Portugueses “libertos” de impostos a partir desta terça-feira

A população portuguesa está a partir desta terça-feira “liberta” de impostos. Depois de terem trabalhado mais de cinco meses, apenas para pagarem ao Estado as suas obrigações fiscais, os portugueses irão receber, daqui para a frente, o seu verdadeiro rendimento líquido.
O “The tax burden of typical workers in the EU 27” (O fardo fiscal dos trabalhadores médios na Europa a 27), um relatório da organização New Direction – Fundação para a Reforma Europeia revelou no final do mês maio, que o número de dias que os portugueses têm de trabalhar para pagar os seus impostos tem vindo a aumentar nos últimos anos.
De acordo com a edição online “Público”, em 2011, os portugueses tiveram de trabalhar até 29 de maio para cumprir as suas obrigações fiscais, em 2012, até 3 de junho, data em que puderam celebrar o Dia da Libertação dos Impostos, sendo este o dia a partir do qual o rendimento obtido pelos cidadãos já é para o encaixe próprio e não para o Estado.
No contexto europeu, Portugal é, este ano, o 7.º país da União Europeia onde a população tem de trabalhar menos dias, depois de, em 2012, ter ocupado a 9ª posição entre os 27 Estados-membros. Segundo o estudo, da autoria de James Rogers e Cécile Philippe, o Chipre é o país em que, este ano, os cidadãos têm de trabalhar menos dias (14 de março), seguindo-se a Irlanda (24 de abril) e Malta (29 de abril).
Por oposição, os belgas são os europeus que mais dias têm de trabalhar para se “libertarem” dos impostos. Este ano, a Bélgica assinala o Dia da Libertação de Impostos a 8 de agosto, três dias mais tarde do que em 2012.

LEIA TAMBÉM

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …