Paulo Campos diz que nunca foi interrogado pelas autoridades até hoje

O ainda deputado Paulo Campos, com ligações a Oliveira do Hospital e secretário de Estado das Obras Públicas de Sócrates, que chegou a ser alvo de buscas por causa de investigações às parcerias, diz não ter sido interrogado pelas autoridades até hoje. “Nunca fui ouvido nas investigações às PPP”, diz, em entrevista ao Jornal de Negócios, o deputado que não se volta a recandidatar.

Paulo Campos sublinha ainda que a poupança de 7,2 mil milhões de euros que o actual Governo diz ter conseguido com a renegociação das PPP é “mais um conto para crianças dos que têm sido contados aos portugueses”. O ex-secretário de Estado das Obras Públicas de Sócrates diz ainda que o Governo saiu prejudicado com a renegociação das PPP.

O ex-secretário de Estado, recorde-se, afirmou, no início de Julho, que não se recandidataria a deputado pelo PS por motivos “profissionais” e que iria centrar-se na sua região, ou seja, Oliveira do Hospital. Nesse mesmo dia elogiou fortemente Ferro Rodrigues e José Sócrates e criticou “abusos dos poderes” executivo ou judicial.

“Depois de quatro anos na Assembleia da República a servir a causa pública, retomarei no fim da legislatura a minha actividade profissional e, entre outros, dedicar-me-ei à execução de projectos que promovem o desenvolvimento da minha região, o interior-centro do país”, declarou, na altura, o ex-secretário de Estado das Obras Públicas dos dois executivos liderados por José Sócrates (2005/2011), prometendo manter-se “sempre em defesa dos valores do PS e daquilo que honra o PS, nomeadamente as governações de Mário Soares, António Guterres e José Sócrates”.

LEIA TAMBÉM

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …

Funcionário público detido na região de Viseu por apropriação de objectos apreendidos judicialmente

PJ deteve em Trancoso desempregado por alegada violação de criança

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem de 34 anos, em …

  • Bonita grilhão

    “Nunca fui ouvido nas investigações às PPP”, diz o artista. E quanto ao resto? Quantas vezes já foi ouvido?
    O mais natural é levar com uma pulseirinha.

  • Está para breve

    CASO SOCRATES

    Em Setembro novas individualidades em prisão preventiva:
    Ex-ministra da Educação (nas Monicas);
    Ex-Ministro das Obras Publicas, em Évora com o nº 45;
    E o Paulinho também vai.