Paulo Figueira é o novo presidente do FCOH

 

Ontem, colocou-se termo à crise diretiva que insistia em assombrar o Futebol Clube de Oliveira do Hospital. Paulo Figueira foi eleito presidente da direção do clube por um período de dois anos e faz-se acompanhar por Carlos Brito na presidência da Assembleia geral e Rui Gonçalves no Conselho Fiscal.

Numa assembleia geral que primou por uma maior participação de associados, o novo rosto do FCOH deu conta dos seus anseios, mas também não escondeu os seus receios relativamente ao futuro do futebol sénior.

Consciente dos custos que a participação no Campeonato Nacional da 3ª Divisão acarreta para o clube, Figueira apela à solidariedade de todos os sócios, empresas e simpatizantes para que seja possível ao FCOH marcar presença na nova temporada que se avizinha.

“Se tivermos apoio suficiente, iremos ter futebol sénior de certeza absoluta”, referiu o recém-eleito presidente do FCOH, deixando claro que, apesar de ter “força de vontade e muita garra”, não tem dinheiro para meter no clube.

Do mesmo modo, esclarece, que quem o acompanha no projeto “não vem para meter dinheiro no clube”. “Ninguém vai aqui injetar dinheiro para por o Paulo Figueira na 3ª divisão”, avisou o responsável que, ao invés, prefere responsabilizar a camada associativa por aquilo que vai ser o futuro do futebol sénior. Por isso apelou à generosidade dos sócios, porque entende que “o pouco de todos será muito”.

Porque tem bem presente na memória o destaque que o FCOH teve, na última década ao nível da imprensa diária – “ tivemos o Braga nos oitavos de final e o Sporting nos quartos de final”, lembrou – Paulo Figueira apelou ao espírito de união entre os sócios no sentido de apoiarem “tudo o que esta direção está a fazer e pode vir a arranjar”.

Anunciou, inclusivamente, a criação de um cartão de crédito que está a ser estudado junto de uma instituição financeira, no sentido de angariar fundos para o FCOH. “É um cartão que fica de graça para as pessoas e basta usarem-no, porque dessa forma consegue-se muito dinheiro ao final do ano para o FCOH”, explicou.

Para além da questão financeira, Paulo Figueira também destacou a necessidade de constituição de uma equipa que seja capaz de representar Oliveira do Hospital no campeonato nacional da 3ª Divisão.

“Só o farei se tiver uma equipa digna e lutarei para não descer de divisão”, referiu. Numa altura em que não há plantel definido, a única certeza é de que Paulo Piedade, que ontem participou na Assembleia Geral, continuará no comando técnico.

Apesar das incertezas relativamente ao futebol sénior – a decisão deve ser tomada até ao final de junho – o novo presidente da direção do FCOH não tem dúvidas da aposta que vai ser feita ao nível das camadas jovens do futebol e Hóquei em Patins. Neste domínio, Figueira sublinha o importante trabalho que está a ser feito junto dos “240 meninos” que treinam, em vez de optarem pelos maus caminhos.

“Têm sido educados por gente capaz”, continuou, aproveitando para apelar ao envolvimento dos pais nas atividades desportivas em que os filhos participam. “Pretendo que os sócios venham ao futebol e que os pais venham e apoiem os filhos”, referiu.

Em termos de infra-estruturas, Figueira espera deixar o clube com “uma sede melhor” do que a atual. Para o efeito, destacou o apoio que já lhe foi garantido pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que – como disse – também se revelou disponível para dotar o clube de um relvado sintético.

O aumento da massa associativa é outro dos objetivos a que o novo rosto do FCOH se propõe.

Na assembleia geral realizada ontem, Paulo Figueira recebeu várias palavras de apoio e chegou até a ser aconselhado a adotar novos métodos de trabalho ao nível da direção.

No ar ficou a possibilidade de a direção reunir, trimestralmente, com os sócios para apresentação de resultados do clube, bem como a constituição do designado “Conselho de Oliveira” destinado à discussão de ideias e definição de novos projetos.

Nova direção do FCOH

Presidente – Paulo António Silva Figueira

Vice-presidente – Mario Fernando Ramos Brito
Vice-presidente – Rui Manuel Martins Monteiro
Vice-presidente – José Manuel Mendes Pereira
Vice-presidente – Carlos Nuno Branco Fonseca
Vice-presidente – Jorge Eduardo Pereira Carvalho
Vice-presidente – Luís Filipe Pena Viegas
Vice-presidente – Luís Manuel Silva Gomes
Vice-presidente – Paulo Henrique Pereira M Santos

Vogal – António Manuel Correia Mendes
Secretário – Luís Miguel Branco

Assembleia – Geral:
Presidente – Carlos Guimarães Brito
António Pedro Fonseca Garcia
António José Afonso Álvaro

Conselho Fiscal:
Presidente – Rui Jorge Garcia Gonçalves
Carlos Jorge Lopes Oliveira
Emídio Jorge Monteiro Camacho

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …