Polémica das pedras tumulares: Pároco de Seixo da Beira insurge-se contra a situação e presidente da Junta cessante diz saber “quem as colocou”

“Penso que não é indicado pedras tumulares estarem a servir de mesas, e assim sendo vou analisar a situação e vou discuti-la com o novo presidente da Junta de Freguesia, depois de este tomar posse”, afirmou hoje ao diário As Beiras (DB) o padre Pedro Santos, na sequência da polémica que ontem rebentou nas páginas do Correio da Beira Serra.

Em declarações àquele jornal, o pároco daquela freguesia – há cerca de um ano na paróquia – disse não ter conhecimento da situação, mas mostrou-se “surpreendido”.

Entretanto, o presidente cessante da Junta de Freguesia local, volta a sublinhar àquele jornal que “é pena que há vinte anos que as pessoas andam ali a comer em cima e, só agora, é que se aperceberam disso.. é estranho”, disse.

Instado pelo DB a esclarecer se as pedras terão sido retiradas do cemitério de Seixo da Beira, António Inácio é peremptório ao descartar qualquer responsabilidade neste caso, e diz saber quem terá sido o autor.

“Tenho a impressão que não eram daqui, sei de onde vieram, e quem as colocou, mas não depende de mim estar a denunciar isso. Não vou denunciar pessoas que já morreram””, afirmou aquele autarca, que esta semana também disse ao Correio da Beira Serra que “os anteriores presidentes de junta já morreram, mas os secretários e os tesoureiros ainda estão vivos… esses é que devem ser ouvidos, porque esses é que sabem de onde elas vieram”, assegurou.”

LEIA TAMBÉM

Um morto e dois feridos em acidente em Viseu

Uma colisão entre dois veículos ligeiros hoje de manhã, em Sátão, distrito de Viseu, provocou …

ANCOSE ajuda a salvar queijo Serra da Estrela com reforço dos rebanhos

A Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela (ANCOSE) reforçou os rebanhos dos …