Decorreu no passado dia 8, na Livraria Bertrand, em Coimbra a apresentação de um livro, editado pela Papiroeditora e escrito por uma portuguesa.

“Pais desumanos”

Tal evento seria mais um acto cultural, no qual a prestigiada livraria colabora activamente e que a citada editora traz a público, mas este, para os oliveirenses , tem um sabor especial – foi escrito por uma nossa conterrânea residente em Aldeia Formosa, como se sabe, freguesia de Seixo da Beira, Maria Alice Antunes Mendes Gouveia.

Efectivamente, embora tendo nascido no Lobito, desde há 33 anos que de lá regressou, com seus pais – o saudoso Sr. José Mendes e a Sr.ª D. Augusta – e , ainda, com seu irmão.

Como é uma “mulher de armas” – há data, uma jovem com 17 anos e com o 7º ano da área de Direito (curso este que, em circunstâncias normais, tiraria com facilidade), para ajudar a Família a recomeçar a vida, foi trabalhar para a “Casa do Povo“ de Seixo da Beira . Após o casamento com um “ Ervedalense“, José António Gouveia, decidiu tentar nova vida nos Estados Unidos da América do Norte, onde residiu alguns anos , com seu marido.

Regressando a Portugal em 2003 , as saudades da sua terra e o gosto em fazer companhia a sua mãe , fixaram-na, de novo, na sua Aldeia .

Como não é pessoa de cruzar os braços, decidiu auxiliar na vida pública do seu concelho e, de um modo especial, na sua Freguesia, defendendo os princípios que sempre nortearam a sua vida e que “ bebeu” de seus Pais.

Em simultâneo – e dado que a componente cultural continuou, sempre, a fazer parte integrante da sua vida, tendo, mesmo escrito o seu primeiro Livro nos EUA, o “The Donatos” – escrevia , noite dentro, dando asas a algumas situações com as quais contactou e que a “tocaram“, situações essas que, com a sua sensibilidade, com a sua permanente ânsia de deixar uma mensagem de esperança, deram lugar a este Livro – PAIS DESUMANOS – que se lê com total agrado e que nos faz, também, pensar, nas causas de alguns males para os quais é, socialmente, mais cómodo, apontar o dedo aos últimos protagonistas, sem nos preocuparmos com as causas sociológicas, muitas vezes familiares, que desencadearam os comportamentos desviantes .

Sem querer resumir o Livro, direi que nele se relatam situações tão actuais como a violação dentro da própria família ( acompanhando por vários anos essa vítima e a sua vida ) e , com menos profundidade no tempo, o aborto, a homossexualidade, o trafico de droga, e, o que ainda mais nos impressiona, as marcas, as sequelas, que tais ocorrências deixam nas pessoas que as viveram, para o resto da sua vida .

No entanto, o seu incentivo à juventude, a sua mensagem de esperança, mesmo em casos, que pareciam votados a um caminho sem retorno, relatando de modo exemplar a importância que têm a solidariedade, a amizade, uma palavra amiga na hora certa, fazem deste livro, uma agradável surpresa, que se lê com gosto, e , no qual, encontramos este ou aquele personagem com o qual nos identificamos.

Escrito numa linguagem a todos acessível e com um preço muito “ simpático “, penso que terá o êxito que merece pelo seu valor, pelas suas mensagens, pelo seu Humanismo.

Parabéns para a Maria Alice e sua Família, para a freguesia de Seixo da Beira, para o concelho de Oliveira dos Hospital!

Apenas duas notas finais: – Uma para agradecer à minha boa amiga, Maria Alice – ou melhor LILI – a honra que me deu ao permitir que fosse eu a apresentar o seu Livro ; e

– Outra para lhe pedir que continue a valorizar-se, pois ainda tem uma vida, um futuro, para viver !!

Maria Adelaide Freixinho

LEIA TAMBÉM

O ódio à escola. Autor: Renato Nunes

7h00. O despertador toca e Mauro enrola-se nos cobertores, assim que consegue silenciar o maldito …

Quem compra pássaros? Autor: Renato Nunes.

Todos os sábados, quando ainda mal amanhece, saio de casa em direcção ao mercado semanal. …