PCP acusa PS, PSD e CDS/PP de impedirem ao concelho dotação de “900 mil euros” no PIDDAC

… de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC).

Lembrando que a dotação reservada ao município se ficou pelos 145 mil euros – considerada como sendo uma “miséria” – a estrutura local do partido adianta em nota de imprensa enviada ao correiodabeiraserra.com que na discussão “na especialidade”, do Orçamento de Estado na Assembleia da República, o Grupo Parlamentar do PCP apresentou várias propostas de mais dotações de verbas para obras a realizar no distrito de Coimbra e município de Oliveira do Hospital.

De um total de 21 milhões de euros propostos pelo PCP, 900 mil estariam destinados ao concelho. Para a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH), o partido propunha 500 mil Euros, reservando 50 mil para o projecto para piscinas na Cordinha, 250 mil para equipamentos para lares de idosos da Cordinha e de Avô e, 100 mil Euros para a Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital. O PCP viu ainda chumbada a proposta de dotação global de dois milhões de Euros para o combate ao Nemátodo.

Para além de denunciar o chumbo pelo PS, PSD e CDS/PP, acusando os partidos de “roubar” a possibilidade de o município ter mais 900 mil euros em PIDDAC, o PCP de Oliveira do Hospital sustenta ainda que tal atitude demonstra desprezo pelo concelho e pela região. “Não merecem os votos que têm obtido nas eleições”, acrescenta a estrutura local, criticando argumentos como “não faz mal” em face da não existência de verbas em PIDDAC.

Em nota de imprensa, a estrutura local diz estar em face de “um conjunto de mentiras que apenas serve para atrasar o que tem de ser feito”, referindo-se aos casos concretos do IC6 e do IC7 e das novas instalações para a ESTGOH.

“Os mesmos que vão prometendo e adiando as obras de que o concelho tanto necessita são os mesmos que vão acabando com a fiscalização democrática não permitindo que partidos e populações conheçam os projectos e as suas dotações”, sustenta o PCP, denunciando que tal atitude “atenta contra a transparência democrática dos processos servindo para facilitar o tráfico de influências e os favores político-partidários por parte do governo no poder”.

Contestando a situação, o PCP propõe “a ruptura democrática com as políticas de direita e de desastre nacional”. Em nota de imprensa a Comissão Concelhia garante ser “possível outra e melhor política para o concelho e para o país”.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …