A Polícia Judiciária deteve seis homens pela prática de crimes violentos

PJ deteve dois médicos por alegada burla ao Sistema Nacional de Saúde

A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois médicos por burla qualificada ao Estado e falsificação de receituário. Em causa, revela um comunicado, está um esquema fraudulento que já levou à detenção de um total de quatro pessoas.

A PJ adianta ainda que os detidos são dois homens, de 62 e 31 anos de idade, e duas mulheres, de 50 e 56 anos de idade. São suspeitos da prática dos crimes de falsificação de documento agravada e burla qualificada.

Este esquema conta com ligações ao ramo farmacêutico e envolveria a apresentação em farmácias de receituário contrafeito que dizia respeito a medicamentos com elevada taxa de comparticipação do Estado. No decurso da investigação, que contou com a colaboração do Ministério da Saúde, foram apreendidas receitas, medicamentos, dinheiro, bem como armas e munições, além de material informático e de comunicações.

Um dos suspeitos ficou mesmo em prisão preventiva. Os restantes três ficaram inibidos do exercício de funções, tendo ainda pago caução, além de ficarem com termo de identidade e residência.

LEIA TAMBÉM

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio em Seia leva à retirada de 30 pessoas e EN17 cortada

Cerca três dezenas de pessoas foram hoje retiradas das suas habitações por precaução em aldeias do concelho de …

O regresso da chuva e queda da temperatura a partir de segunda-feira

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê o regresso da chuva a partir de segunda-feira …