População de Vale Torto queixa-se de “desprezo” por parte da Câmara Municipal

A menos de três semanas para as próximas eleições autárquicas, a população de Vale Torto, na freguesia de Seixo da Beira, põe a descoberto o “desprezo” a que tem estado sujeita.

“Durante 12 anos fomos discriminados e desprezados pela Câmara Municipal”, denuncia a população numa placa afixada esta semana naquela localidade, conhecida pela festa religiosa de Nossa Senhora da Saúde que anualmente – no domingo de pascoela – acolhe inúmeros fiéis, oriundos de vários pontos da região.

E, é essencialmente neste aspecto que incide o descontentamento maior dos habitantes locais que, em dias de festa, não têm as necessárias condições para acolher os visitantes, quer em matéria de acessos, quer de instalações sanitárias.

Referenciado como local de romaria, o terreiro da Senhora da Saúde também é procurado durante o ano e, face à afluência dos fiéis, acabam por ser os populares a disponibilizar as casas-de-banho das suas casas.

Em uníssono, os populares de Vale Torto responsabilizam o actual poder autárquico pelo estado de degradação a que chegou a localidade. “Até a placa identificativa da povoação é reveladora do abandono da Câmara Municipal”, referiu um habitante local que, se orgulha contudo de afirmar que Vale Torto tem dois aspectos positivos: “ninguém está desempregado e toda a gente tem casa própria”.

“Aqui ninguém paga renda de casa”, acrescentou, lamentando porém que a localidade esteja a sentir o sabor da desertificação e do envelhecimento populacional.

“Já há mais de 10 anos que não se constrói uma casa nova”, adiantou aquele morador, denunciando que tal situação se deve ao facto de na localidade ainda não existir saneamento básico e, de os acessos – quer à sede de freguesia, quer ao concelho de Seia – apresentarem claros sinais de degradação.

Sem um café a funcionar na localidade, os habitantes contam apenas com os préstimos de uma associação local – uma outra está inactiva – que também se queixa da falta de apoios da Câmara Municipal.

Também penalizado pelas consequências ambientais provocadas por uma exploração cunícula localizada nas imediações, o povo de Vale Torto promete fazer jus a tamanho descontentamento nas próximas eleições de 11 de Outubro.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …