TVI e RTP.
    Podem crer que vou já começar a ensaiar com os “Pedra e Racha”.

    Cbs.com – No seu mandato a ESTGOH sofreu fortes ameaças, inclusive de encerramento. Acha que a escola tem condições para continuar o seu caminho?

    JCA – Diga-me uma coisa! Então as faculdades de renome, com cursos de sucesso estão com problemas para arranjar alunos. O que espera da ESTGOH?
    Vamos lá metendo um dinheirito para ver se consegue aguentar-se mais algum tempo, de modo a que seja outro que não eu a fazer-lhe o funeral.
    O dinheiro que recebe, é para pagar aos professores e restante pessoal. Para os cursos, alunos, manutenção, etc., não há cheta.
    Para já vou mante-la viva, mas ligada à máquina, enquanto houver dinheiro. Depois chamem os padres que me ajudaram a inaugurar a escola de Nogueira para lhe darem a extrema-unção.

    Cbs.com– Há quatro anos foi a votos contra um PSD fracionado, saindo vencedor com uma maioria relativa. A menos de um mês das eleições, o sentimento transversal à sua candidatura é a de uma confortável maioria absoluta, com o candidato à Assembleia Municipal a falar mesmo de uma maioria absolutíssima. Não acha perigoso subestimar os adversários, em especial a candidata do PSD?

    JCA – Há quatro anos, com a ajuda dos independentes sapientemente orientados pelo Duarte, caiu-me a Câmara nos braços, sem que eu estivesse à espera. Hoje, acredito que o trabalho desenvolvido pelo mesmo Duarte agora na CPC da oposição, seja suficiente para que eu volte a ganhar.
    No entanto não tenho certeza, mesmo com listas muito fracas (o Duarte aqui fez um excelente trabalho), a força da chaminé é muito grande, podendo infligir-me a derrota.
    O que vos posso dizer, é que daqui até ao dia 29 de Setembro, ainda há muito porco para assar e festas para fazer.
    A ver vamos, como dizem os cegos.

    • Oliveirense

      Porco no espeto tem sido a ementa da CPC do PSD, fazem porco para 200 e aparecem 50.
      Esta é verdadeira força do PSD!
      São pessoas que se revêem na dinâmica do PSD, que concordam com a austeridade, com o desemprego crescente e com o aumento de impostos… Desta forma todos ficam mais ricos e felizes!!!!
      Caro Guerra, todo o mal que aconteceu ao concelho é diretamente imputado ao Governo, quer exemplos:
      – IC6 – mandado suspender pelo Governo PSD;
      – Encerramento de cursos na ESTGOH – autorizada pelo Secretário de Estado do PSD;
      – Agregação de escolas (tudo em um) – proposta feita pela candidata do PSD, numa reunião em Dezembro de 2012, sem que mostrasse recetividade para ouvir qualquer proposta alternativa;
      – Fusão de freguesias – imposição do Governo do PSD, sem que conseguissem explicar as vantagens de tal medida;
      – Água do Zêzere e Côa – quem são os dirigentes desta empresa falida – elementos ligados ao PSD, ex-jotinhas;
      – Zona Industrial da Cordinha – o que é que o PSD (câmara e JF) fez durante os seus mandatos para arranjar uma solução;
      – Acibeira – só o terreno vale o que a Câmara investiu nele, no tempo do PSD, o município fez propostas bem mais generosas à CCAM;
      – Tachos – lembram-se dos tachos arranjados no tempo da Câmara PSD? São jotinhas e ex-jotinhas que preencheram os quadros de assistentes operacionais e assistentes técnicos. Alguns até entraram para os quadros na véspera das eleições (coincidência, não é?)
      – Estado atual do PSD Oliveirense – reflexo da impreparação, incompetência e mau feitio dos seus lideres. Não há alternativas… O Tete faz o que lhe quer e apetece. De há 6 anos a esta parte, o CPC não consegue desenvolver qualquer trabalho devido às vinganças, mudanças frequentes de camisola e à oposição interna.

      • Guerra Junqueiro

        Oliveirense;

        A sua retórica vale o que vale, e para mim vale zero.
        A reunião de Dezembro de 2012, foi no limiar do prazo, pois o que o presidente queria era ver esse prazo ultrapassado. Tudo tentou para que nada fosse feito. E ainda tivemos que pagar estudos socialistas.
        No caso das freguesias a vergonha foi descomunal. cagou literalmente na opinião popular, querendo usar isso para fazer cair o governo. Pobre coitado, ainda não viu que é tão fraco que o que o faz perder é ele, e não a categoria da oposição.
        Nas AZC, quis entrar no negócio, e só agora reparou que tem de acabar com ele. Só os cegos é que não viam.
        A pseudo zona industrial da Cordinha, só tinha que acabar com ela, em vez de andar ali a gastar mais dinheiro. Como não é dele, actua à boa maneira socialista.
        Com a ACIBEIRA fez um grande favor à CCAM, que são os seus segundos patrões, nós ficamos sem IMI e com o elefante nas mãos.
        Para tachos tem a BLC3, a CMOH, o Hospital, etc, vá ver.
        O PSD concelhio é tão forte, que mesmo com o Téte a destruir, as equipas fraquíssimas, e a candidata a encher balões, vai ganhar a Câmara.

        Cumprimentos
        Guerra Junqueiro

        • Oliveirense

          Caro Guerra,

          Ora então deve ser por causa do prazo que a candidata do PSD não agregou a escola onde o marido é diretor!
          Como na legislação nada impedia que essa escola fosse agregada com outras que lhe são bem próximas, lá se esqueceu ela de levar o assunto ao Secretário de Estado.
          Em relação às AZC, puxe pela cabecinha e veja em que mandato foram estabelecidos os acordos, não seria no tempo do PSD?
          Já agora, qual era a opinião popular em relação à agregação de freguesias, tirando alguns cidadãos instrumentalizados de Nogueira do Cravo, não me recordo de ninguém a apresentar propostas que visassem a sua freguesia.

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Como lhe falta memória, vou relembra-lo que a candidata, tinha proposto duas escolas em vez do mega. No entanto o génio JCA disse que não, que pretendia um ensino diferente para Oliveira.
            Pôs aqui uns arregimentados como o Rochette a pensar o ensino.
            Levaram o dinheiro, e como não fizeram nada de novo e muito menos de diferente, saíram à francesan mas não os deixaram ultrapassar o limite do prazo. Por isso a candidata teve que vir a terreiro. O cobarde do JCA, em vez de pedir desculpa pelo tempo e dinheiro gasto, vem culpar quem trabalha, como aliás tem sido uma constante. Depois ilude o povinho com o tribunal.
            Oliveirense, Oliveira merece muito mais.
            O que é que eu tenho haver com o marido da candidata? Não me parece ter lá havido problemas, as unicas vozes que se ouvem, são as dos burros que aqui urram, mas não chegam lá.
            É urgente que se repense todo o abastecimento de água, assim como o tratamento dos esgotos. Mas para isso é necessário muito trabalho, que tem de ser feito por nós, e não por externos. Como é mais fácil pagar enquanto houver dinheiro, aí tem o que o presidente faz. Deixa andar, e diz que os põe em tribunar.
            Ele que ponha é os advogados que para lá andam a polir esquinas na rua.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Oliveirense

            Guerra,
            explique por que razão a candidata não manteve a opinião de 2 mega?
            Será que foi por vingança que optou por um?
            Continuo sem perceber por que motivo não houve agregação de escolas na cidade de Coimbra e fundiram-se escolas em Oliveira do Hospital?

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Se a proposta não servia, e os estudos do Sr. Presidente não apareceram, optou-se pelo que indicaram os estudos feitos
            Efctivamente é a melhor opção, foi bem decidido.
            Se tens duvidas, pergunta ao Rochette.
            Aproveita, e mete a viola no saco, musica dessa anda o povo farto.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Oliveirense

            Guerra,
            Nessa data (dezembro) foram apresentados os resultados do estudo em questão, como se pode dizer que não apareceram?
            Em parte alguma é defendido um único agrupamento, o próprio Rochete desmentiu a candidata.
            A decisão da candidata foi a pior para o Concelho, para os alunos, pais e professores, porém foi a melhor para o PSD.
            A candidata, que não passa de uma “Girl do PSD” coloca os interesses pessoais acima dos do Concelho e isso é uma evidência – daqui a uns tempos vamos ver qual é a recompensa pelos fretes políticos.

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Já respondi a essa questão lê tudo.
            Os de Coimbra devem ter demonstrado as suas razões devidamente fundamentadas, quer social, quer profissional, quer economicamente.
            Por cá andou-se a enganar e a gastar a tripa-forra, com indivíduos de credibilidade duvidosa.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Oliveirense

            Guerra,

            Não respondeu objetivamente à questão “explique por que razão a candidata não manteve a opinião de 2 mega? “.
            De seguida mente quando diz que os resultados do estudo não eram conhecidos quando a candidata tomou a decisão (dezembro).
            Acresce o facto de o Rochete apresentar como solução a criação de 2 megas e não 1 como já referiu.

            A razão dos de Coimbra é o diretor ter de dar aulas, quer dizer ter de trabalhar em vez de dar só ordens.

            Por coincidência, ou não, o diretor é o marido da candidata.

            Faz muito mais sentido agregar escolas quando estas se situam a menos de 500 metros uma das outras, do que fazê-lo em Oliveira do Hospital com uma dispersão geográfica muito, mas muito maior.

            Até os do PSD, quando eram oposição, defendiam a revogação da lei que permite agregar escolas. Quando no poder, após terem mentido aos portugueses, foram para além do sensato.

            Mas continuem a defender essa solução, vão às aldeias periféricas e assumam a vossa ideia. Tentem explicar ao povo, as vantagens de tal medida.

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Imagine que o Sr. é empresário com um passado de sucesso e de muito trabalho. Vamos imaginar que o seu ramo são as confecções.
            Então como tinha muito trabalho e muita mão d’obra local, instalou uma fábrica em Ervedal, outra em Lagares, uma na Ponte e duas em Oliveira.
            Todas as fábricas tinham os seus trabalhadores, a sua contabilidade, a sua gerência. Todas eram suas e todas mostravam os seus resultados positivos.
            O Oliveirense estava muito satisfeito e despreocupado, dando autorização a que todas fossem autónomas, podendo elas próprias fazer os seus próprios investimentos e melhorias.
            O trabalho corria bem, geravam riqueza e aumentavam o seu volume assim como as regalias de todos os envolvidos. começaram a surgir vários problemas, entre eles a cópia do que o Sr. fazia neste concelho, faziam-no também nos concelhos vizinhos, e em todos os concelhos do País.
            O ramo começa a definhar, não se consegue trabalho e começa tudo a ser exagerado para o volume do negócio, i.e., o Sr. e as suas empresas começam num processo de falência. Os empregados começam o fugir para outros ramos, e o Sr. tem neste momento 5 fábricas enormes, cheias de lugares vazios, 5 escritórios devidamente equipados com pouco ou nada para fazer, e 5 gerências completamente arrasadas pelo insucesso que não conseguiram superar.
            O que é que o Sr. empresário Oliveirense fazia?
            Muitas soluções podem surgir, no entanto digo-lhe manter as 5 fábricas já é muita coragem, pois o mais natural seria fechar algumas.
            Como disse, O Professor Dr. César de Oliveira criou o nosso “monstro”, JCA não o quer destruir, quer engorda-lo.
            Infelizmente característica comum nos socialistas que gerem o nosso dinheiro. Eles enriquecem, secando todo o terreno à sua volta. São como o eucalipto, faz dinheiro rápido, mas leva à pobreza em pouco mais de uma geração.
            Oliveirense, várias soluções são possíveis, eu seria mais radical, a bem do concelho, vamos ver se esta cumpre. Pessoalmente, acredito que tem de ser melhorada, o que no seu ponto de vista é piorada.
            Por mim, caso possível, centralizava tudo em Oliveira.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Oliveirense

            Comparar uma escola a uma fábrica é genial, só na cabeça do Guerra.
            Seguindo o raciocínio, o que está uma escola a fazer em Oliveira do Hospital? Vamos centralizar em Coimbra para ser tudo mais rentável! Fechem-se os hospitais no interior e centralizem-nos em Coimbra! fundam-se os municípios e criem um por distrito.
            Nem sei por que razão o PSD apresenta candidaturas nas freguesias e para a câmara, centralizem tudo na “fábrica” de Coimbra.
            César de Oliveira foi o melhor presidente que passou por estas bandas – raciocínios ultra liberais como o do Guerra apenas têm como objetivos, empobrecer o interior, desertificar e criar desigualdades de acesso aos serviços básicos (saúde, educação e justiça).
            Por exemplo, antes de César de Oliveira os jovens do Chão Sobral, para estudar saíam de casa por volta das 6:30 e chegavam às 19:00. É isso que pretende para os seus filhos?
            Enfim, acho que vocês deveriam admitir publicamente os vossos ideais em vez de andarem constantemente a enganar que acredita e vota no PSD.

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Eu não comparei nada, apenas lhe fiz ver o custo do dinheiro.
            O que não for feito com cabeça, o sistema financeiro encarrega-se de o fazer naturalmente, custa-nos é mais.
            César de Oliveira foi mais uma figura socialista, que se limitou a gastar dinheiro, pois nunca soube o que é investir, JCA segue o mesmo trilho. Gasta.
            Eu levantava-me, e levanto-me bem mais cedo e ainda não morri.
            Hoje há melhores vias e melhores viaturas. A que horas se levantam as pessoas de Chão Sobral para irem trabalhar?
            Sabe, não deve haver Portugueses de 1ª e Portugueses de 2ª, onde os socialistas se acham os de 1.
            Dos meus filhos, pretendo que se tornem Homens e Mulheres, e gostava que fossem felizes num País de oportunidades iguais para todos, Não num País onde se cortam as árvores, porque fazem sombra aos arbustos.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Guerra Junqueiro

            Oliveirense;

            Explique-me porque é que o Presidente não pagou o estudo do Rochette do bolso dele? Pois andou perto de dois anos a dizer que não queria essa opção e que queria um ensino especial para Oliveira.
            O palerma do Rochette andou a meter dinheiro ao bolso com a conivência do presidente dando depois a solução que estava proposta!!! O que é isto se não gozar com os Oliveirenses , com o ensino e com o nosso dinheiro?
            Afinal, o qual era o projecto do Presidente? Nenhum, tal como todos os problemas, faz como os socialistas, atiram dinheiro para cima e empurram com a barriga.
            É urgente a mudança, Brejeirice, falta de profissionalismo, despesismo e mentira, estamos fartos. Qualquer diferença é para melhor, este presidente e toda a equipa bateram no fundo.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

  • OHP

    Passou uma Semana desde a proposta da Dr. Cristina ao Presidente Da Camara, para um debater, que tinha a finalidade de esclarecer os eleitores. Até agora, não vi nenhuma resposta por parte do Presidente da Camara, que parece estar com medo de confrontar as pessoas, e prefere andar sempre atirar as culpas para os outros.

    Acho que os debates são importantes, e até em Avô, o psd já propôs um debate.
    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=686570281371331&id=681220785239614

    Quero ver se o Partido Socialista, depois de tudo o que diz, aceita realizar os referidos debates. Se tal não acontecer, será que tudo o que este presidente da camara diz é verdade.?

  • Monstro

    Ó Guerra,
    O Alexandrino não entra em negócios por fora. Mesmo com o relvado ainda vai sobrar para pagar a obra de que és presidente.
    Mas vê se fazes alguma coisa, pois a mama da Câmara pode dar para o torto.
    Trabalho zero…nem uma festa foste capaz de organizar.
    Para serem iguais às do ano passado, mais vale nao fazeres nada.
    Trabalha para a colectividade ou demite-te!

  • verdade

    Ó Sr. Guerra é capaz de me explicar o porquê de TODOS estarem contra a agregação de escolas. Direções das escolas (incluindo a escola da anterior presidente da CP PSD; Conselhos Gerais; Associação de Pais; Juntas de Freguesia; Assembleia Municipal; Câmara Municipal…. todos! Entende o que significa… todos? Pois bem. Alguém se lembrou de marcar posição e impingir aquilo que não quis para os dela e depois culpa os outros. Aliás, se ela e vocês todos acham que a medida é assim tão boa.. então porque não a assumem? porque dizem que a culpa é do presidente da Câmara? Assumam! Foi ela e vocês acham que é boa.
    Pergunta à esposa se é porreiro fazer reuniões de professores na casa da cultura devido ao facto de não caberem todos na escola.
    Com as freguesias igual. Quem é que propôs as agregações? ai depois queriam que fizessem o trabalho sujo por vocês?
    E ainda em relação às escolas.. explique lá o porquê dos “cheque-ensino” para poder encher o bolso aos lobbies do privado… e depois dizem que há professores a mais e alunos a menos… claro! e com turmas de 45 alunos como se viu nas notícias… enfim!
    Depois temos uns parvos na televisão dizer que isso não é problema porque estão habituados a ensinar a um número maior. Podiam era dizer que isso é no ensino superior, com adultos. Vão lá para uma sala do 2º ano… com 30 alunos.
    Então quem propôs o corte nos cursos da ESTGOH? quem foi? Quem é que NÃO MEXEU UMA PALHA? pois é… falar é fácil!
    O que vale é que vos conhecem bem.
    O Investimento em eventos que divulgam o concelho é…. festarola e convívios mas quando gatavam milhões em rotundas era…. investimento!
    Vão enganar outros.

    • Guerra Junqueiro

      Verdade;

      Ainda não fiz outra coisa que não fosse responder a essas questões.
      É funcionário publico? Acredita na sua capacidade?
      Então tem medo de quê?
      Arregace as mangas e trabalhe.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

  • Desalinhado

    Tenho do sr presidente uma boa impressão, pessoa seria, honesta e acima de tudo constatamos que pertence ao povo. No entanto , acho que podia e devia estar melhor acompanhado, e principalmente acreditar mais em si. vejamos, a ser verdade o que se diz por ai em relação a uma tal rapariga de lagos, questiono se o sr precisa deste tipo de esquemas? Claro que nao! Então em troca de aceitar um lugar na lista independente( ps) arranja -lhe lugar na câmara?? Tenho poucas duvidas que vai ganhar no dia 29, mas atenção , avise quem o acompanha que nao podem nem devem subestimar o adversário, pois como sabe os jogos acabam quando o arbitro apita, e o jogo ainda nem começou. Já tinha poucas duvidas, mas cada vez tenho mais certeza que o ps em Oliveira nao existe, fraco de ideias, limita-se a atacar um PSD amorfo, morto e esfrangalhado. Pergunto, com um PSD unido daria para ganhar, mesmo com a sua figura na primeira linha? Todos sabemos que grande parte nao alinha com o biju, e que no geral é fraca muito fraca. para terminar apenas reafirmo que apesar de nao ser simpatizante do ps tenho de lhe dar os parabéns, porque no geral penso que fez um bom trabalho em prol do concelho.

    • José Lopes

      Essa é a pergunta que deve assustar toda a gente no PS. Qual vai ser a vida depois de Alexandrino? Não me parece que o concelho se queira enrolar. As equipas do partido são fracas e sobrevivem graças às aquisições de última hora. Os jogos internos também existem e um dia hão-de sair cá para fora, infelizmente.

  • Travanquense

    Travanca de Lagos Unida Sorri sessões de esclarecimento

    Andorinha – 26 de Setembro – 21:30h – Liga de Melhoramentos

    Negrelos – 26 de Setembro – 20:00h – Comissão de Melhoramentos

    Travanca de Lagos – 27 de Setembro – 21:00h – Liga de Melhoramentos

    Facebook: https://www.facebook.com/pages/Freguesia-de-Travanca-de-Lagos-Unida-Sorri/406876162756825