Pais de crianças de Travanca de Lagos indignados com CM de Oliveira do Hospital por não restituir equipamentos de parque infantil

Os encarregados de educação dos alunos e utentes da Casa da Criança, em Travanca de Lagos, estão indignados com a atitude da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que retirou no “início de Outubro” os equipamentos do parque infantil situado no espaço exterior daquela instituição e, ao fim de cinco meses, ainda não foram repostos. Os pais já enviaram uma carta a pedir explicações à autarquia, mas ainda não receberam qualquer resposta. Entretanto, acusam a Câmara de ter actualmente o equipamento, que foi recolhido por se encontrar degradado para ser recuperado na carpintaria do município, “num monte, à chuva, no Estaleiro Municipal”.

O presidente da Junta de Freguesia daquela localidade, António Soares, diz não poder tomar qualquer posição, uma vez que se trata de uma propriedade privada e o edifício é pertença do município. Já enquanto presidente da IPSS, onde funciona a creche, explica que aquela entidade, dadas as prioridades existentes, também não tem capacidade financeira para colmatar o problema. “Temos procurado acompanhar o processo”, refere. Ao que o CBS apurou a autarquia oliveirense terá já pedido orçamentos para renovar os equipamentos daquele parque.

Na missiva dirigida ao presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, os encarregados de educação referem que a autarquia com aquela atitude deixou cerca de 30 crianças sem equipamentos para brincar. Os encarregados de educação questionam ainda se o bem-estar dos mais novos não é uma prioridade para a Câmara Municipal. “Sendo o imóvel Casa da Criança propriedade do Município, tendo nas suas instalações a funcionar as valências de creche, Jardim-de-infância e ATL, não seria imperioso o espaço exterior possuir equipamentos adequados para as crianças que frequentam o espaço poderem usufruir?”, interrogam.

Os pais consideram ainda que a forma como os equipamentos foram removidos também não bate certo com a intenção de os recuperar e de serem restituídos ao local. “É do conhecimento dos pais que os equipamentos foram retirados com recurso a machados e motosserra. Se o seu estado já não era o melhor supõe-se que desta forma a sua recuperação não será facilitada”, sublinham, acusando a autarquia de tratar de forma diferenciada as crianças do concelho. Garantem ter conhecimento que outros equipamentos, nas mesmas circunstâncias, foram removidos na mesma altura e já foram restituídos. “Queremos que as nossas crianças possam usufruir do espaço exterior sem…serem descriminadas em relação a outras”, frisam.

A falta de alternativas é outra das preocupações dos pais destas crianças. Os autores da carta sublinham que existem na localidade os “degradados” ringue e parque infantil, mas que o acesso a esses espaços implica que as crianças tenham de atravessar a estrada principal que liga Oliveira do Hospital a Tábua. “Trata-se de uma estrada movimentada, sem passeios adequados para peões e, consequentemente, perigosa. Não pretendemos expor as nossas crianças a perigos desnecessários quando existem alternativas”, explicam, antes de concluírem com um apelo à autarquia para que reponha a situação no mais curto espaço de tempo possível.

LEIA TAMBÉM

CDU apresenta queixa na CNE contra executivo e autarcas do PS oliveirenses por aproveitamento “eleitoralista, ilegítimos e antidemocráticos”

Depois do PSD, a CDU de Oliveira do Hospital enviou também uma queixa à Comissão …

CDU: “Julgamos demasiado sem vergonha utilizar uma inauguração pública para os candidatos de um partido [PS] se promoverem”

O candidato à Assembleia de Freguesia de União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …

  • Vermelhão

    Este presidente de Junta é muito ingénuo. Então não se apercebeu que esses equipamentos foram confiscados para uso e deleite da presidência?

  • António Lopes

    O importante é ter a maior feira do queijo de Portugal…

  • Travanquense

    Passados 8 meses continua sem qualquer equipamento. “Sem previsão” e sem solução!