PS

Pedro Coimbra desafia Paulo Campos e António Campos e acusa-os de falta de coragem

O líder da Federação do PS de Coimbra e recandidato a novo mandato disse hoje que solicitou a reabertura do processo eleitoral, que se encontra suspenso pela direcção nacional do partido e desafiou o ex-secretário de Estado Paulo Campos ou o pai deste, António Campos, um dos fundadores do PS, ambos com ligações a Oliveira do Hospital concorrerem contra si. Pedro Coimbra acusa mesmo os dois oliveirenses de falta de coragem e de criarem “ruído de fundo à volta das eleições” devido “à vontade dos dois controlarem a Federação de Coimbra”.

“Empurrar outro qualquer, como têm feito em eleições anteriores, demonstra falta de coragem, optando por se esconderem atrás de um qualquer biombo que, com todo o respeito por todos, não passará de uma escolha frágil de terceira ou quarta linha. Em democracia, os projectos políticos devem ser assumidos como alternativos, cabendo aos eleitores decidir”, atacou em comunicado o ainda líder da Federação do PS Coimbra.

O dirigente explica que “estão reunidas as condições exigidas por António Campos [natural e residente em Oliveira do Hospital] e Paulo Campos para que não haja qualquer dúvida quanto aos resultados eleitorais das eleições que se vão realizar depois da Comissão Nacional de Abril”. Para Pedro Coimbra pai e filho têm “receio de contar votos, o que tem conduzido a que estes tendam sucessivamente a ‘empurrar’ outros que apoiam para manipular, chegando inclusivamente a sugerir listas consensuais encabeçadas por alguém indicado por si para que, sem adversários, possam eleger o seu candidato e, por interposta pessoa, liderarem “.

“Assumam-se em definitivo como candidatos. Em democracia é assim que se faz! Que tirem da sombra as suas reais intenções e mostrem-nas aos militantes”, lançou, mostrando-se “absoluta confiança na direcção nacional do partido para a gestão do processo eleitoral que decorrerá em breve”. Pedro Coimbra deixa ainda claro que vai reafirmar a sua vontade “de viva voz” na próxima Comissão Nacional do partido, a realizar no início de Abril, quando deverá será marcada nova data para as eleições naquela estrutura.

O Secretariado Nacional do PS, recorde-se, determinou, no dia 26 de Fevereiro, a suspensão da data das eleições na Federação de Coimbra, na sequência do processo de fichas falsas da distrital, e defendeu que os militantes envolvidos sejam suspensos preventivamente. O Ministério Público (MP) também determinou a suspensão provisória do processo de fichas falsas de militantes do PS do distrito de Coimbra, mas o caso que não avançou para julgamento, apesar do despacho do MP indicar que o ex-deputado Rui Duarte, assim como 17 outros militantes, terão cometido um crime de falsificação.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

  • João Albuquerque

    Se no passado o admirava, hoje dou-lhe os parabéns pela coragem demonstrada.
    Efectivamente nenhum dos Campos teve a coragem de disputar qualquer eleição, esta é a democracia que praticam, usar os que ganham em beneficio próprio. Como tal pode estar à vontade que daqui de Oliveira não tem ninguém com a afoiteza e a valentia de o enfrentar.
    Como sabe, “casa de pais, escola de filhos”, não passam de contadores de histórias que se ouvem entrando por um ouvido e saindo pelo outro quando se bebem umas cervejas e comem uns tremoços.
    Espero que ganhe, assim como desejo para o bem da democracia distrital e nacional que limpe a casa. Para Oliveira basta trazer a pá e a vassoura, pois já tem o monte feito.
    Vamos ver, se depois de desistirem da distrital, ganham coragem para a autarquia.
    Entretanto continuamos a observar este ninho de cucos.

    João Albuquerque

  • José Manuel

    Sr Lopes, já se nota o trabalho que tem feito.
    Este já arranjou coragem de por o dedo no nariz aos Campos. Será devido aos processos que agora estão a ser investigados que esta coragem aparece? Parece-me que sim.

  • Ó pá, vai a votos

    “António Campos, co-fundador do PS, declarou, hoje, ao “Campeão”, que Pedro Coimbra está “a mais” no partido.

    Ao opinar que o líder distrital cessante do PS/Coimbra “devia ter-se demitido” na sequência de uma investigação do foro criminal – com apuramento de 191 falsas fichas de filiação de militantes –, Campos acusa o engenheiro civil de ter sujeitado a sua associação cívica “ao maior vexame infligido em Portugal a um partido político”.

    “Lamento que o Partido Socialista haja sido submetido a grupos organizados para conquista do poder”, insiste o ex-governante e antigo deputado ao Parlamento Europeu. Felizmente, acrescenta, a direcção nacional do PS está “a combater este estado de coisas”.

    Ao rotular Pedro Coimbra de “fraudulentamente eleito”, em 2012, para a presidência da Federação socialista conimbricense, tendo presente que muitas inscrições irregulares de militantes estão datadas de 2011, António Campos defende que o engenheiro civil não tem o direito de se recandidatar.

    Um Movimento pela Dignificação e Democratização da Federação de Coimbra do Partido Socialista, que “rejeita a recandidatura de Pedro Coimbra, alicerçada em processos que ferem a democracia”, disse aguardar “da parte do principal beneficiário dos métodos antidemocráticos utilizados o pedido de demissão de todas as funções exercidas”.

    Pedro Coimbra lançou, ontem (07), um repto a António Campos e a Paulo Campos no sentido de ter um deles como opositor num duelo eleitoral pela liderança distrital do PS/Coimbra.

    “Estão reunidos todos os requisitos necessários para o pai ou o filho serem candidatos, até porque, todo o ruído de fundo criado à volta das eleições só surge pela vontade de os dois controlarem a Federação”, alega Coimbra (que é, há cinco meses, deputado à Assembleia da República).

    António Campos replica sentir-se “orgulhoso ao ser atacado por gente sem princípios, sem ética nem moral”.

    “Não estou ao nível de Pedro Coimbra, que tomou de assalto a presidência da Federação” socialista conimbricense, declarou Campos “ao Campeão”, invocando “a obrigação de defender o Partido Socialista” na sua condição de co-fundador.”

    (Campeão das províncias)

    • SÓ ViSTO

      Isto só visto. Dizia o Senhor Eng.Campos , aqui há 4 anos atrás, que “o Pedro Coimbra era o futuro do PS no Distrito. Que era um moço novo e brilhante, imbatível..! Ora o Sr.Eng.Campos já não está bem naquela idade de se enganar nestas coisas da política..!

      • De bravo, só o esmolfe

        Parece que Toninho nunca esteve tão certo como há quatro anos atrás.
        Paulinho, começa a aprender a enxertar a macieiras.

  • Quarta Escolha

    José Manuel: O Senhor Lopes é um moderado.Quando o líder da Distrital do PS considera o Rolo quarta escolha, parece-me que está tudo dito..! Estamos entregues à bicharada.

    • Rolo na adiber

      Ainda ele não sabe que ele só faz o meio dia da tarde, se soubesse nem pensava nele.

  • Guerra Junqueiro

    Campos chuta Alexandrino. Coimbra chuta Campos.
    Quem é que vai ficar no ninho?

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    • António Lopes

      Mau…não me digas que só porque eu disse que ia arranjar uma solução já me estão a deixar a casa limpa..! Mas isso sem luta não presta..! Eu acho que a vão limpar devido à dura légis. Hoje recebi mais uma comunicação da CADA.Isto, agora, parece quando namorava a minha Maria.Recebia carta todos os dias…
      Ainda assim e já que dizem que eu ando por aí e ninguém me liga, eu quero ir a “secutaria” contar as armas..!

      • Guerra Junqueiro

        É verdade, o seu trabalho começa a surtir efeito, já não sabem para onde se virar. O precipício está em todo o lado.
        A concelhia do PS, liderada pelo berrão do Maia, quer apoiar o Alexandrino mas o Campos e a loja não deixam. O Rolo quer ir com o Campos e com a loja, mas as actas de reunião onde sempre votou tudo para a BLC3 ao lado de todos os vereadores e o presidente, obrigam-no a ir com o Alexandrino e com o Coimbra. Com resto dos vereadores passa-se o mesmo.
        O Rodrigues Gonçalves e o resto da mesa, andaram a fazer o jogo do Alex, agora é o jogo do Coimbra, não podem ir contra o padrinho António. Isto está um circo bom demais para perder.
        O socialistas não sabem o que fazer, e também lhes digo que não vale a pena fazer nada. Que rezem, pois o destino não perdoa.
        Sr Lopes, “vamos aos ninhos?”

        Cumprimentos
        Guerra Junqueiro