Poderes (mal) ocultos apertam cerco a Alexandrino… Autor: João Dinis

Não, não vamos falar em aspectos públicos da acção política do actual Presidente da Câmara.

Vamos falar um pouco sobre aspectos da pressão partidária – pública – que o PS está a fazer, sem grandes escrúpulos, para “obrigar” o Prof. José Carlos Alexandrino Mendes a recandidatar-se à presidência da Câmara Municipal.

Tem, o PS, direito a “convidar” Alexandrino Mendes para o que entender. Até poderia tê-lo convidado a ser ministro ou secretário de estado do actual governo PS. E, por sua vez, Alexandrino tem o direito de aceitar ou não e conforme ele próprio entender. Até aqui tudo bem.

Entretanto, é sabido, Alexandrino tem ponderado. Como em tudo na vida, há prós e há contras. Às vezes mais prós, outras vezes mais contras. Depende. Mas esse também não é o nosso problema.

Vamos a uma situação pública…

O Clube de Rotários de Oliveira do Hospital resolveu promover uma iniciativa de homenagem no âmbito do habitual “Profissional do Ano”. E propôs a Alexandrino ser ele o homenageado nesse âmbito, repete-se, do “Profissional do Ano”.  Tal como ele próprio depois disse, hesitou muito porque entendia não se justificar essa homenagem. Mas acabou por aceitar, disse também, para alargar essa homenagem às equipas de profissionais – a outros professores – que mais estreitamente com ele têm colaborado ao longo de anos como profissionais do ensino. Tudo bem.

A homenagem teve, então, como ponto alto um jantar organizado ( a 23 de Janeiro) pelo Clube de Rotários de Oliveira do Hospital, e que foi aberto a quem nele se inscreveu. Como colega(s) e amigo(s) de Alexandrino – designadamente como reconhecedor(es) do seu trabalho como professor e responsável directivo, durante anos, pela Escola Básica Integrada da Cordinha – nós próprios também participámos nesse jantar de homenagem. Com gosto, tranquilamente. Aliás, somos daqueles que, há muitos anos já, tratamos afectuosamente Alexandrino por “Teatcher”.

E o jantar estava a decorrer em ambiente de reconhecimento geral e participado.

Porém, algumas das intervenções proferidas na ocasião trouxeram para aquela homenagem ao professor, de profissão, a tónica, tão oportunista quanto abusiva, da pressão pública, partidária – do PS ou de alguém por este – a fazer o cerco a Alexandrino e à sua Família com o objectivo – também oportunista e abusivo – de lhes reduzir, publicamente, a margem para virem a dizer “não” a nova candidatura, à Câmara, por este partido.

Pela relevância que de facto tem, ou teve, é de assinalar a intervenção feita, a nosso ver sem qualquer pudor, sem sentido de ética pessoal e política, pelo Presidente – imposto pelo PS – da Assembleia Municipal que, no jantar, também foi apresentado nessa qualidade. Na verdade, o senhor em causa, sabendo exactamente o que estava a fazer, enveredou, sem hesitar, pela pressão PARTIDÁRIA sobre Alexandrino (e Família) atrás do objectivo espúrio, sobretudo dadas as circunstâncias, de “obrigar” Alexandrino a voltar a ser candidato pelo PS. Um lamentável abuso e por todas as razões!

Um abuso sobre Alexandrino e sua Família! Um abuso político e institucional pois também se serviu do seu cargo público – Presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital – para prosseguir objectivos enviesados e sectariamente partidários! Eis pois uma concepção e uma prática antidemocrática…

Sim, aconteceu um abuso também sobre nós próprios que não aceitamos ser figurantes nesta encenação do PS – conseguida através da manipulação PARTIDÁRIA do jantar de homenagem ao profissional do ensino, o Prof. José Carlos Alexandrino Mendes. E, a dada altura, até ficámos inibidos em também intervir durante o jantar como poderíamos ter feito.

Aliás, agora, cabe aos Membros do Clube de Rotários de Oliveira do Hospital avaliarem se houve ou não manipulação PARTIDÁRIA (pelo PS) do “seu” Clube de Rotários na escolha do homenageado e do tipo de homenagem tendo em conta a data e as circunstâncias em que aconteceram os factos. Isto, naturalmente, sem pôr em causa o merecimento intrínseco de Alexandrino.

Pois, da nossa parte, nós já cá andamos há muitos anos para pretendermos ser “ingénuos”…

Aliás, analisando os acontecimentos para além do que possam ver os “simples” olhos, podemos antever que certos “poderes (mal) ocultos” trabalharam para conduzir – para subverter – aquela homenagem e para “entalarem” Alexandrino e sua Família… Assim, parecendo respeitar muito Alexandrino e sua Família, o PS ou alguns elementos proeminentes do PS mostraram que aquilo que mais querem é continuar – sim, continuar – a servir-se dele, de Alexandrino, pelo menos (sim, sim, pelo menos…) de forma político-partidária. Lamentável!

janoentrev1Autor: João Dinis

LEIA TAMBÉM

Comissão Europeia apoia promoção dos produtos agrícolas europeus. Autor: Sofia Colares Alves

Nos últimos anos, a União Europeia mostrou ser líder mundial do comércio de produtos agroalimentares …

João Brito diz que “Call Center” da Altice em Oliveira do Hospital serve para ludibriar oliveirenses

O líder da concelhia do PSD de Oliveira do Hospital considera que o empreendimento do …

  • Guerra Junqueiro

    Prof. João Dinis;

    Não se preocupe, há quem o ajude a não poder aceitar esse calvário.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Homenagem

    Eu também lá estive e não me parece que o Jano tenha razão! Se é verdade que houve quem esticasse a corda – a começar pelo clero que deu o mote à coisa, e que não vejo referido na crónica de opinião do Jano, vá lá saber-se porquê, – também não deixa de ser verdade que a maioria dos discursos nada tiveram a ver com politica e serviram essencialmente para apresentarem ao José Carlos Alexandrino a estima e consideração que sentem por ele. Como o próprio Jano escreve, “o jantar estava a decorrer em ambiente de reconhecimento geral e participado. Porém,algumas das intervenções proferidas na ocasião trouxeram para aquela homenagem ao professor, de profissão, a tónica, tão oportunista quanto abusiva”. Portanto o melhor será não confundir a árvore com a floresta – a não ser que se queira retirar dos discursos proferidos por alguns (poucos) o oportunismo politico que a homenagem não teve. Disse.

  • António Lopes

    Ó Jano; Lendo o teu artigo e não sendo uma novidade ” esses sermões de romaria”,encomendados,em que o bom do Padre Leal só terminava quando as velhinhas choravam, sempre perguntarei;Mas o PS e o Concelho está assim tão bem servidos, para o desejarem tanto..? De facto já cá andas há algum tempo e tens algumas, muitas responsabilidades.

    A lei não existe, melhor, é a do Presidente da Câmara.O rumo são as festas, Os médicos não chegam, os ICs esquece, é só fogachada. Concursos à margem das boas práticas e da boa gestão,BLCs que já ninguém sabe o que são nem de quem são,querer muito este presidente só se for por permitir isto tudo..! Se é isso, então OK.Estão com a pessoa certa…

  • Oliveirense atento

    Tambem estive nesse jantar de homenagem ao Prof. Alexandrino.Tirando a intervenção do Padre Borges que não foi politica, obviamente, não houve pressões de ninguem como o sr. João Dinis pretende fazer crer, atacando o PS e pessoas do PS. Já toda a gente conhece o sr. João Dinis e a forma como ele actua politicamente contra o PS. Ele inventa fantasmas e cria factos em tudo desde que seja para atacar politicamente. Mas não é só ele! O sr. António Lopes, o Guerra Junqueiro e mais alguns (poucos) que vivem de ressaibiamentos e não conseguem afirmar-se com credibilidade junto das pessoas atacam o Prof. Alexandrino nem que seja com mentiras. Querem um conselho? Juntem-se o Sr. João Dinis, o Sr. António Lopes o sr. Guerra Junqueiro e mais alguns ressaibiados e tenham a coragem de formarem uma lista conjunta para concorrer à Câmara nas próximas eleições e logo verão o peso que têm e quanto valem. E por aqui me fico. Não vale a pena estar a gastar mais latim!

    • Guerra Junqueiro

      Caro atento;

      Um problema de cada vez. Primeiro vamos resolver as desconhecidas legalidades das lonas, dos rios, dos projectos da BLC3, etc., depois se o Sr Presidente conseguir formar lista, cá estaremos para lhe fazer a vontade.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

  • João Dinis, Jano

    Vamos lá…

    Continuo dentro da natureza e do âmbito da iniciativa “de homenagem ao
    profissional do ano”…no caso o Professor de profissão, José Carlos
    Alexandrino Mendes.

    Sim, reafirmo, houve uma deliberada e despudorada pressão partidária – durante
    o jantar – por parte do PS sobre Alexandrino. Teve até passagens de alguma
    chantagem emocional sobre ele e sua família, sempre com o objectivo de
    “obrigar” Alexandrino a voltar a ser candidato, pelo PS, à Câmara.

    Uma violência, no plano mais
    pessoal e um comportamento antidemocrático por parte de um ou outro responsável
    político-institucional (eleito pelo PS) a nível do nosso Município. Um deles
    até enveredou pela gritaria, a puxar por emoções, à volta do confronto
    político-partidário (e também pessoal) que não deixa de envolver Alexandrino
    enquanto Presidente da Câmara.

    Mas de facto a intervenção de
    maior relevância partidária (PS) foi feita pelo Presidente da Assembleia
    Municipal que nessa qualidade lá foi apresentado no jantar e de forma sectária
    e antidemocrática pressionou abertamente – publicamente – Alexandrino e sua
    Família que ali estavam em clima de descontracção a jantar com amigos e não
    propriamente para serem sujeitos aquela pressão político-partidária com
    passagens, repito, de
    autêntica chantagem emocional para além da política.

    E sim, também houve quem “abençoasse” a coisa…mas tendo em conta
    que estava a sequenciar um bom
    repasto, é natural que assim procedesse…

    Pois nem eu sou “ingénuo”nem “ingénuo” é quem assim actuou
    naquela homenagem ao
    professor de profissão. Mas também digo que quem pretender ser “ingénuo”
    que o seja, se
    dessa forma ficar melhor com a sua própria consciência.

    Mas, já agora, o actual
    Presidente do Clube de Rotários de Oliveira do Hospital – ao que disseram foi
    ele quem lançou (dentro dos Rotários) a proposta da homenagem a Alexandrino –
    tem que acção político-partidária e onde ?? Ai, ai, caros “ingénuos” que
    acham que estas “coisas” todas acontecem por acaso. Ainda se
    pensassem que aconteciam pelo desígnio de um
    tal “grande arquitecto universal”… Por aí, talvez até
    acertassem…

    • Eu só ainda não percebi o que é que lá foste fazer… ou se calhar até sei, não sendo tu “ingénuo” deves lá ter ido fazer 2 favores – ao PCP e ao ASL. Ganha juizo, homem!

  • Baco

    Jano és uma vergonha.
    Foste ao jantar e nada lá disseste. Nem uma palavra ao teu amigo (sim porque ele é verdadeiramente teu amigo) Alexandrino, mas depois vens para o blogue que mais ataca o Alexandrino fazer política (de baixo nível), com o nome do teu amigo Alexandrino.
    És um puliticuzito de baixo nível…
    Mas já percebi…estás com a azia.
    A reles votação no PCP (Edgar Silva) deixou-te assim.
    Pois…teve menos votos o PCP, que pessoas estavam no jantar.
    Toma kompensan!

    • António Lopes

      O “Blogue ” faz jornalismo segundo as regras deontológicas.”Escrever é ser do contra”. O dever de um jornalista é escrutinar o poder.Toda a forma de poder”..! Tempos houve que o Alexandrino defendia este tipo de jornalismo, inclusivé na Assembleia Municipal.É só consultar as actas de 2006 e 2007.Aliás foi este jornal e este jornalismo, que o sentaram na cadeira, mais a indicação e empurrão do “dono do jornal”. Quem mudou não foi o jornal.Foi o Alexandrino, cuja prática quanto ao jornal e o jornalismo, faz sentir muitas saudades do Mário Alves, pois, já o suplantou em tudo o que era criticado.O Alexandrino, e pelos vistos o “Baco” gostam mais da comunicação social que, por 300 euros mês, escreve o que lhe pedirem . E pensando que não havia mais Barretos, contratou-o.Como se prova,por cada um que vai há sempre alguém que vem..! Como não gostava do tipo de mensagem pensava que se resolvia “eliminando” o mensageiro. Tornou a enganar-se…E como é que estamos de médicos e ICs?

  • Joaquim Pombinho

    Os problemas dos médicos e dos IC’s será resolvido mais rapidamente do que as promessas do dono disto tudo relativa à perda de mandato e à prisão de algumas pessoas.

    “O dever de um jornalista é escrutinar o poder”, pois bem o jornalista deve analisar minuciosamente, sondar, descobrir, examinar o poder. O jornalista deve descrever factos e evitar considerações e juízos de valor meramente pessoais. O jornalista deve ir ao terreno, não deve escrever notícias com base em artigos já publicados em outros jornais.

    O dono disto tudo pode por exemplo fazer menos “politica politiqueira” – andar permanentemente a levantar suspeitas sobre terceiros, sem nunca ter conseguido concretizar uma acusação, sem nunca ter conseguido culpabilizar quem quer que seja. O dono disto tudo deve defender os Oliveirenses nas questões da saúde, acessibilidades e justiça, ora não foi isto que prometeu aos eleitores? O que já fez como deputado municipal? Já sei, passa a vida a repetir as mesmas suspeições, a dizer que foi demitido ilegalmente bláblábla. Realmente com tanta obsessão, falta-lhe o tempo para ser proativo noutras áreas para as quais tem responsabilidade, quer que dê algumas sugestões? Estas talvez não venham nos livros, mas qualquer individuo inteligente e responsável sabe a que me estou a referir.

    O dono disto tudo pode por exemplo permitir que o seu funcionário publique notícias nacionais que não sejam apenas desfavoráveis ao PS, notícias sobre atividades no concelho, como por exemplo as que são desenvolvidas por inúmeras Associações…

    O dono disto tudo pode adotar uma postura menos narcisista e mais condicente com o perfil comunista que tanto apregoa!

    • Ai Pombinho

      Ai Pombinho que confusão vai nessa cabeça. O jornalista deste jornal escreve coisas que não vos agradam e depois ficas mal disposto, como o que se passou em Aldeia de Nogueira. Não sei de que jornal o homem tirou as informações, porque só depois ler no CBS é que vi a notícia num outro jornal de fora do concelho. Afinal o homem até vai ao terreno. Como esteve na apresentação da Associação Cultural de Oliveira do Hospital. Os meios de comunicação “sérios” é que nada. Isso sim, é boa informação. Ai Pombinho, essa tua cabeça. Então não tens lido várias notícias aqui em primeira mão? Não vês citadas as fontes quando as notícias são retiradas de outros locais. Ai Pombinho, os outros órgãos de comunicação, às tantas, gostariam de manter a independência em relação a determinados poderes que o CBS mantém em para com o “dono disto tudo”. Se assim não fosse, estes teus disparates seriam censurados. Ai Pombinho, essa tua cabeça. Olha que o Jano nem sequer é jornalista. Mas este jornal, pelo que me apercebo, publica artigos de opinião de todos os quadrantes. Ai Pombinho, essa tua cabeça. Parece fazer que pensa, mas limita-se a processar o que lhe mandam. Ai pombinho, caladinho és um poeta…

      • António Lopes

        Com menos trabalho, dizia lá na Câmara para cumprirem a lei e convidarem o CBS .Mas parece que gostam de “pombinhos” mas correios.Quanto às denuncias “o dono disto tudo” apresenta documentos e fundamenta as acusações.Aliás a CADA está farta de dizer como é.Quanto ao resto não se enervem.A justiça tarda mas chega.Um “pombinho correio” até veio aqui, a Cabo Verde, dizer que anda muita gente preocupada com certas visitas..! Se calhar o “pombinho” enganou-se na rota e na mensagem… Também trouxe a notícia de que um dos melhores técnicos da Câmara, bateu com a porta”farto de promessas”, e vai tratar de vida. Ninguém me liga mas tudo cá chega..!
        Acabo de ver que o Presidente de Seia deu uma entrevista ao CBS. O de Oliveira gosta mais de quem lhe faça as encomendadas perguntas..!
        Quanto aos médicos já não merece festa.Quanto aos ICs sente-se, com calma, bem almofadado, porque se vierem, vai demorar um bocadinho…!

        • Xandrino

          Quais IC’s? Só em cabecinhas ocas.
          Lá anda o tolinho com dois enfermeiros a mostrar a “unidade móvel de saúde”, ou seja a “carrinha dos enfermeiros”, pelo concelho.
          Façam uma estátua deste pastor com a “estrelinha” do Seixo ponham-na na perto da ETAR da Cordinha.

    • Pombinho

      O Pombinho está a fazer o trabalho que lhe compete.
      O Pombinho quer somente saber a verdade.
      O Pombinho faz questão que toda a gente saiba a verdade.
      O Pombinho sabe várias verdades que ainda não comunicou.
      O Pombinho vai comunicar essas verdades a seu tempo.
      O Pombinho sabe que as investigações estão a correr.
      O Pombinho informa que futuramente as acusações serão feitas ao tribunal europeu, com questões europeias.
      O Pombinho já várias vezes foi assediado pelo poder que tudo lhe prometeu, à escolha.
      O Pombinho é hoje o que era ontem e sabe que o será amanhã.

      Agradecimentos do Pombinho

  • Informex16

    Jano: Deixa-te disso. O Alex está lixadex é com essa coisa do Lixex.,por causa da ERSAREX…E mais não digcex…

    • É tudo residual

      Alex e gravatex.

    • Nani

      O Adelino Henriques vai voltar..A junta só abre umas horitas? E para ser como é,que não reúne que se sabe quem e como decide, etc, etc.bom , bom é nem abrir..! Aquilo, só mesmo à “pancada”…

  • Ze

    Nogueira do Cravo: Junta de Freguesia que abre umas horitas ao final do dia e vão abrir “lojas” de Junta em Galizes (sabe-se lá porque). Volta Adelino Henriques!